Roma planeja proibir a circulação de veículos a diesel no centro a partir de 2024

A prefeita de Roma, Virginia Raggi, informou nesta terça-feira (27) através do seu perfil no Facebook que proibirá a circulação de carros a diesel no centro da capital italiana a partir de 2024, para frear a mudança climática que está modificando hábitos de vida.

A iniciativa da prefeita segue uma tendência de ações na Europa como a decisão da justição alemã de autorizar cidades a proibir a circulação de carros a diesel no país.

“Estamos cada vez mais testemunhando fenômenos extremos: seca por longos períodos, como a que está acontecendo em Lácio; chuvas que em um dia podem derramar a água de um mês inteiro; ou nevascas incomuns, como as que estão atualmente acontecendo na Itália”, afirmou.

Na sua opinião, é preciso “agir rapidamente” e tomar medidas “enérgicas” para proteger o meio ambiente.

Raggi participou ontem de um congresso no México onde defendeu a proibição, como afirmou na rede social.

A medida anunciada por ela é similar às propostas que serão aplicadas em cidades como Madri, onde a prefeita, Manuela Carmena, assegurou que proibirá a circulação de carros a diesel na cidade a partir de 2020.

Fonte: Portal G1

Pesquisa revela que Brasil tem 12,7 milhões de desempregados

A taxa de desemprego ficou em 12,2% no trimestre encerrado em janeiro, o que representa 12,7 milhões de pessoas desocupadas. O índice é estável na comparação com o trimestre anterior, de agosto a outubro de 2017.

Os dados estão sendo detalhados hoje (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulga a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio – Pnad Contínua. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, entre novembro de 2016 e janeiro de 2017, a taxa apresentou queda de 0,4 ponto percentual.

A população desempregada ficou em 12,7 milhões de pessoas e o nível de ocupação no país é de 54,2%, num total de 91,7 milhões de pessoas. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, houve aumento de 2,1% no nível de ocupação, com 1,8 milhão a mais de pessoas.

Também na comparação com o trimestre móvel de novembro de 2016 a janeiro de 2017, o IBGE mostra que houve queda de 1,7% no número de trabalhadores com carteira assinada, o que corresponde a 562 mil pessoas. Os empregados sem carteira assinada subiram no período 5,6%, abrangendo 581 mil pessoas.

Fonte: Agência Brasil

Violência no Rio faz Correios cobrarem taxa extra de R$ 3,00

Os Correios estabeleceram uma taxa extra de R$ 3 para cada envio destinado ao Rio de Janeiro, por conta da violência na cidade. Segundo a empresa, “a situação de violência chegou a níveis extremos e o custo para entrega de mercadorias nessa localidade sofreu altíssimo impacto”, diz a nota.

Ainda de acordo com os Correios, a cobrança extra se faz necessária em razão da adoção de medidas para garantir a integridade dos empregados, das encomendas e das unidades dos Correios.

“A cobrança poderá ser suspensa a qualquer momento, desde que a situação de violência seja controlada. Vale esclarecer que essa cobrança já é praticada por outras transportadoras brasileiras desde março de 2017”, informa a nota da empresa.

Fonte: Agência Brasil

Trump discute legislação de armas com lideranças do Congresso

O presidente Donald Trump deve se reunir na tarde de hoje (28) com parlamentares na Casa Branca para discutir mudanças nas leis sobre armas no país. A reunião acontece 15 dias depois do massacre na escola de ensino médio Stoneman Douglas, em Parkland, Flórida, que deixou 17 mortes, devido ao tiroteio do ex-aluno da escola Nikolas Cruz, de 19 anos.

Na terça-feira (27), uma pré-proposta que pedia restrições para a venda de armas potentes, como a AR-15 usada pelo adolescente foi rejeitada pela liderança republicana. O próprio líder da maioria, na Câmara de representantes Paul Ryan disse que os republicanos irão focar nas falhas da aplicação das leis e não em impor um controle de armas mais rigoroso.

Após o massacre na escola da Flórida uma onda de protestos levou milhares de pessoas às ruas, em vários estados. A pressão por mudanças aumentou e Donald Trump apresentou algumas sugestões, entre elas o controle de vendas de armas mais pesadas. Ele sugeriu que a idade legal para comprar armas semiautomáticas mude de 18 para 21 anos.

Trump também apresentou algumas ideias polêmicas, como treinar e equipar professores para trabalharem com armas dentro das salas de aula. E chegou a sugerir que alunos também recebessem treinamento de armas.

Mobilização

Além de pais, alunos e estudantes e entidades que lutam por maior controle de armas, algumas campanhas nacionais aumentaram a pressão sobre Trump para que algum tipo de mudança seja votada.

Uma das iniciativas veio de empresas que decidiram boicotar a NRA – National Rifle Association, e retirar financiamentos da associação, que exerce um poderoso lobby no Congresso americano contra mudanças.

Companhias como a Delta Air Lines, United Airlines, Hotéis Best Western, Hertz, e Avis anunciaram o fim das parcerias com a NRA a partir deste ano.  Grandes empresas de serviços parceiras da NRA ofereciam descontos para membros da associação, que pagam anuidades.

As empresas que abandonaram os acordos com a NRA aderiram a hashtag no Twitter #BoycottNRA, que começou a ser usada em outras redes sociais por ativistas.

Negligência

O caso de Nikolas Cruz, que está sob custódia policial e afirmou estar arrependido, repercute na mídia pelas denúncias de que o comportamento do rapaz já havia sido denunciado por diversas vezes às autoridades.

A rede de tv americana CNN revelou que a polícia local recebeu ao menos 45 chamadas relacionadas ao atirador e ao irmão dele entre 2008 e 2017. A polícia negou as acusações e diz ter recebido menos que 23 chamadas sobre o rapaz, mesmo assim testemunhas que chamaram a polícia para denunciar o jovem nos anos anteriores ao ataque acusam a polícia de negligência.

Em uma entrevista à rede CNN, Scott Israel, o xerife responsável pelo Condado de Broward, disse que os dados eram inconsistentes.  Mas há informações em documentos de que o atirador mostrava sinais de violência e instabilidade mental em casa.

A reportagem da CNN mostrou que pelo menos 19 chamadas da residência de Nikolas Cruz foram feitas por incidentes relacionados ao garoto, denúncias de desaparecimento, violência – como “bater na mãe”, foram encontrados nos registros, alguns com Cruz ainda criança, aos nove anos de idade.

Em 2016 um vizinho avisou à polícia sobre uma postagem do Instagram em que Cruz disse que “planejava disparar na escola”.

Fonte: Agência Brasil

Delegacia de Homicídios investiga assassinato de advogado no Rio

A Delegacia de Homicídios (DH) do Rio de Janeiro está investigando o assassinato do advogado Marcos Gil de Souza, ocorrido na noite de segunda-feira (26), aparentemente durante uma tentativa de assalto. A vítima foi alvo de tiros depois que uma dupla de criminosos o atacou e, aparentemente, tentou assaltá-lo.

O caso foi registrado na DH como latrocínio. Imagens de uma câmera de segurança, divulgadas hoje (28) pela imprensa, mostram dois homens estacionando um carro na rua Alfredo Pinto e andando na direção de um grupo de cinco pessoas. Marcos Gil é uma delas.

Os criminosos são vistos tentando pegar alguma coisa das mãos do advogado, que busca impedir. Então, a vítima é baleada, enquanto as outras pessoas fogem dali. Os criminosos andam até o carro e também saem do local.

Fonte: Agência Brasil

Frio intenso mata 5 pessoas na Polônia

Cinco pessoas morreram durante a madrugada de hoje (28) na Polônia em decorrência do frio, com temperaturas inferiores a 20 graus abaixo de zero em algumas regiões do país, segundo informaram fontes da polícia.

Já são 58 os mortos por frio desde novembro do ano passado, na sua maioria pessoas alcoolizadas e mendigos surpreendidos pelas nevascas em refúgios improvisados.

Desde sexta-feira passada, a Polônia sofre uma onda de frio glacial que se espera que continue durante os próximos dias.

A polícia pediu à população que preste socorro às pessoas desabrigadas para evitar mais mortos, e avise imediatamente as autoridades para que sejam transferidas para refúgios. As informações são da agência de notícias EFE.

As baixas temperaturas obrigaram a um reforço da operação policial de controle de casas desabitadas e parques para localizar indigentes.

Fonte: Agência Brasil

Prazo para entrega de Declaração de Operações com Moeda em Espécie termina hoje

O prazo para a entrega da Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie (DME) termina hoje (28). Essa declaração é sobre os fatos ocorridos em janeiro deste ano. O envio é obrigatório para a prestação de informações relativas a operações liquidadas em espécie a partir de R$ 30 mil.

A DME deve ser enviada à Receita Federal até as 23h59min59s, horário de Brasília, do último dia útil do mês subsequente ao mês de recebimento dos valores em espécie. A Receita alerta que a falta da entrega, apresentação fora do prazo ou com incorreções ou omissões sujeita o declarante a multa e pode levar à representação pela prática do crime de lavagem de dinheiro. As instituições financeiras reguladas pelo Banco Central não estão sujeitas à entrega da DME.

Fonte: Agência Brasil

Polícia prende fornecedor de drogas procurado por brasileiros e paraguaios

Policiais civis da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) prenderam, na noite de ontem (27), em flagrante, Elton Leonel Rumich da Silva, conhecido como Galã. Segundo a Polícia Civil, ele era procurado pelas polícias brasileira e paraguaia e fornecia grande quantidade de drogas para as maiores facções criminosas do país, como a carioca Comando Vermelho e a paulista Primeiro Comando da Capital (PCC).

Segundo os policiais, ele foi preso quando fazia tatuagem em um estúdio localizado em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro. Ainda de acordo com a polícia, Galã apresentou um documento falso na hora da prisão, mas os agentes já conheciam sua identidade porque trocaram informações com a Polícia Civil paulista.

Galã é acusado de ter participado da execução de um homem suspeito de chefiar o tráfico na fronteira com o Paraguai, Jorge Rafaat Toumani, em junho do ano passado. Segundo a Polícia, Galã teria matado Rafaat para assumir parte dos negócios dele como fornecedor de drogas na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Procurado no Brasil e no Paraguai, Galã utilizava diversos nomes falsos como: Ronald Rodrigo Benites, Oliver Giovanni da Silva e  Elton da Silva Leonel.

Fonte: Agência Brasil

Brasil envia 100 mil doses de vacina contra catapora ao Peru

País que enfrenta um aumento nos casos da varicela, conhecida como catapora, o Peru receberá ajuda brasileira para conter a doença. Por meio de uma cooperação humanitária, o Brasil, referência na vacinação dos cidadãos, vai doar 100 mil doses ao governo peruano. A ação foi determinante para iniciar a campanha de vacinação contra varicela no país, lançada no dia 23 de fevereiro no “Hospital Niño de Breña”, referência nacional em pediatria.

Oferecida gratuitamente à população, a vacinação contra a varicela está incluída no calendário nacional de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS). O Ministério da Saúde assegura que a doação das doses não compromete o abastecimento da vacina no SUS. Em 2017, o Brasil efetuou 26 e recebeu 29 cargas de doações de insumos e medicamentos no âmbito da cooperação humanitária internacional.

Doença

A varicela é uma infecção aguda, altamente contagiosa, que provoca irritação e bolhas na pele. É causada pelo vírus da varicela zoster e transmitida de pessoa a pessoa pelo contato direto ou com secreções respiratórias.

Fonte: Ministério da Saúde

Desembolso para pequenas e médias empresas soma R$ 2,2 bilhões em janeiro

Em janeiro, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) destinou R$ 2,2 bilhões a micro, pequenas e médias empresas de um total de R$ 3,9 bilhões liberados. Nos últimos 12 meses, as liberações do banco de fomento somaram R$ 69,9 bilhões, dos quais R$ 29,6 bilhões ficaram com o segmento de médias e pequeno porte.

Entre os destaques do mês estão o segmento de comércio e serviços – com desembolsos de R$ 1,1 bilhão – e infraestrutura, impulsionado pelo setor de energia elétrica.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do BNDES

Empresas têm até quarta (28) para aderir ao eSocial

Termina nesta quarta-feira (28) o prazo para que grandes empresas registrem seus dados trabalhistas no eSocial. Parte da etapa inicial da implantação do programa, a medida é destinada a empresas com faturamento anual superior a R$ 78 milhões. Os empregadores que não observarem a data estarão sujeitos a penalidades e multas.

Ao todo, estão incluídas nesse grupo mais de 14,4 mil empresas e 15 milhões de trabalhadores. Essa primeira etapa foi dividida em cinco fases – distribuída entre os meses de janeiro, março, maio e julho deste ano e janeiro de 2019 – nas quais as grandes empresas do país deverão gradativamente incluir suas informações no eSocial.

Programa

O eSocial é uma medida de desburocratização do Estado que vai unificar em uma só plataforma 15 obrigações fiscais, trabalhistas e previdenciárias que todas as empresas e empregadores precisam prestar contas. Desse modo, reduz-se o número de formulários e torna o processo mais eficiente.

Fonte: Receita Federal

Justiça recebe ação de improbidade administrativa contra ex-prefeito de Vila Flor

A juíza Daniela do Nascimento Cosmo, da Comarca de Canguaretama, recebeu uma ação civil de improbidade administrativa oferecida pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte contra Grinaldi Joaquim de Souza, ex-prefeito do Município de Vila Flor, por não haver realizado o encaminhamento das contas anuais do ano de 2001, como determina a Lei Complementar nº 101/2000. Assim, a magistrada determinou a sua citação, para, querendo, apresentar defesa no prazo legal.

O Município de Vila Flor ajuizou Ação Civil de Improbidade Administrativa nº 0101728-16.2014.8.20.0114, contra Grinaldi Joaquim de Souza, afirmando que, durante o exercício do cargo de prefeito, no período de 2001 a 2004 e 2009 a 2011, o Grinaldi Souza não realizou o encaminhamento das contas anuais do ano de 2001, como determina a Lei Complementar nº 101/2000, gerando a inscrição do Município como inadimplente no Cadastro Único de Convênio – CAUC e Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal – SIAFI.

Ao fazer a análise dos pressupostos para o recebimento do processo, ou seja, a verificação de substratos mínimos de processamento da ação civil de improbidade ou, em caso contrário, a sua pronta rejeição, a juíza constatou que as imputações formuladas nos autos da ação dizem respeito ao não encaminhamento das contas anuais do ano de 2001, como determina a Lei Complementar nº 101/2000, gerando a inscrição do Autor como inadimplente no Cadastro Único de Convênio – CAUC e Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal – SIAFI.

Ela explicou que a apuração da prática de atos de improbidade administrativa tem caráter eminentemente jurídico, com processamento e julgamento perante o Poder Judiciário, visando à boa gestão do dinheiro público, com a prevenção e reparação de danos ao erário, clara correspondência ao sistema de controle judicial dos atos administrativos, imposto pelo sistema de freios e contrapesos.

“Neste contexto, analisando as provas trazidas pelo Autor, não vislumbro razões de manifesta improcedência das acusações formuladas, tampouco me convenço da inexistência de atos de improbidade administrativa no presente caso”, assinalou.

Para ela, verifica-se através de documento constante nos autos, que o Município de Vila Flor se encontra com cadastro de inadimplência ativo no que se refere a prestação de contas, não trazendo o acusado comprovação de suas alegações. “Assim, não há como negar a existência de indícios suficientes para dar início a ação, de modo a proceder com uma cognição mais aprofundada acerca dos fatos e provas a serem produzidas”, concluiu.

Finalizou entendendo que há, de fato, verossimilhança nos fatos narrados e um provável enquadramento destes nos incisos I, do art. 11, da Lei nº 8.429/92.

Fonte: BG

Netshoes vai avisar dois milhões de clientes sobre ataque hacker

A Netshoes vai ter que avisar a cerca de dois milhões de clientes afetados por um ataque hacker, em dezembro, informou a companhia nesta terça-feira. O ataque envolveu operações da empresa no Brasil e resultou na divulgação de dados não bancários dos usuários. A decisão de comunicar os consumidores ocorre um mês após o Ministério Público do Distrito Federal ter notificado a companhia para que informasse os usuários atingidos pelo vazamento.

A empresa apresentou mais cedo ao órgão regulador dos mercados de capitais dos Estados Unidos (SEC) um comunicado relatando o incidente. De acordo com o texto, a polícia brasileira está investigando o caso e os clientes atingidos estão sendo notificados sobre o incidente. A expectativa é que todos sejam informados até abril.

Em janeiro, o Ministério Público do Distrito Federal já havia notificado a companhia para que informasse os usuários atingidos pelo vazamento. Uma nova reunião do MPF com a empresa ocorreu semana passada sobre a forma como a notificação dos clientes ocorreria.

“Na ocasião, foi acordado que a empresa fará a comunicação pessoal, por meio de contato telefônico, a todos os clientes que tiveram seus dados disponibilizados por terceiros na internet”, afirmou a Netshoes em comunicado à imprensa.

No texto à SEC, a Netshoes afirmou que os hackers tentaram extorquir a empresa com a liberação dos dados e que a companhia “comunicou este fato a autoridades no Brasil”.

A companhia afirmou que “após minuciosa apuração interna – que contou com apoio de empresa especializada em segurança digital e comunicação à Polícia Federal desde o início do caso – chegou-se à conclusão, em linha com comunicados anteriores da companhia, de que não há qualquer indício de invasão à sua estrutura tecnológica”.

“Confirmamos a todos os nossos clientes e partes interessadas que nenhum dado bancário (incluindo senhas e dados de cartão de crédito) de nossos clientes foi comprometido neste incidente”, disse a empresa à Securities and Exchange Commission (SEC), acrescentando que, após a conclusão de uma investigação interna, realizada por um especialista independente de segurança cibernética, não houve indícios de que a infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI) da empresa tenha sido comprometida.

Na avaliação do advogado Rafael Zanatta, pesquisador em telecomunicações do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), os vazamentos de dados pessoais são um dos problemas mais relevantes deste século.

– Há um crescimento exponencial de vazamentos em toda a economia digital, causados tanto pela sofisticação de criminosos e técnicas de invasão de sistemas quanto por negligência e erros humanos de profissionais de segurança da informação. Há um número cada vez maior de empresas on-line e não há rotinas de prevenção de riscos. Curiosamente, criamos mais exigências operacionais para “barraquinhas de cachorro quente” do que para empresas de tecnologias que lidam com dados pessoais – pondera Zanatta.

Segundo o especialista, nos EUA, 48 dos 50 estados têm leis estaduais sobre vazamento de dados (data breaches). Depois do vazamento de informações sensíveis da Equifax, o maior vazamento de dados financeiros da história dos EUA, que afetou 143 milhões de pessoas, o Congressoamericanocomeçou a discutir uma Lei Federal para Incidentes de Segurança. O formato proposto nos EUA é semelhante ao modelo europeu, que prevê autoridades independentes de proteção de dados pessoais e procedimentos que devem ser rigorosamente seguidos em caso de descoberta de vazamento de dados. Em outras palavras, explica Zanatta, há regulação de incidentes de segurança.

No Brasil, o Idec defende a imediata aprovação do Projeto de Lei nº 5.276/2016, que cria regras rígidas sobre incidentes de segurança e um olhar voltado à defesa dos direitos consumidores.

– Se tivéssemos a lei de dados pessoais em vigor, empresas como Netshoes seriam obrigadas a criar um plano de ação para mitigação de riscos causados a seus consumidores. Sem uma autoridade independente e regras fortes, não há como ter clareza sobre quais dados pessoais foram afetados, qual o número de pessoas envolvidas, quais os riscos relacionados ao incidente e quais serão as medidas adotadas pela empresa para que esses riscos não se materializem em danos – explica o especialista do Idec.

Zanatta alerta que casos como o Netshoes tendem a aumentar e as promotorias não tem condições de se dedicar exclusivamente a um tema complexo, como o controle de riscos em incidentes de segurança.

– É preciso que o governo federal assuma a responsabilidade de criar a autoridade de proteção de dados pessoais e unir esforços com órgãos técnicos como o Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (Cert.br) do Comitê Gestor da Internet (CGI.br). Como etapa preliminar, o Congresso precisa agir. A questão está no colo dos parlamentares – chama atenção o especialista.

Fonte: O Globo

FNF confirma patrocínio da Loterias Caixa para Estadual e seus 100 anos

Loterias Caixa é o novo patrocinador do futebol norte-rio-grandense. A Federação Norte-rio-grandense de Futebol (FNF), apresentou ao banco projeto dos 100 anos da entidade, obtendo assim aprovação. Com isso, a propriedade adquirida no estadual será o naming rights, ou seja, a competição passará a se chamar “Campeonato Potiguar Loterias Caixa 2018”.

As Loterias Caixa participarão ativamente do segundo turno do campeonato, com placas em todos os estádios, backdrop, ações promocionais, marca no uniforme da arbitragem, projetos pioneiros de transmissão no RN com conteúdo para a plataforma digital, além de ativação com clubes. O contrato vai até outubro de 2018, com programação de propagação e fortalecimento do futebol local. ­­­

O presidente da FNF, José Vanildo, revela que a chegada das Loterias Caixa é um marco histórico. “Nosso projeto foi aprovado com o conceito principal de divulgação do futebol do Rio Grande do Norte, um fortalecimento, fazer a diferença com a chegada de um grande parceiro. A FNF renova seu compromisso com os clubes e com as Loterias Caixa, fazendo a partir de agora o Campeonato Potiguar Loterias Caixa 2018. Essa era a grande novidade que estávamos guardando para divulgar. Agradecemos a confiança da Caixa”, conta.

A FNF fará um ato solene para a assinatura do contrato e uma coletiva de imprensa na próxima quarta-feira (28), às 15h30, no auditório sede da FNF, na avenida Prudente de Morais, em Lagoa Nova. Falaremos sobre novidades para reta final das competições, eventos, incentivos para clubes, ações promocionais, ambientais e de responsabilidade social que norteiam o contrato de patrocínio entre a Caixa, Governo Federal e a Federação Norte-rio-grandense de Futebol, por meio da divulgação da marca Loterias Caixa.

O Campeonato Potiguar Loterias Caixa 2018 tem o patrocínio das Loterias Caixa, Governo Federal, Fecomércio, Fetronor, Penalty, Siker, Pitú, Sterbom.

Fonte: BG

Caso de febre amarela é confirmado no Distrito Federal

Um caso de febre amarela em humano no Distrito Federal (DF) foi confirmado este ano pela Secretaria de Saúde. Ele ocorreu em janeiro, na Granja do Torto, e o paciente foi curado. De acordo com a secretaria, trata-se de um caso autóctone, ou seja, doença contraída no DF. 

“O paciente relatou o início dos sintomas entre os dias 8 e 10 de janeiro, período em que esteve em seu local de trabalho, na Granja do Torto. Além disso, ele não se deslocou para outra unidade da Federação nos 15 dias que antecederam o início dos sintomas”, diz a nota divulgada pela secretaria.

A confirmação da doença ocorreu após três exames realizados no Laboratório Central (Lacen). As amostras foram também encaminhadas para contraprova ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. “Em todos os testes o resultado foi positivo para febre amarela”.

A secretaria informa ainda que Vigilância Ambiental realizou ações na Granja do Torto, como identificação e eliminação de focos de mosquito, verificação da existência de circulação de primatas não humanos e fez uso de inseticida (fumacê), em três ciclos, na época da notificação.

De primeiro de janeiro até ontem (27), a Secretaria de Saúde registrou 29 casos suspeitos de febre amarela silvestre. Destes, 25 casos são de residentes no DF e quatro de pessoas de outras localidades.

Dos casos de moradores no DF, 22 foram descartados e um confirmado, permanecendo os demais (dois casos) em investigação. Os quatro casos suspeitos em residentes de outras cidades fora do DF foram todos descartados.

“A Secretaria de Saúde ressalta que a cobertura vacinal do Distrito Federal é alta e que não há motivo para preocupação por parte da população. Todas as salas de imunização do DF estão abastecidas com a vacina contra a febre amarela”, encerra a nota.

Fonte: Agência Brasil

Após mais de 30 mortes, novo terremoto atinge Papua Nova Guiné

Um terremoto de magnitude 6 atingiu nesta quarta-feira (28) o interior de Papua Nova Guiné, dois dias depois que outro, de magnitude 7,5, provocasse na mesma região avalanches que causaram a morte de pelo menos 31 pessoas e deixaram 300 feridos. A informação é da Agência EFE.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, a sigla em inglês), que registra a atividade sísmica no mundo, situou o hipocentro do terremoto a 10 quilômetros (km) de profundidade e o localizou a 90 km de Mendi, capital da província das Terras Altas.

Segundo as autoridades, pelo menos 13 pessoas morreram em Mendi após o primeiro terremoto e mais 18 nos distritos de Kutuku e Bosave.

Cerca de 300 pessoas ficaram feridas e há relatos de danos consideráveis em propriedades e infraestruturas.

A polícia adverte que até 400 mil pessoas de quatro províncias foram afetadas pelo terremoto, que surpreendeu a região na madrugada de segunda-feira (26).

O primeiro terremoto, de 7,5 graus de magnitude, foi registrado a uma profundidade de 35 quilômetros e com epicentro a cerca de 90 quilômetros ao sul de Porgera, na província de Enga, segundo o USGS.

Após o tremor, ocorreram várias réplicas de até 6,3 graus de magnitude.

O terremoto levou à paralisação dos trabalhos na mina Ok Tedi e em uma fábrica da ExxonMobil, como medida de precaução para avaliar os possíveis danos nas instalações.

Fonte: Agência Brasil

EUA ficarão sem encarregado para a Coreia do Norte e sem embaixador em Seul

Os Estados Unidos (EUA) ficarão, a partir da próxima sexta-feira (2), sem o seu encarregado máximo para a Coreia do Norte, com a saída do veterano Joseph Yun. O país continuará sem embaixador na Coreia do Sul, após a indicação frustrada de Victor Cha.

Yun, de 63 anos e com 34 de carreira na diplomacia americana, deixou o cargo por “decisão pessoal”, explicou nessa terça-feira a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert.

Ela afirmou que são incorretas informações, como as do Washington Post, de que o caso é uma prova a mais do mal-estar generalizado entre os diplomatas pela sua perda de poder com a chegada do presidente Donald Trump à Casa Branca.

A porta-voz também negou que a saída de Yun coloque em perigo a gestão da crise com a Coreia do Norte e, embora tenha evitado confirmar se o diplomata será substituído, ressaltou que há outros especialistas na matéria que podem fazer o seu trabalho por enquanto.

“O Departamento de Estado tem 75 mil pessoas que trabalham pelo mundo. Insinuar que o embaixador Yun é o único capaz de conduzir a questão da Coreia do Norte seria simplesmente errado. Temos um banco profundo de pessoas com muita experiência”, afirmou Nauert.

Entre elas, a porta-voz citou a subsecretária adjunta interina Susan Thornton, nomeada agora para ser a subsecretária para a Ásia-Pacífico.

Yun foi o enviado especial para a Coreia do Norte que, em junho do ano passado, conseguiu a libertação do estudante americano Otto Warmbier, que passou 17 meses detido no país asiático, estava em coma e morreu pouco depois de retornar aos EUA.

A saída do diplomata deixa Washington sem uma peça fundamental na política para a Coreia do Norte, quando os EUA permanecem sem embaixador nem candidato nomeado para a Coreia do Sul.

Nos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang foi notória a falta de embaixador americano, depois que Trump decidiu não nomear Victor Cha porque ele tornou pública sua rejeição a um ataque preventivo contra as instalações nucleares da Coreia do Norte.

A participação norte-coreana no evento esportivo proporcionou a maior aproximação em anos entre os países vizinhos, tecnicamente ainda em guerra.

Seul está convencida de que esse degelo pode servir para que Washington e Pyongyang se sentem para dialogar, pela primeira vez em mais de uma década.

Trump afirmou segunda-feira (26) que está disposto ao diálogo com Pyongyang unicamente se ele ocorrer “sob as condições adequadas”, depois de o regime norte-coreano afirmar que deixa as “portas abertas” para uma conversa.

As conversações para a desnuclearização da península norte-coreana (das quais participam duas Coreias, os EUA, China, a Rússia e o Japão) permanecem estagnadas há mais de uma década e representam, até o momento, o último contato substancial entre Pyongyang e Washington em função do programa nuclear norte-coreano.

Fonte: Agência Brasil

Haiti convoca embaixador na ONU para consultas após críticas da Minujusth

O Haiti anunciou nessa terça-feira (27) que convocou para consultas seu embaixador na Organização das Nações Unidas (ONU), Denis Regis, depois de uma declaração feita pela representante do secretário-geral dessa organização no país, Susan Page, sobre fatos violentos nos quais a Polícia Nacional (PNH) esteve envolvida.

A Chancelaria haitiana reagiu assim a um documento divulgado nesta semana por Susan, diretora da Missão da ONU para o Apoio à Justiça no Haiti (Minujusth), no qual lamenta que ainda não tenha sido designado um juiz para investigar denúncias de violações de direitos humanos cometidos por agentes da polícia.

A diplomata mencionou especificamente o assassinato de uma pessoa por policiais na cidade de Lilavois, em 12 de outubro de 2017, assim como a “execução sumária” de oito civis em 12 de novembro do ano passado em Grand Ravine.

“Peço às autoridades competentes que procedam sem demora à nomeação dos juízes de instrução nesses dois casos, conforme previsto na lei”, disse Susan em nota.

No mesmo comunicado, a representante da ONU no Haiti elogiou o fato de juízes haitianos terem decidido investigar as denúncias de suposta corrupção na administração dos fundos gerados pelo acordo de Petrocaribe.

A embaixadora também lembrou que o Haiti aparece como o país mais corrupto do Caribe em um relatório publicado recentemente pela Transparência Internacional.

O governo haitiano, no entanto, rejeitou as declarações de Susan e disse que elas ocorrem em um momento em que as autoridades estão trabalhando para a estabilidade e a paz, e condenou que outros ditem o que o país deve fazer.

“As declarações da representante do secretário-geral da ONU no Haiti e chefe da Minujusth acontecem num momento em que o país está calmo. São declarações que vão além da alçada dessa organização no Haiti”, disse a Chancelaria no texto.

O Ministério das Relações Exteriores do Haiti lamentou que a representante da ONU tenha feito essas declarações justamente quando a organização dirige, em nível internacional, a busca de verbas para ajudar as vítimas do cólera.

Fonte: Agência Brasil

Santo Sepulcro é reaberto aos peregrinos após três dias de fechamento

Os dois guardiães muçulmanos da chave da Basílica do Santo Sepulcro de Jerusalém abriram, na madrugada desta quarta-feira (28), as portas do lugar mais sagrado do cristianismo, depois de três incomuns dias de fechamento em protesto pela política fiscal e legislativa de Israel.

“Israel recuou. Estamos muito contentes. Esperamos que tudo dê certo e os peregrinos voltem a visitar a igreja novamente”, declarou Wayid Nuseibeh à Agência EFE, pouco depois que tocassem os sinos, às 4h (hora local).

Ontem, as três igrejas de custódia (católica, greco-ortodoxa e armênia) anunciaram a reabertura, depois que o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o prefeito do Jerusalém, Nir Barkat, acertaram o cancelamento das medidas fiscais que geraram a rejeição das comunidades cristãs.

As autoridades israelenses decidiram estabelecer uma equipe profissional, com a participação de todas as partes relevantes, em busca de uma solução para o assunto dos impostos municipais sobre propriedades da Igreja que não sejam centros de culto.

O fechamento, que começou no último domingo, ocorreu depois que a Município ordenou o congelamento das contas bancárias das igrejas, devido à falta de pagamento do Imposto sobre Bens Imóveis (IBI), do qual estavam historicamente isentas.

Essa medida foi suspensa, além da revisão de uma lei proposta no Parlamento israelense (Knesset), que deveria ter sido debatida no domingo e permitiria a expropriação retroativa de terras vendidas ou arrendadas a longo prazo pelas igrejas a empresas ou indivíduos.

As igrejas qualificaram as medidas de “ataque sistemático e sem precedentes” que “parece uma tentativa de enfraquecer a presença cristã em Jerusalém”.

Em 1990, as comunidades cristãs tomaram decisão semelhante e fecharam a basílica durante dois dias, por meio da captura de um edifício na Cidade Velha de Jerusalém, em território ocupado palestino, por parte de alguns colonos israelenses, lembrou à EFE o segundo guardião da chave, Adeeb Jawad.

Fonte: Agência Brasil

Prazo para matrículas no Projovem termina hoje

Hoje (28) é o último dia para a inscrição no Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem), destinado a quem quer concluir o ensino fundamental e obter um certificado profissionalizante. São oferecidas 43 mil vagas na modalidade Urbano e 11 mil na modalidade Campo, por meio das secretarias de Educação estaduais e municipais.

As aulas têm início previsto para março e os cursos têm duração de 18 a 24 meses. O programa é destinado a jovens de 18 a 29 anos que saibam ler e escrever, mas ainda não concluíram o ensino fundamental.

Para fazer a inscrição, os interessados devem procurar a Secretaria de Educação estadual ou municipal de sua localidade. O Projovem Urbano tem vagas em 13 estados e 25 municípios, incluindo oito capitais, e No Projovem Campo há vagas em 11 estados e 45 municípios.

A lista de estados e municípios que vão oferecer vagas pode ser consultada no site do Ministério da Educação.

Fonte: Agência Brasil

Plenário da Câmara aprova MP que reformula programa de microcrédito

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou hoje (27) a Medida Provisória 802/17, que reformula o Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO), que concede pequenos empréstimos a empreendedores de baixa renda. O valor máximo de receita bruta anual do público-alvo passa de R$ 120 mil para até R$ 200 mil. A medida segue para apreciação do Senado.

O subsídio, instituído em 2013, cobria a diferença de juros entre o custo efetivo total suportado pelo tomador e o custo de captação dos recursos empregados pelo banco no empréstimo. Segundo a justificativa da medida, desde o início da série histórica de informações em 2008, registrou-se mais de R$ 50 bilhões em recursos aplicados no programa.

Segundo o texto enviado pelo Executivo ao Congresso Nacional, a medida foi enviada por medida provisória devido seu caráter de urgência. “Agrega-se também à justificativa da urgência, o impacto que as medidas ora propostas terão sobre os custos operacionais e encargos financeiros a serem praticados pelos operadores do microcrédito produtivo orientado. Considerando que a carteira de empréstimos de microcrédito tem um prazo médio inferior a nove meses, estima-se que mais de 20% de toda a carteira de microcrédito seria beneficiada pela medida”. 

De acordo com justificativa, a proposta foi elaborada para modernizar a legislação, simplificar processos e incluir a possibilidade de utilização de novas tecnologias no processo de orientação de beneficiários de microcrédito. Dessa forma, o governo espera reduzir os custos operacionais que envolvem a concessão de financiamentos e permitir a utilização de outras fontes de financiamento no programa.

A MP prevê, entre outros pontos, a possibilidade de que o programa conte com recursos dos fundos constitucionais de Financiamento do Centro-Oeste, do Norte e do Nordeste. O texto também prevê a utilização de instrumentos do tipo pré-pago entre os serviços que podem ser prestados pelas entidades autorizadas a operar no programa, como estratégia de alternativa bancária da população de baixa renda que ainda não tem acesso a serviços financeiros.

Para o relator da MP, deputado Otávio Leite (PSDB-RJ), a medida oferecerá oportunidades para pessoas que buscam empreender e atualmente estão desempregadas. “Não há saída sem desenvolvimento econômico e a possibilidade de empreender tem que ser para todos, sobretudo para o assalariado brasileiro, aquele que não tem crédito e que está desempregado”, disse, ao defender a aprovação da MP.

Emendas

Após um acordo entre os partidos, os deputados aprovaram uma emenda que limita a 2% ao mês as taxas de juros efetivas nas operações de microcrédito com recursos oriundos do Fundo do Amparo do Trabalhador (FAT), vedada a cobrança de qualquer outra despesa, à exceção da Taxa de Abertura de Crédito (TAC) de 3% sobre o valor do crédito, a ser cobrada uma única vez.

A outra emenda aprovada retirou a obrigatoriedade de que organizações da sociedade civil de interesse público, agentes de crédito e fintechs (empresas que criam inovação digital no setor financeiro) operem no programa apenas se vinculadas ou contratadas por qualquer uma das outras entidades autorizadas a operar o microcrédito, como bancos, cooperativas de crédito, agências de fomento e sociedades de crédito ao microempreendedor. Com isso, elas já ficam incluídas entre as entidades autorizadas a participar do PNMPO.

Fonte: Agência Brasil

Meirelles diz que simplificação tributária terá efeito no médio prazo

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, defendeu a discussão de um projeto de reforma tributária que simplifique o pagamento de impostos no país, após participar de um encontro com prefeitos em Brasília, na noite desta terça-feira (27). Segundo Meirelles, que não deu detalhes sobre que tipo de proposta está sendo elaborada, o objetivo é melhorar o ambiente econômico e a eficiência, mas o impacto não seria sentido no curto prazo, caso a medida seja votada este ano, como quer o governo. “Vai fazer um efeito importante nos próximos anos porque vai facilitar a vida das pessoas e das empresas e isso gera uma produtividade maior”, apontou.

O ministro voltou a defender a necessidade de votação de medidas para ampliar a arrecadação tributária ainda em 2018 e garantir o cumprimento meta fiscal do ano, que prevê um déficit orçamentário de R$ 159 bilhões nos cofres públicos. Ele destacou o projeto de reoneração da folha de pagamento para 50 setores empresariais, que tramita no Congresso Nacional. A medida faz parte do pacote de 15 projetos que o governo anunciou como prioritários depois que a tramitação da reforma da Previdência teve de ser suspensa enquanto vigora o decreto de intervenção federal na área de segurança pública do Rio de Janeiro.

Meirelles também citou a necessidade de tributação dos fundos de investimentos exclusivos, que atualmente não pagam Imposto de Renda, e a necessidade de manter o adiamento do reajuste dos servidores públicos de 2018 para 2019. A decisão do governo foi contestada na Justiça e uma liminar que derruba o adiamento ainda será julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Resultado do PIB

Ao comentar o resultado oficial do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2017, que será anunciado pelo IBGE na próxima quinta-feira (1º), Henrique Meirelles afirmou que o índice representa a saída do país da recessão econômica. “Nós estamos esperando um crescimento em 2017 ao redor de 1%, não seria surpresa se chegasse a 1,1%. É um crescimento extraordinário, levando-se em conta que saímos de uma contração de 3,6% em 2016, uma recuperação forte que mostra dinamismo da economia brasileira”, ressaltou.

Ao discursar para a plateia de prefeitos, o ministro também afirmou que a previsão é um crescimento em 2018 de 3% do PIB, acima dos 2,7% que tem sido estipulados por analistas de mercado. Meirelles projetou geração de 2,5 milhões de empregos este ano. “Temos ainda muito desemprego porque enfrentamos a maior crise econômica da história do país”, alegou. Sobre os efeitos da inflação, o ministro disse que a percepção de queda nos preços será estabelecida de forma mais lenta pela população. “Mas a sensação de bem-estar já existe”, garantiu.

Nota de crédito

O ministro da Fazenda evitou fazer comentários sobre a reunião que terá nesta quarta-feira (28) com representantes da agência de classificação de risco Moody’s, a única entre as três principais agências que ainda não anunciou novo corte na nota de crédito do país. Na semana passada, a agência Fitch Ratings rebaixou a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB- com perspectiva estável. A nota anterior era BB com perspectiva negativa. No mês passado, a agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) já havia rebaixado o Brasil para três níveis abaixo do grau de investimento com perspectiva estável.

“Eu não tenho preocupação de curto prazo com as agências de classificação. É um processo normal [de avaliação] e nós estamos trabalhando na recuperação da situação fiscal brasileira”. Para Meirelles, um fator que está pesando no corte da nota de crédito do país, entre outros, é a incerteza com o processo eleitoral. “O resultado da eleição de 2018 é que vai estabelecer um direcionamento da economia brasileira para os próximos anos. É normal que haja essa preocupação e essa cautela das agências”, ponderou.

Fonte: Agência Brasil

Como identificar sintomas da doença que causa cegueira repentina

Todos os anos no Reino Unido, a vista de pelo menos 3 mil pessoas é danificada por uma doença chamada arterite de células gigantes, também conhecida como arterite temporal.

Os sintomas podem aparecer de repente e resultar em cegueira irreversível se a doença não for diagnosticada e tratada de forma rápida.

A reumatologista Saleyha Ahsan disse à BBC que alguns pacientes confundem os sintomas com os de uma enxaqueca e descrevem “uma dor de cabeça como se o cérebro estivesse sendo espremido”. Ela disse ser necessário ficar atento “a dores no couro cabeludo ao pentear o cabelo”.

Além das dores de cabeça e da sensibilidade aumentada no couro cabeludo, outros sintomas são dor na mandíbula e problemas de visão.

A doença é causada por uma inflamação da parede de artérias da cabeça (têmporas) e do pescoço, causando estreitamento dos vasos, acúmulo de células de grande tamanho (daí o nome ‘arterite de células gigantes’) e redução do fluxo de sangue pelo local.

Se a artéria afetada fornecer sangue para o nervo ótico, que transmite informações da retina para o cérebro, o bloqueio pode causar cegueira, temporária ou permanente.

Mulheres com mais de 50

A arterite de células gigantes atinge principalmente pessoas com mais de 50 anos – e, em especial, mulheres.

Para lidar com o problema, o sistema de saúde público britânico (NHS na sigla inglesa) criou um esquema para que a doença possa ser diagnosticada o mais rápido possível.

As clínicas públicas foram instruídas e treinadas para agendar consultas com um reumatologista, em casos suspeitos, dentro de 24 horas.

Se o paciente estiver sob risco, ele é imediatamente examinado por ultrassom – se o paciente tiver a arterite temporal, o exame revelará uma faixa preta, uma “auréola negra”, ao redor da artéria temporal.

O paciente é tratado com esteroides.

Este sistema de resposta rápida, acabou salvando a visão de Roger Keay. “O médico reconheceu a condição imediatamente. Fez um teste de ultrassom e me mostrou na tela. Salvou a minha vista. Eu sou um homem de sorte. Se eu tivesse 1 milhão de libras daria a ele”, disse Keay.

Com a abordagem, foi possível reduzir o número de casos de perda de visão parcial e total no país.

Os sintomas da arterite de células gigantes geralmente se desenvolvem de forma rápida, mas pode haver sinais preliminares – tais como perda de peso, suores, cansaço, febre leve, perda de apetite e depressão.

A reumatologista Saleyha Ahsan explica que a arterite pode ser consequência de outra doença menos grave chamada polimialgia reumática, que gera dor muscular e até imobilidade. As condições podem aparecer de forma independente, mas muitas vezes juntas.

A arterite de células gigantes atinge cerca de um décimo das pessoas com polimialgia reumática no Reino Unido.

Sintomas:

  • Dor de cabeça repentina não aliviada por analgésicos (tende a afetar um lado)
  • Dor no couro cabeludo (escovar o cabelo pode ser doloroso)
  • Inchaço nas artérias temporais visível a olho nu
  • Dor na mandíbula especialmente quando se fala e se mastiga
  • Problemas de visão, incluindo visão dupla, turva e perda de visão em um ou ambos os olhos

Fonte: BBC Brasil

Depois de corrida aos postos, vacina da febre amarela encalha em meio a boatos sobre reações

Embora os casos de morte por febre amarela sigam subindo desde o começo de 2017 e tenham atingido o número de 93 vítimas no último dia 23 (contra 76 até o dia 16, segundo a Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo), milhões de doses da vacina fracionada continuam dentro dos refrigeradores dos postos de saúde, à espera da população.

Na prática, a situação em São Paulo passou de uma corrida desenfreada aos locais de vacinação para o encalhe de doses.

O não comparecimento do público na frequência desejada pelas autoridades fez com que o fim da campanha de vacinação no Estado fosse postergada do dia 17 de fevereiro para o dia 2 de março. No entanto, a três dias do término do prazo estendido, 5,1 milhões de pessoas não foram vacinadas em 54 cidades abrangidas pela campanha. A proposta é imunizar 9,2 milhões nesses locais.

“No início, as pessoas saíam de áreas não visadas pelo vírus para se sujeitar a pegá-lo nas filas das regiões em que havia casos; agora sobram doses nos postos”, afirma Regiane de Paula, diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo. “A gente vai ter de traçar uma segunda estratégia para atingir a meta dessa imunização preventiva.”

Se a doença em si assustou em um primeiro momento, a população parece agora mais preocupada com eventos adversos da vacina. Um dos sinais disso são postagens que pipocam nas redes sociais atribuindo ao produto complicações as mais variadas possíveis: “Tem gente que está perdendo filho na barriga por conta de ter tomado a vacina”, “Vacina causa outras doenças no futuro, como câncer”, “Vacina é armadilha”, “60 médicos americanos dizem ao mundo não tomem o veneno da vacina da morte da febre amarela”.

A vacina tem eficácia superior a 95%, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), e, mesmo fracionada, protegeria a pessoa por no mínimo oito anos. Em seguidas entrevistas, Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo e colega de Regiane, faz questão de reiterar em frente das câmeras: “Não precisamos ter medo dessa vacina, ela é excelente”.

Desde janeiro de 2017, poucos são os casos de óbitos atribuídos oficialmente a uma reação à vacina da febre amarela – mais precisamente, apenas três pessoas entre quinze suspeitas, todas no Estado de São Paulo e todas com menos de 60 anos e sem registro de doenças anteriores.

De qualquer forma, efeitos fora do script estão previstos não apenas para a vacina da febre amarela, mas para muitas outras.

No Manual de Vigilância Epidemiológica de Eventos Adversos Pós-Vacinação, elaborado pelo Ministério da Saúde e em sua terceira edição, é possível encontrar reações graves e não graves às vacinas de difteria, tétano, pertússis (coqueluche), hepatite A, hepatite B, BCG, cólera, febre tifoide, influenza, HPV, poliomielite, raiva, rotavírus humano, sarampo, caxumba, rubéola, varicela e febre amarela. O manual funciona como uma bula quilométrica, com 250 páginas, voltada a profissionais da saúde.

Uma de suas principais referências é a Brighton Collaboration, organização sem fins lucrativos sediada na Suíça que conta com cinco mil especialistas dedicados a tornar as vacinas cada vez mais confiáveis.

“O sucesso das vacinas implica que a imunização permaneça o mais segura possível, particularmente porque é oferecida a indivíduos saudáveis”, lembra o grupo no seu site, enfatizando que a responsabilidade aumentou nos últimos tempos devido à distribuição mais rápida e ampla do produto pelo mundo.

Quais são os efeitos adversos?

O capítulo do Manual de Vigilância dedicado à vacina da febre amarela toma 9 páginas. Na introdução, o manual lembra que o imunizante é utilizado na prevenção à doença desde 1937. Composto por vírus vivo atenuado da cepa 17DD ou equivalente, cultivado em ovos de galinha embrionados, contém sacarose, glutamato, sorbitol, gelatina bovina, eritromicina e canamicina.

Daí sua primeira contraindicação: indivíduos com história de reação anafilática a qualquer uma dessas substâncias, incluindo ovo de galinha, deve sair da fila de vacinação e voltar para casa.

Seguem na linha de risco crianças menores de 6 meses de idade (a recomendação na campanha do Estado de São Paulo é de 9 meses como idade mínima), pacientes com imunodepressão de qualquer natureza – de transplantados a pessoas submetidas a tratamento com quimioterapia – e idosos com 60 anos ou mais que buscam a vacina pela primeira vez.

São considerados efeitos adversos leves febre, dor no local da aplicação, vermelhidão, dor de cabeça, dor abdominal. Entre os graves, estão encefalite, meningite, doenças autoimunes com envolvimento do sistema nervoso central e periférico, como a Guillain-Barré, afora infecção semelhante à forma severa da doença, chamada de doença viscerotrópica aguda. Ela normalmente começa com ânsia, vômito e fadiga e pode evoluir para sintomas como dificuldade para respirar, taquicardia, hemorragia, insuficiências hepática e renal. Em alguns casos leva a óbito.

O manual cita que, de 2007 a 2012, a incidência dos efeitos adversos graves foi de 4,2 casos por 1 milhão de doses administradas. Regiane de Paula fala em um caso de morte a cada 500 mil. Ou seja, dois casos em 1 milhão.

Ela ressalta que os efeitos adversos da vacina da febre amarela estão muito bem estabelecidos e que apenas 5% deles podem evoluir para uma doença viscerotrópica aguda, por exemplo.

Nas redes sociais, os efeitos adversos se amplificam

Ocorre que certos casos ainda não esclarecidos desses efeitos vicejam no Facebook e no YouTube, alargando ainda mais o pé atrás quanto ao produto.

Um deles é o de Vitória Marina Souza Gomes, de 15 anos. No dia 10 de janeiro, quarta-feira, a adolescente procurou um posto de vacinação no bairro de Comendador Soares, em Nova Iguaçu. Baixada Fluminense. Queria tomar a vacina da febre amarela.

A garota não morava em área visada pelos mosquitos transmissores da doença, tampouco pensava em passear em um lugar assim. Mas havia “um medo lançado no ar”, como lembra a irmã Lorena Gomes, e Vitória achou por bem se proteger recebendo no corpo um vírus vivo atenuado.

No dia seguinte, sentia enjoo e dores abdominais. O quadro agregou febre alta e dor de cabeça forte. No domingo, acordou com os olhos inchados e a dor de cabeça não dava sinal de passar. Na segunda, veio uma convulsão. O edema, que começou nos olhos, se espalhou pelo rosto e pescoço.

Sucedeu-se uma semana angustiante, agora com vermelhidão e dores tão fortes pelo corpo que ela mal caminhava sozinha. Até que surgiu a dificuldade para respirar. Dezesseis dias depois de tomar a vacina, Vitória teve três paradas cardíacas. Morreu no Hospital Geral de Nova Iguaçu. O causador oficial da morte, aquele que consta do atestado de óbito, não foi o flavivírus da febre amarela, mas uma bactéria, a Staphylococcus aureus. Para os médicos, Vitória morreu devido a uma pneumonia.

A família, no entanto, aposta que a vacina teve seu papel nesse calvário. Priscila, a mãe de Vitória, diz ter avisado sobre essa imunização aos profissionais que atenderam a garota tanto na UPA quanto no Hospital Souza Aguiar e no Nova Iguaçu, também conhecido como Hospital da Posse. “Mas preferiram apostar em sinusite, conjuntivite, alergia, infecção urinária, lúpus”, afirma Lorena.

No dia 24, diz a irmã, os médicos coletaram sangue para fazer o exame da febre amarela com o propósito de enviá-lo para análise em São Paulo. Os familiares ainda não receberam o laudo dessa avaliação. Vitória sofria de bronquite, mas a família afirma que a moléstia estava sob controle. Foi isso o que teria relatado à agente de saúde quando perguntada sobre sua condição física antes de receber a agulhada no braço. “Ela foi liberada para tomar a dose”, conta Lorena.

Depois do acontecido, os Gomes não querem mais saber de imunização alguma – ainda que o irmão da adolescente, que também sofre de bronquite, tenha manifestado apenas dor de cabeça depois de se imunizar junto com ela.

A rejeição é compartilhada por quem visitou a página no Facebook de Lorena antes e depois da morte de Vitória. Não faltaram comentários baseados em teorias da conspiração: “O governo quer acabar com o povo”, “A vacina é uma fraude”, “Nunca confiei nessas vacinas, veja o caso do ebola, tudo criado”, “Tá parecendo aquela injeção que mata”, “Posso morrer de febre amarela, azul ou roxa, menos de vacina; disso sim já estou imunizada”.

Apuração dos casos é lenta

Quando perguntada sobre a demora na apuração dos casos suspeitos – reclamação não somente da família de Vitória mas de outras cujos parentes padeceram depois da vacina e que ainda aguardam o resultado do Adolfo Lutz sobre a causa da morte -, Regiane de Paula afirma que o processo não é tão simples assim.

“São feitos, entre outros, um exame de histopatologia e de PCR (técnica de isolamento viral), além do levantamento do histórico familiar para confirmar se a pessoa tinha ou não uma doença de base”, diz.

Para atestar um efeito adverso, continua a diretora, os critérios e as etapas são mais longos e complexos do que confirmar um caso de febre amarela “puro”, transmitido pela picada de um mosquito Haemagogus ou Sabethes.

Segue sem resposta o caso do menino Murilo Pio, de 3 anos, que morreu no dia 19 de janeiro, cinco dias após a vacinação.

O Hospital Renascença, em Osasco, que o diagnosticou em um primeiro momento com nasofaringite aguda, recebeu a criança dois dias depois, já em um quadro de contrações musculares da face seguido de crise convulsiva generalizada. A parada cardiorrespiratória aconteceu às 15h55 da sexta-feira. Às 16h35 os médicos atestaram a morte, após intubação orotraqueal e manobras de reanimação sem sucesso.

Entre os comentários virtuais depois do falecimento de Murilo, mais indignação: “A vacina está matando mais que a tal febre, ‘gadão’ sem noção”, “Isso tem nome e chama-se homicídio culposo”, “Temos tecnologia para produzir uma vacina com vírus morto, mas não é de interesse pois é um vírus que existe no 3º mundo e não há retorno financeiro”.

Um histórico de revoltas

Não se vislumbra no cenário de imunização no Brasil nada que lembre a Revolta da Vacina, em 1904, na cidade do Rio de Janeiro, quando a população virou bondes, danificou fachadas de prédios, quebrou árvores e destruiu lampiões para protestar contra a vacina da varíola.

Na época, os agentes sanitários invadiam as casas e aplicavam as injeções à força. Para quem acreditava que se tratava de uma tática do Estado para exterminar as camadas mais humildes, a violência dos agentes só fez aumentar o rechaço.

Em uma proposta muito mais conciliadora, agentes comunitários têm visitado domicílios em bairros de São Paulo para saber quem tomou ou não a vacina. Aproveitam para distribuir uma senha de vacinação aos que ainda não se protegeram e esclarecer dúvidas. Os eventos adversos costumam ocupar o topo das perguntas.

“Ainda não temos certeza, mas acho que o Carnaval e o período de férias contribuíram para essa drástica diminuição na procura pela doses”, cogita Marco Antônio Carvalho de Lima, coordenador de saúde da região Sul do município de São Paulo.

Na visão geral, diz ele, ainda vigora a percepção de que a vacina, se não mata, traz algum efeito colateral que pode comprometer um período de relaxamento e descontração, por exemplo. Com a volta ao ritmo normal, a proposta é convencer a população de que não há nenhuma conspiração embutida na fórmula do produto.

Fonte: BB Brasil

Sobe para 13 o número de casos suspeitos de sarampo em Roraima

A Secretaria Estadual de Saúde de Roraima atualizou o número de casos suspeitos de sarampo no estado, passando de 12 para 13. Desses, um foi confirmado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

O caso confirmado na semana passada foi o de uma menina venezuelana de 1 ano de idade, sem histórico vacinal. “Na Fiocruz, foi identificado que o vírus que infectou a paciente coincide com o que circula na Venezuela, caracterizando o caso como importado”, diz a secretaria.

Entre os casos suspeitos, sete são do sexo feminino e seis do masculino, com faixa etária de cinco meses a 10 anos, nove deles crianças procedentes da Venezuela. Há quatro casos de brasileiros residentes em Boa Vista.

Em todos os casos não houve registro de vacinação. Cinco pacientes foram hospitalizados, desses um se agravou, o de uma criança venezuelana, desnutrida, de 1 ano de idade, com peso de cinco quilos.

O órgão de saúde informa ainda que, no período de 13 a 23 de fevereiro, foram aplicadas mais de 2 mil doses de vacina contra o sarampo pelas equipes de vigilância epidemiológica estadual e municipal, em ações de bloqueio e intensificação vacinal.

Foram realizadas ações nos abrigos instalados nos ginásios dos bairros Tancredo Neves e Pintolândia e nos postos de vacinação nas praças de Boa Vista, como Capitão Clóvis e Simon Bolívar.

“No Brasil, os últimos casos de sarampo ocorreram no período de 2013 a 2015, sendo confirmados 1.310 casos em todo o país. Nesse período, Roraima registrou um caso de sarampo, de uma pessoa procedente do estado do Ceará. Em setembro de 2016, a circulação do vírus do sarampo na região das Américas tinha sido declarada eliminada”, diz a secretaria.

Fonte: Agência Brasil

Justiça alemã autoriza cidades a proibir carros a diesel

A corte federal alemã de Leipzig decidiu nesta terça-feira (27) autorizar cidades a restringir carros movidos a diesel com alto índice de poluição. De acordo com a agência Reuters, a medida pode atingir 12 milhões de veículos no maior mercado de automóveis da Europa e forçar as fabricantes a realizarem mudanças de alto custo nos veículos.

A decisão pode fazer com que milhões de motoristas sejam obrigados a deixar seus carros em casa em dias com níveis de emissões especialmente elevados.

Com a decisão, as cidades estão permitidas a vetar os carros a diesel mesmo sem uma uma regra nacional sobre o tema.

Existe um movimento global contra o uso de veículos a diesel desde que a Volkswagen admitiu uma fraude de emissões em carros com este tipo de combustível no escândalo que ficou conhecido como “Dieselgate”.

Segundo a Agência Federal de Meio Ambiente da Alemanha, cerca de 70 cidades alemãs têm níveis de dióxido de nitrogênio superiores ao limite anual médio de 40 microgramas/m³ em 2017. Munique, Stuttgard e Colônia são os casos mais extremos.

Os estados de Bade-Wurtemberg e Renânia do Norte-Westfalia recorreram ao tribunal após serem condenados, em primeira instância, a aplicar a proibição aos carros mais poluentes em suas capitais. O processo foi movido pela Deutsche Umwelthilfe (DUH), associação de proteção ao meio-ambiente.

A DUH pretende obrigar dezenas de localidades alemãs – entre elas, Stuttgart (sul) e Dusseldorf (oeste) – a tomar medidas mais rigorosas contra a poluição do ar.

Fonte: Agência Brasil

Santo Sepulcro fica fechado pelo 3º dia em Jerusalém

O Santo Sepulcro continuava fechado ontem (27) pelo terceiro dia consecutivo, em um protesto sem precedentes contra uma medida fiscal e um projeto de lei israelense sobre os bens das igrejas.

No domingo, os chefes das igrejas greco-ortodoxa, armênia e católica, que compartilham a guarda do local, adotaram a decisão excepcional de fechar as portas desse monumento construído, segundo a tradição cristã, no lugar da crucificação e onde fica o túmulo no qual Jesus foi enterrado.

Os líderes religiosos protestam contra uma decisão anunciada há algumas semanas pela prefeitura israelense de Jerusalém de obrigá-los a pagar impostos sobre suas propriedades que não sejam locais de culto, ou de educação religiosa, mas que tenham atividades comerciais que geram receita.

Também protestam contra uma projeto de lei israelense, o qual – alegam – atacaria seus direitos de propriedade em Jerusalém.

Há três dias, milhares de peregrinos e de turistas de todo o mundo encontraram fechados os pesados portões de madeira do Santo Sepulcro. Foram muito raros os fechamentos anteriores no último quarto de século – e por tempo limitado.

Por enquanto, nada parece indicar que vai-se superar facilmente a crise entre as igrejas e as autoridades israelenses.

Em nota, o prefeito de Jerusalém, Nir Barkat, disse que a cidade planeja recuperar impostos atrasados da ordem de 650 milhões de shekels (ou 170 milhões de dólares) em algumas propriedades, como “hotéis, salas de reunião e lojas” que pertencem às igrejas.

Os líderes cristãos consideram que o projeto compromete seu trabalho diário e alegam que esses bens servem para sua obra social.

Fonte: Portal G1

 

Ministro grego da Economia renuncia após escândalo de auxílio-moradia a sua mulher

O ministro grego da Economia, Dimitri Papadimitriou, renunciou nesta terça-feira (27), um dia depois da demissão de sua mulher, vice-ministra do Trabalho, por ter solicitado e recebido auxílio-moradia, apesar de serem ricos.

“O primeiro-ministro Alexis Tsipras aceitou a renúncia do ministro da Economia, Dimitri Papadimitriou”, anunciou uma nota divulgada por seu gabinete nesta terça.

A vice-ministra do Trabalho Rania Antonopoulos se viu obrigada a entregar o cargo na segunda-feira (26) por ter obtido um auxílio mensal para moradia no valor de 1.000 euros, destinado a deputados e ministros.

Revelado pelo jornal “Eleftheros Typos”, ligado à oposição, o caso da ajuda à moradia da vice-ministra rapidamente se tornou um escândalo, em um país governado por um partido de esquerda que aplica uma política de austeridade bastante impopular.

Rania Antonopoulos era vice-ministra desde janeiro de 2015, e seu marido, desde novembro de 2016.

Ambos residiam, habitualmente, nos Estados Unidos e trabalhavam no Levy Economics Institute of Bard College, presidido por Papadimitriou, no estado de Nova York.

Em 2015, Rania Antonopoulos declarou uma carteira de ações de US$ 340 mil e uma renda anual de US$ 70 mil. Já Papadimitriou declarava US$ 2,7 milhões em ações e uma renda anual de US$ 450 mil.

“Nunca tive a intenção de insultar o povo grego”, afirmou Antonopoulos em um comunicado, dizendo “compreender” que sua situação financeira “tenha aumentado a indignação pública”.

Rania Antonopoulos pretende devolver o dinheiro.

O governo decidiu, por sua vez, suprimir imediatamente o auxílio-moradia aos ministros que não são deputados, como era o caso de Rania Antonopoulos.

Fonte: Portal G1

Governo publica MP que cria Ministério Extraordinário da Segurança Pública

O Diário Oficial da União desta terça-feira (27) publica a Medida Provisória que cria o Ministério Extraordinário da Segurança Pública. Ainda segundo a MP 821/2018, o Ministério da Justiça e Segurança Pública volta a se chamar Ministério da Justiça.

Entre as competências do novo ministério figuram a de “coordenar e promover a integração da segurança pública em todo o território nacional em cooperação com os demais entes federativos”, e a de exercer “planejar, coordenar e administrar” a política penitenciária nacional; e o patrulhamento ostensivo das rodovias federais, por meio da Polícia Rodoviária Federal.

Também caberá à pasta exercer a política de organização e manutenção da Polícia Civil, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal; e a defesa dos bens e dos próprios da União e das entidades integrantes da administração pública federal indireta.

A estrutura do ministério será composta pelo Departamento de Polícia Federal; pelo Departamento de Polícia Rodoviária Federal, o Departamento Penitenciário Nacional, o Conselho Nacional de Segurança Pública, o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, e a Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Está prevista a criação de até quatro secretarias para a nova pasta, além da transferência de 19 cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores (DAS nível 1). Essas funções terão como destino os cargos de natureza especial de secretário-executivo e de ministro de Estado.

“O acervo patrimonial e o quadro de servidores efetivos do Ministério da Justiça e Segurança Pública, relativamente às competências que forem absorvidas, serão transferidos ao Ministério Extraordinário da Segurança Pública, bem como os direitos, os créditos e as obrigações decorrentes de lei, atos administrativos ou contratos, inclusive as receitas e as despesas”, acrescenta a MP.

Procurada pela Agência Brasil, a assessoria do Ministério da Justiça não soube informar o local onde funcionará o novo ministério.

Fonte: Agência Brasil

Japão lança satélite espião para analisar instalações da Coreia do Norte

O Japão lançou hoje (27) com sucesso um foguete com um novo satélite espião destinado a tarefas como obter informação sobre as instalações de mísseis da Coreia do Norte, informou a Agência Aeroespacial do Japão (Jaxa, na sigla em inglês).

O satélite foi posto em órbita a bordo de um foguete modelo H-2A lançado a partir do centro espacial Uchinoura da Jaxa, na cidade de Kagoshima, como tinha programado a agência. As informações são da agência de notícias EFE.

Este satélite de reconhecimento óptico será usado em tarefas como analisar o desenvolvimento nas instalações de lançamento de mísseis ou de testes nucleares da Coreia do Norte, e eleva para um total de sete o número de aparelhos japoneses deste tipo.

O Japão planeja posicionar até dez satélites espiões, incluindo os ópticos (destinados a captar fotografias a grande distância) e os equipado com radares (capazes de fazer imagens sem serem afetados por fenômenos meteorológicos ou durante a noite).

Fonte: Agência Brasil

Índice que reajusta aluguel aumenta 0,07% em fevereiro

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) encerrou fevereiro com alta de 0,07%, ficando ligeiramente abaixo do registrado em janeiro (0,76%). Neste primeiro bimestre de 2018, subiu 0,83%,mas manteve-se em queda no acumulado dos últimos 12 meses (-0,42%). A taxa anual serve de base para a correção de aluguéis.

Em comparação a janeiro último, o IGP-M permaneceu, relativamente, estável já que, no mês passado, a variação havia sido negativa em 0,41%. No entanto, sobre o mesmo período de 2017, ocorreu expressiva desaceleração. Em fevereiro do ano passado, o índice tinha subido em 0,08% e acumulava aumento de 5,38%, em 12 meses.

Entre os três componentes do IGP-M, o que mais contribuiu para esse resultado foi o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que apresentou redução de 0,02% ante 0,91%.

No segmento do varejo, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) alcançou 0,28% depois de uma alta de 0,56%, em janeiro, puxado, principalmente, pelos alimentos (de 1,11% para 0,07%).

Em relação ao Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), a alta atingiu 0,14%, exatamente a metade da variação de janeiro (0,28%) e a principal influência foi a do grupo Materiais, Equipamentos e Serviços com aumento de 0,32% ante 0,59%. Já o custo da Mão de Obra ficou estável. Em janeiro tinha ficado próximo de zero (0,03%).

Fonte: Agência Brasil

Fortes nevascas no Reino Unido alteram transporte e serviços do país

As fortes nevascas que caíram no Reino Unido durante a madrugada desta terça-feira (27) causaram alterações nas estradas, voos e serviços ferroviários em vários pontos do país, na semana mais fria do inverno, informam os serviços de emergência do país. A informação é da Agência EFE.

Os condados de Kent, Surrey, Suffolk e Sussex (no sul e sudeste da Inglaterra) estão entre os mais afetados pelo gelo, com nevascas de até 10 centímetros, enquanto foram registradas outras de cerca de 8 centímetros no nordeste inglês.

A Polícia britânica alertou que as condições nas estradas são agora “traiçoeiras” e informou sobre o cancelamento de centenas de serviços de trem e do fechamento de muitas escolas nacionais.

Além disso, nas citadas áreas da Inglaterra, foram emitidos alertas “âmbar”, que advertem sobre o “possível risco para a vida e a propriedade”.

A Polícia também estabeleceu as chamadas advertências “amarelas” – menos severas que as anteriores – para outras regiões da Escócia, Inglaterra e País de Gales.

A companhia aérea britânica British Airways (BA) cancelou hoje dúzias de voos no Aeroporto de Heathrow (a sudoeste de Londres), ao mesmo tempo que outra companhia, a easyJet, também antecipou “alterações” em alguns dos seus serviços e recomendou aos seus passageiros consultar seu site.

O Reino Unido está experimentando a que já se considera como a semana mais fria do inverno, segundo os serviços de meteorologia britânicos, e se espera que a neve se mova para o oeste do país durante este dia, para se propagar pela tarde para Escócia e a região das Midlands.

Fonte: Agência Brasil

Azul incorpora cerveja grátis ao serviço de bordo regular

A Azul anunciou que a partir de hoje irá oferecer cerveja sem custo adicional como parte do seu serviço de bordo nos voos quarta a sexta-feira, em horário de happy hour (das 17h às 21h) e em voos acima de 1 hora de duração.

A cia já ofereceu a bebida em ações pontuais no passado, como você pode conferir aquiaqui e aqui. A novidade é que agora a oferta passa a ser definitiva.

A cerveja será Skol em embalagens de 269ml, que será servida a bordo aeronaves Embraer 190 e 195 e Airbus A320, inicialmente em voos entre dez cidades servidas pela Azul: São Paulo (Congonhas, Guarulhos e Viracopos), Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro (SDU), Salvador e Vitória.

Além da cerveja, fazem parte do cardápio de bordo snacks como batata chips, amendoim japonês e integral queijo que servem como ótimo acompanhamento para a degustação da nova bebida.

Fonte: Melhores Destinos

Cientec anuncia chamada pública para artistas e grupos culturais externos

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está selecionando artistas e grupos culturais externos, até 31 de março, para apresentações na Semana de Ciência, Tecnologia e Cultura (Cientec 2018) e no Congresso Brasileiro de Extensão Universitária (CBEU 2018). Os dois eventos acontecem paralelamente de 28 a 30 de junho, no Anfiteatro da Praça Cívica do Campus Central.

A chamada pública é promovida pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex) e pelo Núcleo de Arte e Cultura (NAC) com o objetivo de estimular a produção, a discussão e a difusão da arte de modo articulado com o ensino, a pesquisa e a extensão. Serão selecionados artistas e grupos artísticos das linguagens da música, dança e teatro.
Os interessados devem ter trabalho autoral e não podem ter sido contemplados na Cientec 2017. As inscrições são gratuitas e o resultado da chamada está previsto para 1º de maio. Para conferir os detalhes da seleção, acesse o site da Proex no seguinte endereço http://www.proex.ufrn.br/editais/edital?id=252361290.

Fonte: Agecom UFRN

Proex publica edital de seleção para apoio a programas de extensão

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), está com edital aberto para seleção pública de apoio a programas de extensão. As propostas podem ser enviadas até 5 de março.

As submissões devem se enquadrar nas áreas temáticas da extensão na UFRN, que são Comunicação, Cultura, Direitos Humanos e Justiça, Educação, Meio Ambiente, Saúde, Tecnologia e Produção, e Trabalho.

As bolsas concedidas correspondem ao exercício do ano 2018 e são oriundas de recursos do Fundo de Apoio à Extensão (FAEX), no valor de R$ 200 mil, e das Bolsas Acadêmicas de Extensão e FAEX, no valor de R$ 320 mil para 80 cotas de bolsas.

Os interessados devem submeter as propostas por meio de formulário disponível no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), acessando os menus Extensão > Submissões de Propostas > Submeter Propostas > Submeter Nova Proposta > Programa. Confira o edital no site da Proex.

Fonte: Agecom UFRN

EAJ certifica jovens em processo de ressocialização através do Pronatec

Camila* tem 17 anos e cumpre medida socioeducativa no município de Natal. Ao longo das últimas semanas a jovem iniciou um processo de capacitação profissional do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), ofertado pela Escola Agrícola de Jundiaí, Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias da UFRN, desenvolvido em parceria com a Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (Fundac). Camila é uma das jovens que recebeu, na última sexta-feira, 23, o certificado de conclusão de curso de Salgadeira, no Centro Educacional (Ceduc) Padre João Maria, zona norte de Natal.

Sobre o curso Camila ressalta que foi uma ocasião especial, uma chance de abrir novos horizontes para assim crescer profissionalmente. “Antes dessa oportunidade eu já cozinhava, mas agora  desenvolvi novas habilidades. Achei ótimo o curso, aprendi bastante e pretendo investir no meu próprio negócio, mudar de vida”.

Emocionado, o professor Nivaldo Lopes, que ministrou a capacitação, agradeceu o empenho das jovens durante o curso. “Estas jovens estão tendo esta oportunidade de inserção profissional e cidadania e se portaram durante todo o curso de forma digna. Agradecemos ao apoio da Fundac, da Direção do Ceduc Padre João Maria e do Pronatec/EAJ.

Para o presidente da Fundac, Ricardo Cabral, a oferta de curso profissionalizante faz parte do cumprimento de medida para as jovens atendidas pela Fundação. “Incluir jovens que cumprem penas socioeducativas através da oferta de cursos profissionalizantes é assegurar o direito básico à educação. Para nós, é uma satisfação enorme contar com o apoio da Escola Agrícola de Jundiaí e da UFRN nesta missão que é tão importante e se faz tão necessária para os jovens em processo de ressocialização e para o município de Natal”.

O coordenador-geral do Pronatec na Escola Agrícola de Jundiaí, professor João Inácio da Silva Filho destacou a importância da oferta. “São ações como esta que levam a Universidade além dos seus muros, é uma satisfação nossa estar participando desta entrega de certificados que celebra o início de uma nova fase para as jovens atendidas por esta demanda. Com o certificado com o nome da Universidade e reconhecido pelo Ministério da Educação, estas jovens podem conquistar uma inserção no mercado de trabalho ou montar o seu próprio negócio”.

Ele acrescentou que a Instituição pretende continuar a desenvolver parceria com a Fundac e com o Governo Federal. “Para que mais jovens possam ser atendidas por esta importante oferta de cidadania e profissionalização”, finalizou.

*Camila – nome fictício.

Fonte: Portal UFRN

UFRN e Câmara discutem cessão de terreno para hospital na Zona Norte

A cessão de um terreno municipal para a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) viabilizar mais uma unidade hospitalar universitária em Natal foi o tema da reunião entre a reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz, o presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Kleber Morais, e o presidente da Câmara Municipal de Natal, Raniere Barbosa, encontro ocorrido na manhã desta segunda-feira, 26, na sede do legislativo da capital do Estado.

A ideia é construir um Hospital da Mulher na Zona Norte, com oferecimento de serviços hospitalares de alta complexidade, similares ao que a Maternidade Escola Januário Cicco propicia atualmente, com uma estrutura para comportar 200 leitos. A proposta recebeu apoio da bancada federal através de uma emenda no valor de 40 milhões de reais e vem sendo debatida desde o final de 2016, quando da apresentação do projeto e dos objetivos ao prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, e aos secretários das pastas envolvidas. O Poder Executivo comprometeu-se, inclusive, em enviar o Projeto de Lei discriminando a cessão até o fim desta semana.

“A intenção nossa é, através da instalação da unidade, facilitar o acolhimento às pessoas da Zona Norte e dos municípios limítrofes, bem como complementar a rede de atendimento existente, pois a complexidade dos serviços oferecidos será maior. Mais uma vez a UFRN busca transformar conhecimento em um bem social”, explicou Ângela Paiva. Já o presidente da Ebserh detalhou que tanto o Hospital Santa Catarina como a Maternidade Leide Morais, ambos localizados na Zona Norte, abrangem a baixa complexidade em termos de atendimento a mulher. Ele exemplificou que operações ginecológicas e reprodução assistida são de exclusividade da Januário Cicco atualmente.

O local identificado pelas equipes da UFRN e da Ebserh foi um terreno vizinho ao Hospital Santa Catarina. “É um espaço com 1,6 hectares de tamanho e que possui fácil acesso, água e energia, não tendo impedimento algum de ordem legal. Assim, contempla os dois pontos essenciais que buscamos: o espaço está de acordo com o projeto e a centralidade não dificulta que a população se beneficie”, colocou o vice-reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo. Além deles, o superintendente da Escola Maternidade Januário Cicco, Luiz Murillo Lopes de Britto, participou da reunião com Raniere Barbosa. Ao final, o presidente do legislativo municipal e os vereadores Sueldo Medeiros, Robson Carvalho e Dinarte Torres, também presentes, foram unânimes ao realçar a importância social da iniciativa e firmaram compromisso em agilizar a tramitação do projeto de lei. Raniere Barbosa acrescentou que reunirá todos os vereadores NBA próxima quinta-feira, 1º, para detalhar a ação.

Fonte: Portal UFRN

Promotoria pede 30 anos de prisão para ex-presidente sul-coreana

A promotoria do Distrito Central de Seul pediu, nesta terça-feira (27), 30 anos de prisão para a ex-presidente da Coreia do Sul Park Geun-hye, pelo seu envolvimento no caso de corrupção da “Rasputina”, que culminou com sua cassação e prisão preventiva há quase um ano. A informação é da Agência EFE.

Em abril do ano passado, Park, de 66 anos, recebeu 18 acusações que incluem corrupção, suborno, abuso de poder e vazamento de segredos de Estado.

A promotoria acredita que Park e sua amiga Choi Soon-sil, conhecida como “Rasputina”, extorquiram pouco mais de US$ 50 milhões de diversas empresas, entre elas a Samsung, em troca de um tratamento favorável do governo sul-coreano.

Além da pena de prisão, os promotores exigem a Park que pague uma multa de 118,5 bilhões de wons (cerca de US$ 110,5 milhões).

A ex-presidente não assistiu hoje a última sessão do julgamento, argumentando que tanto o processo quanto a prisão preventiva implicam violação de seus direitos fundamentais.

O Tribunal Constitucional destituiu Park no dia 10 de março do ano passado, após ratificar uma resolução adotada pela Assembleia Nacional (Parlamento) em dezembro de 2016.

Vinte dias depois, ela foi presa por ordem de um tribunal de Seul e, desde então, aguarda o fim do julgamento.

A cassação de Park Geun-hye fez com que fossem antecipadas para maio as eleições, em que venceu Moon-Jae-in.

A amiga Choi Soon-sil, de 61 anos, a “rasputina”, foi condenada a 20 anos de prisão e a pagar uma multa de 18 bilhões de wons (cerca de US$ 16,7 milhões) há quase duas semanas, mas seus advogados apelaram da sentença.

Fonte: Agência Brasil

Presidente do Peru é ameaçado de investigação se não aceitar ser interrogado

A comissão parlamentar que investiga as implicações da Operação Lava Jato no Peru ameaçou, nessa segunda-feira (26), o presidente do país, Pedro Pablo Kuczynski, de incluí-lo como investigado se nos próximos dez dias não escolher uma data para ser interrogado como testemunha. A informação é da Agência EFE.

“Quando um convidado, como testemunha, se nega a comparecer perante a comissão, dificulta o desenvolvimento da mesma. Portanto, pode passar à condição de investigado”, disse a congressista do partido fujimorista Força Popular, Rosa Bartra, presidente da comissão investigadora.

No requerimento enviado a Kuczynski, a comissão também pede que ele apresente informações sobre suas contas bancárias e declarações de impostos no Peru e nos Estados Unidos, que ele mesmo se comprometeu a entregar, segundo Bartra.

A parlamentar fujimorista lembrou que se a comissão o incluir entre os investigados poderá solicitar o levantamento dos seus segredos constitucionalmente protegidos como o bancário, tributário, mercado de ações e o telefônico. “Para uma investigação, não há limitações”, completou.

Rosa Bartra lembrou que a comissão da Lava Jato enviou seis convocações ao presidente, das quais só obtiveram resposta em duas ocasiões. Na primeira, Kuczynski disse que responderia às perguntas dos congressistas por escrito, mas nunca pessoalmente, pois chamou a comissão de “circo”.

Em dezembro, quando o Congresso propôs uma moção para destituí-lo, o presidente anunciou a disposição de comparecer perante o grupo parlamentar mas, após seguir no cargo, disse que não faria isso antes que a Promotoria interrogasse o ex-diretor da Odebrecht no Peru Jorge Barata, o que está previsto para ocorrer hoje e amanhã no Brasil.

Bartra informou que a comissão que preside remeteu ao promotor da Nação (procurador-geral), Pablo Sánchez, um documento interrogatório elaborado por vários legisladores para que seja levado em consideração no interrogatório de Barata, responsável pelas propinas entregues pela Odebrecht no Peru.

Kuczynski deve responder por ter se beneficiado, supostamente, com os US$ 782 mil cobrados à Odebrecht por trabalhos em sua empresa de consultoria Westfield Capital entre 2004 e 2007, quando era ministro do governo do ex-presidente Toledo e a companhia era administrada pelo empresário chileno Gerardo Sepúlveda.

Estão sendo investigadas também cerca de 140 transferências bancárias em contas de Kuczynski que supostamente o envolvem com a Odebrecht, Westfield e First Capital, a empresa de consultoria de Sepúlveda, segundo relatório que o Banco de Crédito do Peru (BCP) entregou à promotoria, de acordo com veículos de imprensa locais.

Fonte: Agência Brasil

Terremotos na Papua Nova Guiné deixam pelo menos 31 mortos e 300 feridos

Pelo menos 31 pessoas morreram na Papua Nova Guiné e cerca de 300 ficaram feridas por causa de avalanches provocadas nessa segunda-feira por vários terremotos, entre eles um de magnitude 7,5. A informação é da Agência EFE.

O administrador da região de Terras Altas, William Bando, afirmou ao jornal local The Post Courier que pelo menos 13 pessoas morreram em Mendi, capital da província das Terras Altas, e 18 nos distritos de Kutuku e Bosave.

Um equipe do governo sobrevoará hoje a região para vertificar melhor o impacto do desastre natural.

Nas zonas mais afetadas, o serviço de energia elétrica e as comunicações telefônicas não estão disponíveis e também houve danos consideráveis nas propriedades e infraestrutura.

A polícia adverte que até 400 mil pessoas de quatro províncias foram afetadas pelo terremoto, que surpreendeu a região na madrugada de ontem.

O terremoto de 7,5 graus de magnitude foi registrado a uma profundidade de 35 quilômetros e com epicentro a cerca de 90 quilômetros ao sul de Porgera, na província de Enga, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Após o tremor, ocorreram várias réplicas de magnitude até 6.

O terremoto forçou a paralisação dos trabalhos na mina Ok Tedi e em uma fábrica da ExxonMobil, como medida de precaução, para avaliar os possíveis danos nas instalações.

Fonte: Agência Brasil

Temos que aprender a poupar água desde a infância, diz presidente da Adasa

Formado em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília e doutor em Ecologia pela University of Edimburg, na Escócia, o professor Paulo Salles e diretor-presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) é um dos organizadores do Fórum Mundial da Água, que ocorrerá na capital federal, entre os dias 18 e 23 de março.

Para ele, receber um evento desse porte dá ao Brasil uma oportunidade única de trocar experiências e aprender a cuidar melhor da água. Crítico severo do desperdício, o professor lembra que “a água não é um elemento do meio ambiente como nós sempre consideramos; na verdade ela é parte da economia, da política, da organização das instituições e nós não percebíamos porque ela não faltava”.

O biólogo conversou com a Agência Brasil sobre o fórum e a crise hídrica enfrentada pelo Distrito Federal, que convive com racionamento há mais de um ano.

Veja os principais trechos da entrevista:

Agência Brasil: Brasília vai sediar o Fórum Mundial da Água em um momento em que o Distrito Federal passa por uma grave crise hídrica. Isso é bom ou é ruim?

Paulo Salles: Na verdade, isso é muito bom porque o fórum é um grande evento e Brasília não foi escolhida por acaso. Além de ser a capital do país, Brasília tem muita água – dizem que 12% de toda água doce do mundo está aqui – e nós estamos num momento muito significativo, um momento de muito aprendizado que significa duas coisas: primeiro, compreender que estamos vivendo um período difícil para o planeta inteiro e estamos aprendendo isso agora porque, antes, a crise hídrica era localizada, com seca aqui, inundação ali. Agora, estamos vendo todos os países com problemas relacionados com a água. E a outra coisa que estamos aprendendo é que a crise hídrica nos mostra que a água faz parte de praticamente todas as atividades humanas. A água não é um elemento do meio ambiente como nós sempre consideramos; na verdade, ela é parte da economia, é parte da política, da organização das instituições, de muito outros fatores que nós não percebíamos porque ela não faltava. É a falta d’água que nos mostra então a importância que tem nas nossas vidas. Temos que aprender a produzir mais com menos água e a poupar com muita sabedoria desde cedo, desde a infância, para que a gente possa no futuro ter pessoas com uma qualidade de vida boa com menos água.

Agência Brasil: A maneira como Brasília está encarando essa crise hídrica pode considerada positiva? Pode ser interessante para o fórum?

Paulo Salles: Os habitantes de Brasília não estavam habituados a isso, porque nos nunca tínhamos passado por uma crise hídrica severa como esta. E nós estamos nos adaptando a ela, já percebemos pelas medições que estamos consumindo muito menos água – de 16% a 17% – do que consumíamos nos anos anteriores, o que é muito significativo. Aprendemos a viver um dia de racionamento a cada seis dias, mas isso é um acontecimento que faz parte do cotidiano dos nordestinos que tem muito menos água do que nós. No Nordeste, o racionamento é um dia com água para 15 dias sem água. Então, estamos aprendendo a lidar com uma realidade que já existe por aí e estamos aprendendo bem.
 

Agência Brasil: Uma das críticas que se ouve dos especialistas é o uso no Brasil da água tratada para finalidades que não precisariam de água potável, como a lavagem de máquinas, por exemplo. Esse é um problema que precisa ser encarado especialmente agora em uma crise hídrica?

Paulo Salles: Sem dúvida nenhuma. Esse é um problema a ser atacado. Realmente, é inaceitável lavar o chão com a água que a gente bebe porque essa água custa caro, é a mais valiosa que temos, trazida muitas vezes de uma distância muito grande, e ela tem que ser usada apenas para a finalidade maior dela: que é o abastecimento humano. Temos que aprender a usar a água da chuva, temos que aprender a reutilizar a água usada seja na indústria, na agricultura ou nas atividades domésticas. São mudanças de hábitos culturais que se refletem também na mudança da infraestrutura que temos nas nossas casas, nas nossas indústrias, no campo, para a que a gente possa distinguir as tubulações de água potável daquelas da água não potável e fazer o uso adequado das duas.
 

Agência Brasil: O senhor acha que o mundo demorou muito para se dar conta do problema da escassez de água? No caso do Brasil, por exemplo, Brasília foi uma cidade planejada e a questão da água não deveria ter sido colocada em patamar de importância? Será que não se atrasou para tomar consciência do uso da água?

Paulo Salles: Em primeiro lugar, com relação ao Brasil, temos que ver que é um país muito heterogêneo e a distribuição da água é muito desigual. Temos uma Região Norte com uma população relativamente pequena e uma grande abundância de água. Já a Região Nordeste tem uma população bem maior e muito menos água. Então, temos regiões com diferentes disponibilidades de água e são essas diferenças que vão levando aos aprendizados. No caso específico de Brasília, não sei se estamos atrasados. Temos que lembrar que Brasília foi escolhida para ser a capital a partir dos estudos da Missão Cruls que descreviam esta região como sendo muito rica em água – naturalmente eles tinham mais limitações tecnológicas para avaliar o subsolo – e foi considerada capaz de receber a nova capital com segurança. Com o tempo, nós fomos percebendo que não tínhamos tanta água assim, particularmente porque estamos situados no planalto, que não tem rios caudalosos. Então, fomos colocados aqui num lugar que era para ser sustentável – e Brasília nasceu sob o signo da sustentabilidade, muito bem planejada, num local escolhido com o que havia de melhor da tecnologia tanto no século 19 quanto na década de 50, que antecedeu a fundação. E agora nós estamos vivendo com a água que temos e, sim, demoramos a sentir os efeitos da falta d’água, apesar do crescimento da população que foi muito grande, apesar da ocupação que foi feita de modo desordenado – note que eu não estou falando só de ocupação ilegal que houve muita ocupação ilegal, contrariando a legislação – mas mesmo nas áreas que estavam previstas, as ocupações não foram feitas respeitando, por exemplo, o local onde seria colocada uma escola, uma rede de esgoto, uma rede de drenagem de águas pluviais. Essas coisas desordenadas estão também entre as causas da crise hídrica que estamos vivendo. E isso fez parte da nossa história. E agora cabe a nós fazermos uma boa gestão da água que temos, aumentarmos ao máximo possível os nossos mananciais que podem nos abastecer e, principalmente preservar aquilo que é necessário para o ciclo hidrológico continuar funcionando com eficiência. Isso significa preservar as matas, as áreas de recarga, as áreas que precisam ser mantidas como nascentes.
 

Agência Brasil: O Brasil tem essas diferenças regionais que o senhor mencionou e exige  soluções diversas para cada área geográfica. Isso não daria ao Brasil a oportunidade de se tornar uma espécie de laboratório na busca de soluções para os mais diversos problemas da água?

Paulo Salles: Não tenho dúvida de que isso já está acontecendo. Por exemplo, temos a Embrapa, que é uma liderança mundial em agricultura tropical, que transfere tecnologia para muitos outros países, incluindo para que plantas possam se adaptar aos diversos tipos de solo e disponibilidade de água. Mesmo com relação ao uso da água no dia a dia, eu vou dar o exemplo de uma solução caseira, extremamente simples, que é colocar uma garrafa pet com água dentro da caixa d’água da privada para controlar o fluxo da descarga da água, que é limitado aos dois litros do conteúdo da garrafa. Ou seja, estamos buscando soluções para os problemas de uso da água. Então, eu acredito que esse é um papel que nós temos que assumir e de maneira permanente porque é muito importante investir no povo que tem criatividade, investir fundamentalmente na educação porque é uma educação científica e ambiental que levará o Brasil a ter no futuro adultos conscientes com relação ao uso da água porque compreendem o ciclo hidrológico, sabem como usar a água nas suas atividades e principalmente entendem as consequências negativas do uso irracional da água. O Brasil tem muita água, muita gente de qualidade, tem uma infraestrutura de pesquisa e desenvolvimento tecnológica já bem assentada. Agora, precisamos investir para continuar a ser referência.

Fonte: Agência Brasil

Associação de Magistrados do Rio também quer acompanhar processo de intervenção

A Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro (Amaerj) pretende acompanhar de perto o processo de intervenção federal na área de segurança pública do estado. A informação foi prestada hoje (26) pela presidente da entidade, a juíza Renata Gil, durante a cerimônia realizada nesta noite em que tomou posse do seu segundo mandato à frente da entidade. De acordo com ela, os pedidos de mandados de busca e apreensão e as medidas cautelares urgentes serão acompanhados “em tempo real” pela Amaerj.

Além da Câmara dos Deputados, já anunciaram a criação de observatórios ou comissões de acompanhamento do processo de intervenção federal, o Senado, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, entre outras instituições.

A juíza disse ainda que a entidade pretende garantir a interlocução entre os interventores e os juízes. “Ela [a intervenção] foi aprovada, decretada, e o nosso papel é acelerar os procedimentos que forem necessários para que o Exército cumpra seu papel no Rio de Janeiro. Entendemos que todas as medidas urgentes serão apreciadas no cunho da legalidade pelos juízes. Eles estão preparados para isso, e toda a interlocução que for necessária entre as forças de segurança e os magistrados, a associação vai fazer”, assegurou.

Quanto à possibilidade de concessão de mandados coletivos e o cadastramento com fotos de moradores feito pelo Exército durante operações nas comunidades da Vila Kennedy, da Vila Aliança e da Coreia, na zona oeste da cidade, na sexta-feira (23), a juíza disse que a Amaerj não se posiciona com relação a isso. “Cada magistrado vai fazer essa análise e o nosso papel é fortalecer a decisão do magistrado”, concluiu.

No seu discurso durante a cerimônia, a presidente apontou o acompanhamento do processo de intervenção federal como um dos desafios que terá que enfrentar no segundo mandato. “Especialmente, apreciando a legalidade das medidas que se fizerem urgentes e no julgamento correto e eficaz daqueles submetidos ao processo criminal. Faremos toda a interlocução necessária entre as forças de segurança e a magistratura para que a medida escolhida seja bem-sucedida e que a sociedade finalmente se sinta protegida”, indicou.

A juíza também falou do auxílio-moradia, principal pauta corporativa dos juízes do país e atribuiu a discussão do tema a uma retaliação à magistratura. “Tenho acompanhado a imprensa desde janeiro até os dias de hoje e todos os dias sai alguma matéria com relação a remuneração da magistratura. Penso que hoje a Justiça é a carreira que mais transparência tem no país. No caso específico do Rio de Janeiro, toda a remuneração do magistrado está contemplada em uma lei que é clara e transparente também. Agora, se essa lei deve ser revogada ou não, isso é o papel do Parlamento e da sociedade. Nós defendemos que ela deve ser mantida por questões de legalidade”, completou.

A cerimônia teve a presença do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Herman Benjamin, que defendeu uma remuneração adequada para os magistrados, sob pena de a carreira passar por um processo de “alta rotatividade”, pela saída de juízes em busca de melhores resultados financeiros em outras carreiras jurídicas. O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, que era esperado na cerimônia, foi representado pela primeira-dama e presidente da Fundação RioSolidário (Obra Social do Rio de Janeiro), Maria Lúcia Cautiero Horta Jardim.

Fonte: Agência Brasil

Remédio inédito para esclerose múltipla é aprovado pela Anvisa

Os pacientes com esclerose múltipla têm uma boa notícia para comemorar. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso do Ocrevus (ocrelizumabe), droga inédita no País, para o tratamento da doença. 

A substância ativa ocrelizumabe é um anticorpo que se liga a linfócitos B específicos, que são um tipo de células brancas do sangue e que desempenham um papel na esclerose múltipla. O ocrelizumabe identifica e elimina células linfócitos B específicos. Isso reduz a inflamação e também reduz a probabilidade de surtos e atrasa a progressão da doença.

Fonte: Anvisa

Banda larga chega a 1,5 mil cidades do País

Presente em 1,5 mil cidades brasileiras, o programa Internet para Todos chegou à cidade de São Paulo ontem (26). Agora, o maior município do País tem acesso à internet banda larga proporcionada pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

Foram investidos R$ 3 bilhões na capital paulista para implantação do programa. Além da parceria com as prefeituras, o governo também assegurou banda larga para todas as escolas públicas do país, sendo 7 mil beneficiadas já em 2018; e com o Ministério da Saúde, também para expandir o acesso à banda larga em hospitais e postos de saúde.

Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

Inscrições para o Fies terminam nesta quarta-feira (28)

As inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) terminam na próxima quarta-feira (28), às 23h59. Coordenado pelo Ministério da Educação (MEC), o programa oferece crédito para custear a mensalidade de estudantes interessados em cursar o ensino superior em instituições privadas.

Para se inscrever, o candidato deve fornecer o número de CPF, a data de nascimento e um e-mail válido no site do MEC. Além disso, deve informar a renda familiar para comprovar que se encaixa nas exigências do programa. Os contratos vão seguir as novas regras do programa, aprovadas no ano passado.

Após o encerramento das inscrições serão divulgados os resultados de pré-seleção e as listas de espera. A modalidade Fies (primeira faixa) disponibilizará os nomes no dia 5 de março, e a P-Fies (segunda e terceira faixas) no dia 12 de março. No total, serão ofertadas 310 mil vagas, sendo 155 mil para o primeiro semestre de 2018. 

Fonte: Agência Brasil

China e o desafio arriscado de ter um ‘imperador Xi’ no poder

Ao defender a mudança que dá a Xi Jinping o direito de permanecer presidente por toda a vida, o Partido Comunista Chinês (PCC) assume um risco: abandonar um modelo de sucessão que tem assegurado a estabilidade do país há 30 anos.

O Parlamento chinês, totalmente sujeito ao PCC, se reunirá em sessão anual a partir de 5 de março: muito provavelmente dará a Xi Jinping um segundo mandato de cinco anos e abolirá o limite de 10 anos.

Xi concentrou os poderes e descartou seus principais rivais desde sua chegada ao poder em 2013. E enquanto deveria deixar o cargo em 2023, depois de dois mandatos de cinco anos, o PCC acaba de excluir esta regra constitucional.

“O limite de dois mandados foi decidido para garantir uma certa estabilidade. Se ele permanecer no poder mais de 10 anos, Xi Jinping certamente será muito mais escrutado pela elite política e pelos cidadãos chineses”, considera Simone van Nieuwenhuizen, especialista em China.

O projeto de reforma constitucional anunciado no domingo desafia a noção de “liderança coletiva” imposta pelo ex-líder Deng Xiaoping na década de 1980 para evitar a permanência no poder de um líder incontestável, assim como o fundador do regime Mao Tsé-tung.

Os dois predecessores de Xi Jinping – Hu Jintao (2003-2013) e Jiang Zemin (1993-2003) – cada um teve dois mandatos de cinco anos. Cada vez, a transição foi suave, enquanto a China se tornou a segunda maior economia do mundo.

‘Um declínio catastrófico’

Mas Xi, de 64 anos, é muito mais autoritário: ele reforçou a repressão da sociedade civil, lançou uma vasta campanha anticorrupção, adotou um “pensamento” em seu nome na Carta do Partido e lançou um quase culto à sua personalidade.

Ao permanecer no poder além de 2023, pode querer realizar seu programa para a China: garantir seu “renascimento”, tornando-o um país desenvolvido com influência global, uma sociedade próspera e um poderoso Exército.

“A limitação do número de mandados institucionalizou a transição no topo do poder e impediu o PCC de afundar em uma regra tirânica ou um declínio catastrófico”, aponta Jonathan Sullivan, pesquisador da Universidade Nottingham na Inglaterra.

“Remover qualquer limite pode criar um risco para a estabilidade a longo prazo”, acredita.

Sam Crane, um especialista em história chinesa no Williams College, nos Estados Unidos, não espera reformas econômicas ou políticas. “Suponho que sua prioridade seja continuar a repressão da sociedade civil, de acordo com sua orientação política desde 2012.”

Ursinho Pooh censurado

“Um dos riscos (para Xi Jinping) seria tomar decisões ruins e ser cercado por puxa-sacos que não se atreveriam a contradizê-lo”, diz Susan Shirk, especialista em China na Universidade da Califórnia em San Diego.

No Twitter, o militante Joshua Wong, uma figura juvenil dos protestos pró-democracia de Hong Kong no outono de 2014, ironicamente declarou o evento de “era do Imperador Xi”.

As reações eram mistas na rede social chinesa Weibo. Alguns internautas diziam “participar de um evento histórico”. Outros eram mais críticos: “Agora, eu realmente sinto que vivo na Coreia do Norte”.

A censura rapidamente suprimiu os comentários negativos e bloqueou imagens do ursinho Pooh, personagem de desenho animado com o qual Xi às vezes é comparado por causa de sua silhueta.

A concentração de poderes pelo presidente também pode se chocar com a oposição interna no Partido, já submetido a uma intensa campanha anticorrupção que fez cair mais de um milhão de quadros.

“O risco para ele é uma forma de rebelião da elite política, porque será em uma situação perigosa após essa reforma, sem o compartilhamento do poder”, observa Shirk.

Fonte: Portal G1

Suprema Corte dos EUA mantém proteção do Daca para jovens imigrantes

A Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou hoje (26) uma demanda da administração Trump que pedia a revisão da decisão do juiz federal William Alsup determinando que o Programa de Ação Diferida para os Chegados na Infância (Daca, na sigla em inglês), seja mantido. Na prática, a recusa da Suprema Corte mantém a proteção contra deportação e garantias de direitos de trabalho legal e estudo para cerca de 800 mil jovens imigrantes indocumentados beneficiários do programa.

Uma decisão de Trump, do ano passado, determinou que o programa deveria ser extinto até o dia 5 de março e que o Congresso americano deveria decidir sobre o destino dos jovens imigrantes ilegais que chegaram aos EUA na infância, conhecidos como “dreamers” (sonhadores). Dois tribunais federais afirmaram que a suspensão do Daca sem que haja uma lei regulatória seria ilegal.

Vitória temporária

A ação representa uma vitória temporária para os jovens trazidos aos EUA ilegalmente por seus pais ou responsáveis. O programa Daca foi instituído pela administração Barack Obama em 2014, como uma solução temporária para o problema.

A Suprema Corte poderia ter acatado o pedido de Trump para rever o caso, ou até mesmo anular a decisão do juiz federal Alsup. Mas o tribunal decidiu que o caso deve ter tramitação normal, e o governo Trump deverá recorrer primeiro a instâncias inferiores se quiser uma revisão do tema.

O Daca é alvo de intenso debate entre republicanos e democratas no Congresso. A maioria deles tem um entendimento de proteger o programa, entretanto a base aliada de  Trump quer usá-lo como moeda de troca para garantir recursos para a construção de um muro na fronteira com o México.

Fonte: Agência Brasil

Entrada de lucros e dividendos reduz déficit nas contas externas

A maior entrada no país de lucros e dividendos de filiais de empresas brasileiras no exterior reduziu o déficit nas contas externas em janeiro. E a expectativa para este mês é de mais entrada desses recursos no Brasil.

De acordo com dados do Banco Central (BC) divulgados hoje (26), em janeiro, o resultado líquido (receitas menos despesas) dos lucros e dividendos ficou positivo em US$ 437 milhões. No resultado parcial deste mês, até o dia 22, a entrada líquida de lucros e dividendos está em US$ 500 milhões, com receitas de US$ 1,5 bilhão.

Em janeiro as contas externas, também chamadas de transações correntes, que são as compras e as vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do país com o mundo, ficaram negativas em US$ 4,310 bilhões. Esse foi o menor resultado da série para meses de janeiro desde 2009, quando foi registrado déficit de US$ 3,45 bilhões. O resultado ficou abaixo do projetado pelo BC para o mês, que era US$ 5,3 bilhões. Para fevereiro, a expectativa é de resultado positivo nas transações correntes em US$ 300 milhões.

O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, explicou que a entrada desses recursos se concentra em janeiro e fevereiro devido aos resultados das empresas no ano anterior. “Ao mesmo tempo, o déficit [em janeiro] foi menor do que o ocorrido em janeiro de 2017 [US$ 5,085 bilhões] e do que o Banco Central tinha estimado. Isso se deve fundamentalmente a uma receita de lucros e dividendos de um pouco mais de US$ 1 bilhão acima do que tínhamos esperado. São subsidiárias de empresas brasileiras no exterior que mandaram recursos para o país na forma de lucros e dividendos. Isso deve ocorrer novamente em fevereiro”, disse Rocha.

Apesar desses resultados melhores nos primeiros meses do ano, o BC estima déficit em transações correntes neste ano  de US$ 18,4 bilhões,  maior do que os US$ 9,762 bilhões em 2017. “A razão deste aumento é o maior dinamismo da atividade econômica doméstica, que aumenta a demanda. Uma parte dessa demanda vai ser direcionada para bens e serviços no exterior”, disse.

Rocha citou que o crescimento da economia leva a um aumento de importações de mercadorias, gastos com transportes e viagens internacionais. Entre os itens do setor de serviços, Rocha afirmou que o aluguel de equipamentos ainda não indicou melhora. “A conta de aluguel de equipamentos está associada com despesas de investimentos. Essa conta ainda não se recuperou”, disse. Entretanto, ele avalia que os investimentos começaram a crescer, após o período de recessão, e pode haver demanda de aluguel no país em vez da procura pela exterior.

Investimento estrangeiro

Quando o país registra saldo negativo em transações correntes, precisa cobrir esse déficit com investimentos ou empréstimos no exterior. A melhor forma de financiamento do saldo negativo é o investimento direto no país (IDP), porque os recursos são aplicados no setor produtivo do país. Em janeiro, esses investimentos chegaram a US$ 6,466 bilhões. O resultado ficou acima da estimativa do BC para o mês, que era US$ 3,5 bilhões. Segundo Rocha, no final de janeiro ocorreram duas operações que somaram US$ 2 bilhões, além de outros investimentos disseminados que influenciaram o resultado. Neste mês, até o dia 22, esses investimentos chegaram a US$ 3 bilhões e devem fechar o mês em US$ 4,2 bilhões.

Fonte: Agência Brasil

Norte e Nordeste passam a receber alerta de desastres naturais a partir desta segunda-feira

Os Estados das regiões Norte e Nordeste passam a contar a partir desta segunda-feira (26) com o serviço do sistema de alerta de desastres naturais via mensagens de texto (SMS). Com isso, o sistema, que tem por objetivo prevenir e orientar as pessoas quanto aos procedimentos que devem ser adotados diante do risco de inundações, alagamentos, temporais ou deslizamentos de terra, entre outras ocorrências, passará a cobrir todo o Brasil.

A implantação ficou a cargo da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), em parceria com a Defesa Civil e com o apoio das empresas de telecomunicações.

A previsão inicial era que o serviço começasse a funcionar nessas regiões a partir do dia 19 de março. Contudo, no dia 15, o SindiTelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal) informou que a entrada em funcionamento do sistema de alerta de desastres naturais via SMS em estados das Regiões Norte e Nordeste foi antecipada para esta segunda-feira.

O sistema envia o alerta por mensagens de texto para os celulares em caso de iminência de desastres naturais. O envio das mensagens ficará a cargo do Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres) e Defesa Civil dos estados e municípios. A partir do próximo ano, a implantação deverá ocorrer gradualmente para outros estados.

A mensagem de texto que a população receberá da Defesa Civil será: “Defesa Civil informa: novo serviço de envio de SMS gratuito de alertas de riscos de desastres. Para se cadastrar responda para 40199 com CEP de interesse”.

Qualquer pessoa que estiver em uma das localidades atendidas pode se cadastrar, mesmo não tendo recebido a mensagem e não sendo morador da região, desde que informe um CEP do local atendido.

Ao fim do cadastro, o usuário receberá uma mensagem que vai informar que o celular está apto a receber alertas e recomendações de Defesa Civil. Também será possível cancelar o serviço por mensagem de celular.

Sistema

O sistema de envio de SMS para alerta de desastres começou a ser utilizado no Japão a partir de 2007. Atualmente, ele também funciona em mais de 20 países.

No dia 19 deste mês, o serviço foi ativado no Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins. O projeto-piloto foi colocado em prática em fevereiro do ano passado. Inicialmente o sistema foi ativado em 20 municípios de Santa Catarina, onde moram cerca de 500 mil habitantes.

Essas cidades foram escolhidas por conta de eventos meteorológicos com potencial de acidentes, entre eles, ressacas, vendavais, alagamentos, enxurradas e granizo.

Fonte: R7, com Agência Brasil

Entrada de lucros e dividendos reduz déficit nas contas externas

A maior entrada no país de lucros e dividendos de filiais de empresas brasileiras no exterior reduziu o déficit nas contas externas em janeiro. E a expectativa para este mês é de mais entrada desses recursos no Brasil.

De acordo com dados do Banco Central (BC) divulgados hoje (26), em janeiro, o resultado líquido (receitas menos despesas) dos lucros e dividendos ficou positivo em US$ 437 milhões. No resultado parcial deste mês, até o dia 22, a entrada líquida de lucros e dividendos está em US$ 500 milhões, com receitas de US$ 1,5 bilhão.

Em janeiro as contas externas, também chamadas de transações correntes, que são as compras e as vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do país com o mundo, ficaram negativas em US$ 4,310 bilhões. Esse foi o menor resultado da série para meses de janeiro desde 2009, quando foi registrado déficit de US$ 3,45 bilhões. O resultado ficou abaixo do projetado pelo BC para o mês, que era US$ 5,3 bilhões. Para fevereiro, a expectativa é de resultado positivo nas transações correntes em US$ 300 milhões.

O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, explicou que a entrada desses recursos se concentra em janeiro e fevereiro devido aos resultados das empresas no ano anterior. “Ao mesmo tempo, o déficit [em janeiro] foi menor do que o ocorrido em janeiro de 2017 [US$ 5,085 bilhões] e do que o Banco Central tinha estimado. Isso se deve fundamentalmente a uma receita de lucros e dividendos de um pouco mais de US$ 1 bilhão acima do que tínhamos esperado. São subsidiárias de empresas brasileiras no exterior que mandaram recursos para o país na forma de lucros e dividendos. Isso deve ocorrer novamente em fevereiro”, disse Rocha.

Apesar desses resultados melhores nos primeiros meses do ano, o BC estima déficit em transações correntes neste ano  de US$ 18,4 bilhões,  maior do que os US$ 9,762 bilhões em 2017. “A razão deste aumento é o maior dinamismo da atividade econômica doméstica, que aumenta a demanda. Uma parte dessa demanda vai ser direcionada para bens e serviços no exterior”, disse.

Rocha citou que o crescimento da economia leva a um aumento de importações de mercadorias, gastos com transportes e viagens internacionais. Entre os itens do setor de serviços, Rocha afirmou que o aluguel de equipamentos ainda não indicou melhora. “A conta de aluguel de equipamentos está associada com despesas de investimentos. Essa conta ainda não se recuperou”, disse. Entretanto, ele avalia que os investimentos começaram a crescer, após o período de recessão, e pode haver demanda de aluguel no país em vez da procura pela exterior.

Investimento estrangeiro

Quando o país registra saldo negativo em transações correntes, precisa cobrir esse déficit com investimentos ou empréstimos no exterior. A melhor forma de financiamento do saldo negativo é o investimento direto no país (IDP), porque os recursos são aplicados no setor produtivo do país. Em janeiro, esses investimentos chegaram a US$ 6,466 bilhões. O resultado ficou acima da estimativa do BC para o mês, que era US$ 3,5 bilhões. Segundo Rocha, no final de janeiro ocorreram duas operações que somaram US$ 2 bilhões, além de outros investimentos disseminados que influenciaram o resultado. Neste mês, até o dia 22, esses investimentos chegaram a US$ 3 bilhões e devem fechar o mês em US$ 4,2 bilhões.

Fonte: Agência Brasil

Sem consenso, MP que trata de concessões de rodovias federais perde a validade

Sem consenso na Câmara para ir a votação, a medida provisória (MP) 800/2017, que estabelece as diretrizes para a reprogramação de investimentos em concessões rodoviárias federais, perde a validade hoje (26). Para que os efeitos da medida continuassem valendo, o texto precisaria ter sido votado na Câmara e no Senado até esta segunda-feira.

Contrários à MP, vários partidos – inclusive da base – obstruíram a votação na sessão da Câmara na última quarta-feira (21). O DEM e o PSDB chegaram a retirar a obstrução à MP, mas PSB, PDT, PT, PCdoB, Psol PV, Podemos, PTB, Pros e PSD continuaram obstruindo a sessão. Pontos incluídos na MP, como a renovação da concessão de portos e a falta de punição para a empresa que não cumprir o cronograma dos investimentos, foram os que sofreram mais resistência.

O deputado Fábio Trad (PSD-MT) sugeriu que o governo reedite a medida provisória para dar mais tempo para a negociação do texto. Mas os deputados Esperidião Amin (PP-SC) e Hugo Leal (PSB-RJ) lembraram que em 2016 o governo já tentou rever os contratos de concessão de rodovias ao incluir o alongamento dos investimentos na MP 752/16. À época, o plenário também não concordou com a medida.

Hugo Leal destacou ainda que o usuário perderia com o novo prazo para os investimentos. “São rodovias que não são duplicadas, ampliando o risco de mortes e acidentes”, disse.  Já o deputado Afonso Motta (PDT-RS) ressaltou que seriam beneficiadas as empresas que não cumpriram os contratos. “A medida é benevolente com os concessionários que descumprem as obrigações contratuais, gerando riscos ao usuário”, avaliou.

O parecer apresentado pelo relator da proposta, deputado José Rocha (PR-BA), previa a postergação dos investimentos uma única vez em comum acordo com a concessionária. O prazo máximo da reprogramação seria de até 14 anos, condicionado à demonstração da sustentabilidade econômico-financeira da concessão. A reprogramação implicaria ainda na suspensão das obrigações de investimentos e no cancelamento das multas pelo atraso das empresas.

Agência Brasil entrou em contato com a Casa Civil para saber se há interesse do governo em alterar a proposta e mandar um novo texto ao Congresso sobre o assunto, mas até o fechamento dessa reportagem, não houve retorno.

Fonte: Agência Brasil

Segurados do INSS têm até dia 28 para comprovar que estão vivos

Os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que ainda não fizeram a prova de vida devem realizar o procedimento até a próxima quarta-feira (28), sob pena de ter o pagamento interrompido. A comprovação é obrigatória para todos os beneficiários que recebem seus pagamentos por conta corrente, conta poupança ou cartão magnético.

Não é necessário ir às agências da Previdência Social. O procedimento é feito diretamente no banco em que o beneficiário recebe o dinheiro, mediante apresentação de documento de identificação com foto. Os bancos são responsáveis pela convocação dos segurados.

O prazo para o comparecimento das pessoas terminaria em 31 de dezembro do ano passado, mas, devido ao grande número de beneficiários que não realizaram o procedimento em 2017, o prazo foi estendido até 28 de fevereiro deste ano. Dos mais de 34 milhões de beneficiários do instituto, quase 32 milhões já fizeram a comprovação de vida. Até o início de fevereiro, 3,2 milhões de beneficiários ainda não haviam comparecido aos bancos pagadores de seu benefício.

Os beneficiários que não puderem ir até as agências bancárias por motivos de doença ou dificuldades de locomoção podem fazer a comprovação de vida por meio de um procurador cadastrado no INSS.

Fonte: Agência Brasil

Operação Cartão Vermelho faz busca na residência de Jaques Wagner

O ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT) está entre os investigados da Operação Cartão Vermelho, deflagrada hoje (26) pela Polícia Federal para investigar possíveis irregularidades em contratos envolvendo as obras do Estádio Arena Fonte Nova, em Salvador, na Bahia. Um dos mandados de busca e apreensão foram feitos em sua casa, localizada em Salvador, informou por meio de nota o Partido dos Trabalhadores.

Em nota, o PT classificou o episódio como “invasão”, relacionando-o ao que chama de “campanha de perseguição contra o Partido dos Trabalhadores e suas principais lideranças”.

De acordo com a PF, há suspeitas de irregularidades em contratos envolvendo serviços de demolição, reconstrução e gestão do estádio. Um laudo pericial da PF informa que o caso pode ter resultado em um superfaturamento que, em valores corrigidos, superaria R$ 450 milhões.

Segundo a Polícia Federal, grande parte desses recursos teve como destino o pagamento de propina e financiamento de campanhas eleitorais. Ao todo, sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos em órgãos públicos, empresas e endereços residenciais dos envolvidos no esquema criminoso.

As suspeitas são de que, na prestação desses serviços, foram cometidas irregularidades como fraude em licitação, superfaturamento, desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro.

Na nota divulgada há pouco pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PT-PR), a senadora diz que “a sociedade brasileira está cada vez mais consciente de que setores do sistema judicial abusam da autoridade para tentar criminalizar o PT e até os advogados que defendem nossas lideranças e denunciam a politização do Judiciário”.

De acordo com apurações feitas pela PF, as irregularidades beneficiaram o consórcio Fonte Nova Participações (FNP) – formado pelas empresas Odebrecht e OAS. Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com o objetivo de localizar e apreender “provas complementares dos desvios nas contratações públicas, do pagamento de propinas e da lavagem de dinheiro”.

Fonte: Agência Brasil

Tesouro Direto registra recorde de adesões em janeiro

O número de adesões ao Tesouro Direto – programa de venda de títulos públicos a pessoas físicas pela internet – bateu recorde em janeiro. Segundo informações divulgadas nessa sexta-feira (23) pelo Tesouro Nacional, 82.568 investidores se cadastraram no programa no mês passado.

O número de operações de até R$ 1 mil também atingiu o máximo histórico em janeiro. No último mês, ocorreram 119.076 aplicações nessa faixa de valor, representando 56,1% dos investimentos realizados. De acordo com o Tesouro Nacional, isso mostra maior acesso dos pequenos investidores ao programa. O número de investidores ativos (que efetivamente possuem aplicações) alcançou 1.915.352. Somente nos últimos 12 meses, o total de investidores no Tesouro Direto acumula alta de 59,8%.

Fonte: Agência Brasil

Inscrições para o Projovem terminam nesta quarta-feira (28)

Termina na próxima quarta-feira (28) o prazo para inscrição de jovens entre 18 e 29 anos que desejam concluir o ensino fundamental e obter um certificado profissionalizante no Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem), do Ministério da Educação (MEC). O objetivo do curso é beneficiar jovens de 18 a 29 anos que saibam ler e escrever, mas ainda não concluíram o ensino fundamental.

O programa oferece 54 mil vagas, das quais 43 mil são destinadas à modalidade Urbano, distribuídas em 13 estados e 25 municípios. Na modalidade Campo há 11 mil vagas, em 11 estados e 45 municípios. Os interessados devem procurar a secretaria de educação estadual ou municipal de sua cidade. Clique aqui para saber os estados e municípios que vão oferecer vagas.

Fonte: Agência Brasil

Programa Inovativa Brasil oferece assistência a startups

Para auxiliar empresas de tecnologia com projetos inovadores, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) criou o programa Inovativa Brasil, uma parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Até o dia 5 de março, startups de todo o País podem se inscrever para a iniciativa. No total, serão oferecidas 300 vagas.

O Inovativa promove um conjunto de ações de assistência às startups, medidas também conhecidas no jargão técnico como aceleração. O programa nasceu da constatação de que há pessoas com inovações interessantes e com potencial, mas sem qualificação ou experiência de gestão de negócios e de captação de recursos. São oferecidos três tipos de assistência: mentoria, capacitação e conexão com agentes e investidores. A assessoria é desenvolvida de forma gratuita e a distância, permitindo que empresas também de pequenas e médias cidades possam se beneficiar. No total, 646 firmas já participaram da iniciativa.

Fonte: Agência Brasil

Economistas esperam inflação menor e crescimento mais forte em 2018

Economistas e analistas de mais de 100 instituições financeiras continuam a traçar um panorama positivo para a economia neste ano. Em 2018, eles esperam que a inflação atinja 3,73%, acompanhada de um avanço do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,89%. As expectativas constam do Boletim Focus, um levantamento semanal divulgado pelo Banco Central.

Na prática, as projeções demonstram que a economia entrou em um ciclo sustentável, de inflação sob controle e crescimento mais vigoroso. E isso ocorre após uma grave recessão que somou uma combinação de alta nos preços e retração econômica.

Com isso, as estimativas apontam para uma melhoria nas condições econômicas e, consequentemente, na vida do brasileiro. Isso porque uma inflação controlada preserva o salário das pessoas e o crescimento econômico gera mais empregos, renda e investimentos.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Banco Central

Jungmann vai chefiar novo ministério da Segurança Pública

O Palácio do Planalto decidiu remanejar o atual ministro da Defesa, Raul Jungmann, para o comando do novo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, que será criado por Medida Provisória a ser assinada hoje (26), pelo presidente Michel Temer.

A informação foi confirmada  pelo gabinete do Ministério da Defesa. O anúncio oficial é esperado para as próximas horas. No lugar de Jungmann, assumirá o atual secretário-geral do Ministério da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, que já foi chefe  do Estado-Maior do Exército.

A criação da nova pasta foi antecipada pelo próprio Temer, na última sexta-feira (23). Na ocasião, o presidente explicou que o ministério vai coordenar as ações de segurança pública em todo o país.

“Esse ministério vai fazer reuniões permanentes com governadores e secretários de segurança”, disse em entrevista ao vivo à Rádio Bandeirantes. E completou: “Esse ministério vai coordenar a área de inteligência, porque também não basta colocar policial na rua com fuzil, precisa desbaratar o crime organizado”, afirmou.

Ao falar sobre a questão financeira, Temer disse que a nova pasta pode implicar em mais gastos para administração pública, mas isso se justifica pela importância do trabalho a ser feito na área da segurança.

 

Fonte: Agência Brasil

Merkel ratifica compromisso com relançamento da Europa em futuro governo

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ratificou nesta segunda-feira (26) o seu compromisso e o da sua União Democrata-Cristã (CDU) com o relançamento da Europa e com a necessidade de dar “uma nova dinâmica” à Alemanha, pelo que, disse, é preciso conseguir a formação de “um governo estável”.  A informação é da Agência EFE.

Diante do congresso extraordinário do partido que preside desde 2000, que deve votar o pacto de coalizão de consenso com os social-democratas, a chanceler reconheceu que os resultados obtidos nas eleições gerais de setembro passado não foram os esperados.

“As razões destes fracos resultados vão desde a preocupação que gerou na população o apoio a centenas de milhares de refugiados, os desafios que implica a adaptação às novas tecnologias e a instabilidade política de países vizinhos e na Europa”, afirmou Merkel.

“A CDU deve dar a resposta adequada às preocupações reais dos seus cidadãos e, ao mesmo tempo, impulsionar o relançamento da Europa”, disse a chanceler para seus delegados.

“O bloco conservador venceu as eleições gerais – com 33% – e não pode haver um Governo na Alemanha sem contar conosco, mas perdeu mais de 2 milhões de votos, a favor dos liberais e dos ultradireitistas”, completou Merkel.

Ela insistiu nesse fato em tom autocrítico, ressaltando a necessidade de recuperar a confiança dos cidadãos e lançou um pedido a favor da renovação do partido, tarefa que corresponderá à nova secretária-geral da legenda, Annegret Kramp-Karrenbauer, cuja nomeação também será votada hoje.

Kramp-Karrenbauer, chefe do Governo do estado federado de Sarre, é apelidada no país de “miniMerkel” pelo alto grau de afinidade entre ambas e porque a sua designação, anunciada na semana passada, foi interpretada como um sinal para a sucessão da líder.

À espera de que os militantes social-democratas deem sinal verde ao pacto de coalizão em uma consulta interna, Merkel anunciou ontem, ao fim de uma reunião da cúpula do partido, os nomes dos seis ministros designados pelo CDU para o futuro Executivo, quatro dos quais são novatos em um Governo federal.

 

Fonte: Agência Brasil

PF faz operação para apurar irregularidades em obras na Fonte Nova

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (26) a Operação Cartão Vermelho para investigar possíveis irregularidades em contratos envolvendo serviços de demolição, reconstrução e gestão do estádio Arena Fonte Nova, em Salvador, na Bahia. Tendo como base um laudo pericial, a PF informou que o caso pode ter resultado em um superfaturamento que, em valores corrigidos, supera R$ 450 milhões.

Segundo a Polícia Federal, grande parte desses recursos teve como destino o pagamento de propina e financiamento de campanhas eleitorais. Sete mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em órgãos públicos, empresas e endereços residenciais dos envolvidos no esquema criminoso.

As suspeitas são de que, na prestação desses serviços, foram cometidas irregularidades como fraude em licitação, superfaturamento, desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro.

De acordo com apurações feitas pela PF, as irregularidades beneficiaram o consórcio Fonte Nova Participações (FNP) – formado pelas empresas Odebrecht e OAS.

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com o objetivo de localizar e apreender “provas complementares dos desvios nas contratações públicas, do pagamento de propinas e da lavagem de dinheiro”.

 

Fonte: Agência Brasil

Nevasca intensa atinge Roma, causa transtornos no trânsito e fecha colégios

Uma intensa nevasca cai desde a madrugada desta segunda-feira (26) em Roma e já deixou acúmulos de vários centímetros de neve que estão provocando problemas na círculação de veículos. Os colégios permanecem fechados devido à chegada de uma onda de frio siberiano.

A onda de frio, que recebeu o nome de “Burian”, chegou ontem à Itália provocando grandes nevascas no norte e um frio intenso, que chegou até a 20 graus abaixo de zero em algumas cidades e hoje alcançou o centro do país e a capital Roma. Nessas regiões não nevava com tanta intensidade desde 2012.

Apesar das dificuldades no trânsito, os romanos e turistas estão desfrutando da incomum nevasca e da beleza dos monumentos da capital, como o Coliseu e a Praça de São Pedro, cobertos totalmente de branco.

Hoje de manhã, foi realizada uma reunião do comitê operacional da Defesa Civil para acompanhar a situação em Roma diante da onda de frio que pode durar pelo menos 36 horas.

Por enquanto, é registrado trânsito intenso em todas as vias de acesso à capital e vários atrasos na rede de ferrovias.

A rede do trem metropolitano permanece aberta, mas foi reduzido o número de ônibus de transporte público. Só circulam aqueles com rodas de inverno.

Os bombeiros tiveram que intervir, devido à queda de galhos de árvores, provocada pelo peso da neve, o que bloqueou algumas estradas.

Nos dois aeroportos da capital, Fiumicino e Ciampino, por enquanto não há cancelamentos, mas atrasos nas saídas.

 

Fonte: Agência Brasil

Mercado financeiro reduz projeção de inflação de 3,81% para 3,73%

O mercado financeiro reduziu pela quarta semana seguida a estimativa para a inflação este ano. A expectativa do mercado para Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) agora passou de 3,81% para 3,73%, de acordo com o boletim Focus, publicação semanal do Banco Central (BC) sobre os principais indicadores econômicos. O boletim é divulgado às segundas-feiras, em Brasília.

A projeção segue abaixo do centro da meta de 4,5%, mas acima do limite inferior de 3%. Para 2019, a estimativa para a inflação continua no centro da meta em 4,25%. Essa projeção é mantida há 46 semanas consecutivas.

Para alcançar a meta, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,75% ao ano. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Crédito mais barato

Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação.

De acordo com a previsão das instituições financeiras, a Selic encerrará 2018 no atual patamar e subirá ao longo de 2019, encerrando o período em 8% ao ano.

Crescimento econômico

A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, subiu pela segunda vez seguida, ao passar de 2,80% para 2,89%. Para 2019, a projeção é mantida em 3% há quatro semanas consecutivas.

 

Fonte: Agência Brasil

ONU pede implementação imediata da trégua de 30 dias na Síria

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, pediu hoje (26) a implementação imediata e sustentada da trégua de 30 dias em toda a Síria, exigida pelo Conselho de Segurança neste fim de semana, a fim de atender os sírios e evacuar os doentes, principalmente em Ghouta Oriental.

“Enquanto saúdo a adoção por parte do Conselho de Segurança da resolução sobre a cessação de hostilidades em toda a Síria durante pelo menos 30 dias, também digo que as resoluções só fazem sentido se são efetivamente implementadas”, declarou Guterres durante a abertura da 37ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

“É por isso que espero que a resolução seja implementada imediatamente e de maneira sustentada, particularmente para assegurar de forma imediata, segura e sem impedimentos a entrega contínua de ajuda e serviços humanitários, evacuar os doentes graves e os feridos e aliviar o sofrimento dos sírios”, acrescentou o secretário-geral da ONU.

Ele reiterou que a ONU está preparada para “desempenhar o seu papel” neste sentido, a fim de atender os sírios e enviar, através das suas agências humanitárias, a ajuda necessária às áreas cercadas e de difícil acesso.

“Inferno sobre a terra”

“Como disse há poucos dias no Conselho de Segurança, em particular Ghouta Oriental – controlada pela oposição – não pode esperar. É hora de parar este inferno sobre a terra”, reforçou Guterres.

O secretário-geral da ONU também quis lembrar a todas as partes enfrentadas no conflito sírio e aos países com influência política e militar sobre elas de sua “absoluta obrigação de proteger os civis e as infraestruturas civis o tempo todo sob o Direito Humanitário Internacional e as leis internacionais de direitos humanos”.

Nesse sentido, o alto comissário da ONU para Direitos Humanos, Zeid Ra’ad al Hussein, também insistiu na “plena implementação sem atraso” da resolução do Conselho de Segurança, mas pediu “cautela” porque os ataques aéreos sobre Ghouta Oriental “continuavam na manhã desta segunda-feira”.

Hussein também quis ressaltar que a resolução 2401 deve ser vista no contexto de “sete anos de fracasso (da comunidade internacional) para frear a violência na Síria”.

 

Fonte: Agência Brasil

Norte e Nordeste passam a receber nesta segunda alerta de desastres naturais

Os estados das regiões Norte e Nordeste passam a contar a partir de hoje(26) com o serviço do sistema de alerta de desastres naturais via mensagens de texto (SMS). Com isso, o sistema, que tem por objetivo prevenir e orientar as pessoas quanto aos procedimentos que devem ser adotados diante do risco de inundações, alagamentos, temporais ou deslizamentos de terra, entre outras ocorrências, passará a cobrir todo o Brasil.

A implantação ficou a cargo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em parceria com a Defesa Civil e com o apoio das empresas de telecomunicações.

A previsão inicial era que o serviço começasse a funcionar nessas regiões a partir do dia 19 de março. Contudo, no dia 15, o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) informou que a entrada em funcionamento do sistema de alerta de desastres naturais via SMS em estados das Regiões Norte e Nordeste foi antecipada para esta segunda-feira.

O sistema envia o alerta por mensagens de texto para os celulares em caso de iminência de desastres naturais. O envio das mensagens ficará a cargo do Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres) e Defesa Civil dos estados e municípios. A partir do próximo ano, a implantação deverá ocorrer gradualmente para outros estados.

A mensagem de texto que a população receberá da Defesa Civil será: “Defesa Civil informa: novo serviço de envio de SMS gratuito de alertas de riscos de desastres. Para se cadastrar responda para 40199 com CEP de interesse”.

Qualquer pessoa que estiver em uma das localidades atendidas pode se cadastrar, mesmo não tendo recebido a mensagem e não sendo morador da região, desde que informe um CEP do local atendido.

Ao fim do cadastro, o usuário receberá uma mensagem que vai informar que o celular está apto a receber alertas e recomendações de Defesa Civil. Também será possível cancelar o serviço por mensagem de celular.

Sistema

O sistema de envio de SMS para alerta de desastres começou a ser utilizado no Japão a partir de 2007. Atualmente, ele também funciona em mais de 20 países.

No dia 19 deste mês, o serviço foi ativado no Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins. O projeto-piloto foi colocado em prática em fevereiro do ano passado. Inicialmente o sistema foi ativado em 20 municípios de Santa Catarina, onde moram cerca de 500 mil habitantes.

Essas cidades foram escolhidas por conta de eventos meteorológicos com potencial de acidentes, entre eles, ressacas, vendavais, alagamentos, enxurradas e granizo.

 

Fonte: Agência Brasil

China terá superestrada solar com carga automática de carros até 2022

A China terá até 2022 sua primeira superestrada solar, que permitirá carregar de forma automática os veículos elétricos que circulem pelos 161 quilômetros que unirão as cidades de Hangzhou e Ningbo, no leste do país.

A estrada, de seis pistas, contará com painéis solares ao longo de todo o percurso, que carregarão automaticamente os veículos elétricos, e permitirá a condução autônoma, em uma tentativa de descongestionar o tráfego de outra estrada paralela, informou nesta segunda-feira (26) o jornal oficial Global Times.

Outra novidade é que os automóveis não terão que parar para pagar os pedágios, já que o valor será cobrado de forma automática por meio de um chip instalado neles.

Com esse projeto, as autoridades querem estimular o desenvolvimento dos veículos elétricos neste país, o maior mercado mundial do automóvel, que planeja proibir, em um futuro não determinado, a produção e venda de veículos impulsionados com combustíveis fósseis.

Algumas das principais estradas, inclusive a que une as duas cidades mais importantes do país, Pequim e Xangai, já contam com milhares de pontos de recarga para veículos elétricos.

A primeira tentativa de iniciar esse tipo de estrada na China ocorreu em dezembro do ano passado na cidade de Jinan, no leste, embora só tivesse um quilômetro de extensão e tenha sofrido atos de vandalismo pouco dias depois da inauguração, quando foram roubadas peças das placas solares.

 

Fonte: Agência Brasil

Após confirmar criação de nova pasta, Temer recebe ministros no Jaburu

O presidente Michel Temer recebeu ontem(25), no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-Presidência da República, quatro ministros de seu gabinete para debater “assuntos variados”, de acordo com nota da Presidência da República, sem dar mais detalhes sobre o teor do encontro.

A lista de presentes ao encontro incluiu os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria Especial da Presidência), Raul Jungmann (Defesa) e o general Sérgio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional).

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, chegou ao Jaburu depois que a reunião já durava pelo menos uma hora. O deputado Darcísio Perondi (MDB-RS) também participou do encontro.

Conforme a nota, fizeram parte dos temas do encontro os desdobramentos da intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, bem como detalhes sobre o novo Ministério de Segurança Pública, cuja criação está prevista para ser anunciada formalmente pelo governo nesta segunda-feira (26).

 

Fonte: Agência Brasil

Nigéria confirma desaparecimento de 110 meninas após ataque do Boko Haram

O governo da Nigéria confirmou o desaparecimento de 110 estudantes da escola feminina de ensino médio atacada pelo grupo jihadista Boko Haram na segunda-feira passada (19), na cidade de Dapchi, no noroeste do país, afirmaram nesta segunda-feira à Agência EFE fontes do Ministério de Informação.

Após reunião nesse domingo (25) com as famílias das desaparecidas, o diretor do colégio e autoridades locais de Yobe, região onde se situa Dapchi, o ministro de Informação nigeriano, Lai Mohammed, confirmou que 110 das 906 estudantes matriculadas no colégio seguem desaparecidas após o ataque do grupo terrorista, que provocou a fuga de centenas de alunos e professores.

O presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, declarou, no fim da semana passada, que seriam reforçados o número de tropas na área e a vigilância aérea, para conseguir que as meninas voltem para casa seguras, que os terroristas sejam detidos e “se faça justiça”.

Esse incidente ocorre a apenas dois meses do aniversário de quatro anos do sequestro de mais de 200 estudantes de outro colégio em Chibok, no estado vizinho de Borno.

Mais de 100 dessas meninas sequestradas em abril de 2014 foram libertadas, mas 112 permanecem em cativeiro.

A Nigéria registrou aumento do número de ataques suicidas nos últimos meses, apesar de os terroristas terem perdido presença em alguns dos seus territórios após operações bem-sucedidas realizadas pelas forças de segurança.

Em represália, os jihadistas adaptaram seus ataques a lugares considerados como pontos fracos, como locais de oração, escolas e campos de refugiados.

O Boko Haram luta para impor um Estado islâmico na Nigéria, país de maioria muçulmana no norte e predominantemente cristão no sul. Mais de 20 mil pessoas morreram desde o começo da insurgência jihadista na região em 2009.

Além disso, cerca de 1,6 milhão de pessoas se viram obrigadas a abandonar seus lares e 4,7 milhões necessitam de assistência alimentícia urgentemente, segundo números da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

Fonte: Agência Brasil

Receita Federal libera hoje programa do Imposto de Renda Pessoa Física de 2018

O programa de preenchimento da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2018, ano base 2017, estará disponível nesta segunda-feira (26), no site da Receita Federal. O prazo para a entrega da declaração começa no próximo dia 1º e vai até 30 de abril.

Está obrigado a declarar quem recebeu rendimentos tributáveis, em 2017, em valores superiores a R$ 28.559,70. No caso da atividade rural, deve declarar quem teve receita bruta acima R$ 142.798,50. A Receita Federal espera receber, este ano, 28,8 milhões declarações de Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), 300 mil a mais do que em 2017 (28,5 milhões).

A declaração poderá ser preenchida por meio do programa baixado no computador ou do aplicativo Meu Imposto de Renda para tablets e celulares. Por meio do aplicativo, é possível ainda fazer retificações depois do envio da declaração.

Outra opção é mediante acesso ao serviço Meu Imposto de Renda, disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC), no site da Receita, com uso de certificado digital.

Também estão obrigadas a declarar as pessoas físicas: residentes no Brasil que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil; que obtiveram, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens e direitos, sujeito à incidência do imposto ou que realizaram operações em bolsas de valores; que pretendem compensar prejuízos com a atividade rural; que tiveram, em 31 de dezembro de 2017, a posse ou a propriedade de bens e direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; que passaram à condição de residentes no Brasil em qualquer mês e assim se encontravam em 31 de dezembro; ou que optaram pela isenção do IR incidente sobre o ganho de capital com a venda de imóveis residenciais para a compra de outro imóvel no país , no prazo de 180 dias contados do contrato de venda.

Multa por atraso

A multa para quem apresentar a declaração depois do prazo é de 1% por mês de atraso sobre o imposto devido, com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20%.

Deduções

As deduções por dependente estão limitadas a R$ 2.275,08. As despesas com educação têm limite individual anual de R$ 3.561,50. A dedução de gastos com empregadas domésticas é de R$ 1.171,84.

Novidades deste ano

O painel inicial do sistema terá informações das fichas que poderão ser mais relevantes para o contribuinte durante o preenchimento da declaração.

Neste ano, será obrigatória a apresentação do CPF para dependentes a partir de 8 anos, completados até o dia 31 de dezembro de 2017.

Na declaração de bens, serão incluídos campos para informações complementares, como números e registros, localização e número do Registro Nacional de Veículo (Renavam).

Também será incluída a informação sobre a alíquota efetiva utilizada no cálculo da apuração do imposto.

Outra mudança é a possibilidade de impressão do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) para pagamento de todas as cotas do imposto, inclusive as que estão em atraso.

 

Fonte: Agência Brasil

Estudo diz que neandertais eram capazes de fazer arte – e pode mudar nossa percepção sobre eles

Tradicionalmente vistos como brutos, os neandertais na verdade eram capazes de produzir arte.

Um estudo recém-publicado no periódico científico Science sugere que esses hominídeos fizeram pinturas em cavernas espanholas. E isso ocorreu cerca de 20 mil anos antes da chegada da nossa espécie humana à Europa.

Acredita-se que os neandertais também usassem conchas marinhas pintadas como ornamento.

Até agora, acreditava-se que a produção artística era um comportamento único à nossa espécie (a Homo sapiens) e muito distante das habilidades de nossos primos evolucionários.

Padrões geométricos

Essas pinturas de cavernas recém-descobertas incluem impressões de mãos neandertais, padrões geométricos e círculos vermelhos.

Elas ocupam três áreas arqueológicas em diferentes partes da Espanha, em La Pasiega, Maltravieso e Ardales, até 700 km distantes entre si.

Os pesquisadores usaram uma técnica de medição chamada urânio-tório, usada para identificar com precisão a data de itens arqueológicos. Ela se baseia na medição da degradação radioativa do urânio que é incorporado às camadas minerais que cobrem as pinturas.

Os resultados indicam que essas pinturas datam de 65 mil anos atrás, sendo que humanos modernos chegaram à Europa apenas ao redor de 45 mil anos atrás.

Isso significa que esse trabalho artístico tem de ter sido feito pelos neandertais, uma espécie “irmã” da Homo sapiens – e os únicos habitantes humanos da Europa naquela época.

As descobertas são sustentadas pela datação de conchas marinhas que foram perfuradas e pintadas com pigmentos para serem usadas como colares.

Dois de quatro exemplares analisados datam de cerca de 115 mil anos – novamente, muito antes de haver presença confirmada de humanos modernos na região.

Mudança de percepção

“Pouco após a descoberta do primeiro de seus fósseis, no século 19, os neandertais passaram a ser retratados como brutos sem cultura, incapazes de produzir arte ou comportamento simbólico, e algumas dessas percepções persistem até hoje”, diz Alistair Pike, professor da Universidade de Southampton e coautor do estudo publicado na Science.

“A questão de quão semelhantes aos humanos (modernos) os neandertais eram é alvo de debate acalorado. Nossas descobertas darão uma contribuição significativa a esse debate.”

Artefatos simbólicos datados de 70 mil anos atrás já haviam sido encontrados na África, mas são associados a humanos modernos.

Para Paul Pettitt, da Universidade de Durham, “os neandertais criaram símbolos significativos em locais significativos. A arte não foi algo acidental que ocorreu uma só vez”.

“Temos exemplos em três cavernas distantes 700 km entre si e evidências de que se tratava de uma tradição (artística) antiga. É bem possível que artes similares em outras cavernas da Europa Ocidental tenham também origem neandertal”, agrega.

Fonte: Portal G1

Antidepressivos funcionam, indica estudo para solucionar um dos maiores debates da medicina

Cientistas dizem que chegaram a uma conclusão sobre um tema que é alvo de um dos maiores debates da medicina: a eficácia de antidepressivos.

Segundo um estudo de peso liderado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, esse tipo de droga é, sim, eficiente no combate à depressão.

A pesquisa considerou 522 testes clínicos envolvendo tratamento de curto prazo de depressão em adultos. Mais de 116.477 pacientes tiveram seus casos analisados.

Segundo os pesquisadores, todos os 21 antidepressivos usados se mostraram significativamente mais eficazes na redução de sintomas da doença que as pílulas de placebo, também usadas nos testes. O estudo foi publicado na publicação médica The Lancet.

No Reino Unido, a prescrição de antidepressivos dobrou em dez anos, passando de 31 milhões em 2006, para 64 milhões em 2016. No Brasil, 5,8% da população – 11,5 milhões de pessoas – sofre de depressão, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Havia um debate sobre a eficiência de medicamentos usados para combater esse problema, com alguns testes indicando que antidepressivos teriam o mesmo resultado que placebos.

O Royal College of Psychiatrists, a principal organização de psiquiatras no Reino Unido, disse que o estudo “finalmente coloca um ponto final à controvérsia sobre antidepressivos”.

“Esse estudo dá uma resposta final à longa controvérsia sobre antidepressivos funcionarem ou não para a depressão. Nós percebemos que os antidepressivos mais comumente prescritos funcionam para depressão moderada a severa”, afirmou pesquisadora Andrea Cipriani, da Universidade de Oxford, que liderou o estudo.

“É uma notícia muito boa para pacientes e psiquiatras”, avalia.

Mas a qualidade dos antidepressivos varia bastante, dizem os pesquisadores. Enquanto algumas drogas se mostraram um terço mais eficazes que placebos, outras são duas vezes mais bem-sucedidas (veja mais abaixo a lista dos antidepressivos mais e menos eficazes).

‘Evidência forte’

Os autores do estudo dizem que as descobertas podem ajudar os médicos a escolher a melhor prescrição para seus pacientes.

Eles destacaram, porém, que as pessoas não devem usar a pesquisa como base para simplesmente trocar de imediato sua medicação.

Isso porque o estudo detectou o efeito que as drogas tiveram, em média, na população analisada – ou seja, não entrou em detalhes sobre como o medicamento afeta os indivíduos de diferentes idades, gêneros, gravidade dos sintomas e outras características.

Assim, embora um tipo de antidepressivo possa ser classificado como tendo, em média, menos eficácia, ele pode ter bons resultados em um grupo específico de pacientes – mais jovens e com gravidade moderada, por exemplo.

Os cientistas destacam ainda que a pesquisa abrangeu oito semanas de tratamento. Por isso, algumas descobertas não se aplicam ao uso dos remédios a longo prazo.

Eles também ressaltam que os resultados do estudo não significam que antidepressivos devem ser a primeira opção de tratamento para a depressão. “Medicamentos devem ser sempre considerados em conjunto com outras opções, como tratamentos psicológicos”, diz Cipriani.

Glyn Lewis, professor de psiquiatria epidemiológica da University College London, disse que o estudo traz “evidências fortes” da eficácia dos antidepressivos.

Avaliação dos medicamentos, segundo a pesquisa:

Mais eficazes

– Agomelatina

– Amitriptilina

– Escitalopram

– Mirtazapina

– Paroxetina

Menos eficazes

– Fluoxetina

– Fluvoxamina

– Reboxetina

– Trazodona

Fonte: Portal G1

Memória também precisa de exercício

Li “A arte e a ciência de memorizar tudo – memórias de um campeão de memórias”, do jornalista americano Joshua Foer, e fiquei animada ao saber que ele, como eu, era capaz de esquecer os óculos e as chaves de casa com frequência alarmante. Quando fez a cobertura de um Campeonato Americano de Memória, sua vida mudou. Aliás, sua memória também. Foer passou um ano treinando 20 minutos por dia e acabou vencendo o concurso do ano seguinte. O que ele conta no livro é que esses campeões não têm uma memória extraordinária, mas usam técnicas que auxiliam a memorização. Além disso, utilizam outras partes do cérebro, como a memória espacial e de navegação, para criar a chamada codificação elaborativa. Trocando em miúdos: você escolhe imagens que ajudem a reter e localizar as informações que parecem perdidas na sua mente. A técnica, atribuída a Simônides, poeta da Grécia Antiga, tem 2.500 anos e é conhecida como o Palácio da Memória. Simônides se apresentaria num banquete, mas saiu do recinto momentos antes de o teto desabar e matar todos os que estavam ali. O poeta se concentrou para visualizar o ambiente antes da tragédia e pôde reconstituir a cena, apontando onde cada convidado estava, de forma que os parentes puderam resgatar os mortos, cujos corpos estavam desfigurados. A ideia é utilizar um lugar (de preferência conhecido, podendo ser inclusive sua casa) e povoá-la de imagens – as mais bizarras possíveis, para virem logo à cabeça. Com elas, você criará um percurso que será, na verdade, o passo a passo do que deve ser lembrado: de uma lista de compras aos tópicos de uma apresentação.

Foer lembra que, na Antiguidade e na Idade Média, treinar a memória era considerado um atributo para fortalecer o caráter: somente através da memorização seria possível incorporar as ideias e absorver os valores. “No mundo contemporâneo”, diz ele, “nossa memória é toda externa e isso se exacerbou nos últimos anos. O exercício tornaria nosso cérebro mais ágil, mas não precisamos mais treiná-lo”. Nelson Dellis, quatro vezes vencedor do Campeonato Americano de Memória, concorda e já afirmou em diversas entrevistas: “todos temos uma boa memória, o problema é que ninguém nos ensina a usá-la”. E o que podemos fazer para ficarmos mais afiados? Em primeiro lugar, tornar as coisas mais excitantes e divertidas, para que sejam memoráveis, já que estamos condicionados a reter apenas o extraordinário. Eu, por exemplo, sempre esquecia o nome (Michael) do namorado de uma amiga, mas resolvi o problema associando a figura dele à do cantor Michael Jackson, embora não fossem minimamente parecidos.

A utilização de símbolos esdrúxulos ajuda porque a bizarrice é a isca que fisga a atenção do cérebro. Quer brincar um pouco? Se você tem que mandar um e-mail para o gerente do banco, comprar um presente para um amigo que faz aniversário e marcar uma visita do encanador, ponha a imaginação para funcionar e crie uma historinha bem maluca: pense no gerente como um bilionário que está entre os cinco homens mais ricos do planeta; ele vai dar uma festa para celebridades de Hollywood, mas um convidado trapalhão – o inesquecível Peter Sellers! – inunda a mansão do magnata. Você juntou três elementos: dinheiro (gerente), festa (presente) e inundação (encanador). Pode ser divertido! Há sites como o Memocamp ou o Art of Memory, criado pelo próprio Dellis, além de opções em português que aparecem numa simples busca na internet. No dia a dia, ponha o cérebro para “malhar” mesmo em atividades simples: faça a lista do supermercado mas não a consulte, para ver se comprou tudo o que estava na relação; assista a um filme e conte toda a história para alguém ou para si mesmo, na falta de um par de ouvidos atentos; feche os olhos e tente se lembrar de todos os objetos que estão no banheiro. Prestar atenção é o primeiro passo – o que, nessa era de imediatismo e volatilidade, é uma façanha.

Fonte: Portal G1

Estudos mostram que ter zika pode proteger contra a dengue e vice-versa

Uma nova pesquisa brasileira publicada na revista “The Lancet”traz evidências de que a infecção pelo zikapode imunizar contra a dengue. O estudo, com pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Universidade Federal da Bahia (UFBA), analisou dados coletados em Salvador. Além disso, uma outra pesquisa chinesa já havia sinalizado que o inverso também pode acontecer: quem pega dengue pode estar mais protegido contra a zika.

O vírus da zika e o da dengue estão relacionados: as transmissões são feitas pelo mesmo mosquito, o Aedes aegypti. O pesquisador Guilherme Ribeiro, da Fiocruz Bahia, realiza desde 2009 junto com um grupo de pelo menos outros dez cientistas, uma análise dos números de pessoas com doença febril aguda que chegam a uma unidade de pronto-atendimento de Salvador.

De acordo com o artigo, até março de 2015, cerca de 25% dos pacientes (484 de 1937) analisados estavam doentes devido à dengue. Essa confirmação ocorria por meio de testes laboratoriais. Nos dois anos seguintes, até 2017, a frequência da dengue foi reduzida para 3% (43 de 1334). O período coincide com a chegada da zika a Salvador.

Segundo o pesquisador, como os casos de chikungunya, também transmitida pelo Aedes, continuaram ocorrendo e crescendo, o mosquito estava presente nessas localidades – o que descarta a hipótese de que a incidência da dengue tenha diminuído em Salvador por não haver mosquitos na cidade.

A prefeitura também ampliou os dados para todo o município, confirmando um declínio para a dengue após a chegada do zika. De qualquer forma, o estudo precisa ser aprofundado para a criação de evidências mais conclusivas.

Pesquisa chinesa

Em novembro do ano passado, Jinsheng Wen, do Instituto de Arboviroses da Universidade de Wenzhou, na China, publicou um estudo na “Nature Communications” com testes em camundongos. A pesquisa indicou, ainda que de forma preliminar, o inverso da pesquisa de Ribeiro: a infecção por dengue ajuda a proteger contra a zika.

Os chineses fizeram um estudo para testar a possível imunidade “cruzada” entre os dois vírus.

Primeiro, infectaram camundongos com o vírus da dengue. As cobaias ficaram doentes, mas se recuperaram da infecção – o que demonstra que adquiriram imunidade.

Após a recuperação, animais foram infectados novamente com o vírus da zika. Também um outro grupo, não infectado anteriormente com o vírus da dengue, foi alvo da infecção pelo zika.

Nos resultados, o grupo anteriormente infectado com dengue apresentou carga reduzida de zika no sangue, nos tecidos e no cérebro.

A descoberta dos testes indica, assim, que a defesa adquirida contra a dengue pode ajudar a mitificar os efeitos neurológicos advindos do zika – já que menos cópias do vírus foram identificadas no cérebro.

Fonte: Portal G1

Como funciona o cérebro das pessoas criativas

Leonardo da Vinci, Albert Einstein, Isaac Newton, Michelângelo… a lista de gênios da história da humanidade está cheia de personalidades que transbordam criatividade.

Mesmo sem chegar a esse patamar, as pessoas que têm ideias originais em sua vida cotidiana possuem um cérebro diferente dos demais, segundo pesquisa liderada por Roger Beaty, especialista em neurociência cognitiva pela Universidade Harvard.

Assim como a inteligência, a criatividade é algo que todos temos em maior ou menor medida. De fato, para equilibrar o orçamento, planejar as férias ou mesmo mentir, é preciso ter ideias engenhosas.

Pouco a pouco, os cientistas começam a descobrir quais zonas do cérebro se relacionam à criatividade e a identificar processos como ideias espontâneas ou pensamento controlado (aquele que pondera se algumas “ideias loucas” podem chegar a funcionar na vida real).

Beaty estudou o comportamento das distintas redes neurais de 163 pessoas, por meio de ressonâncias magnéticas funcionais (fMRI, na sigla em inglês). Essa técnica permite obter imagens das atividades em múltiplas áreas do cérebro durante atividades que envolvem habilidade artística e criativa, como pensar “fora da caixa”, falar em linguagem figurativa, improvisar um música, compor poemas ou produzir algo visualmente artístico.

As redes neurais criativas

Durante a pesquisa, publicada na revista científica “Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS)”, Beaty identificou que o pensamento criativo ocorre sobretudo no interior de três redes neurais.

São elas: a rede de modo padrão, usada quando o cérebro está gerando ideias e simplesmente imaginando; a rede de controle executivo, ativada para a tomada de decisões e avaliações de ideias; e a rede de saliência, usada para discernir quais ideias são relevantes e para facilitar a transição das ideias entre os modos padrão e executivo.

Essa última rede tem uma função-chave, ao fazer uma ponte entre o mecanismo de geração de ideias e o de avaliação destas.

Em geral, essas redes não funcionam simultaneamente. Por exemplo, quando se ativa a rede de controle executivo, a padrão pode deixar de trabalhar.

Mas a pesquisa sugere que “as pessoas criativas têm uma habilidade maior em coativar redes neurais que costumam trabalhar separadamente”, explicou Beaty.

Treinando o cérebro?

Essas conclusões vão na mesma linha de estudos prévios realizados com mentes criativas como músicos de jazz, poetas e artistas visuais.

Agora, Beaty planeja mapear a atividade cerebral em diferentes atividades criativas, das artes às ciências, para entender se é possível “treinar” o cérebro para aumentar a criativdade.

O pesquisador tem destacado, porém, que o pensamento criativo não é necessariamente algo exclusivo de poucos sortudos e que ainda é preciso entender melhor como funciona esse complexo esforço neural.

Ainda assim, disse, é possível treinar o cérebro em determinadas áreas para estimular ideias originais.

Fonte: Portal G1

Estudo revela que não existem cavalos realmente selvagens

Os que eram considerados os últimos cavalos selvagens do mundo descendem na realidade de uma espécie adestrada há mais de cinco mil anos no Cazaquistão, o que representa uma descoberta “chocante e inesperada” divulgada nesta quinta-feira (22) por pesquisadores franceses.

“Já não há cavalos selvagens na Terra”, explicou à Agência Efe o diretor da equipe e integrante do Centro Nacional de Pesquisas Científicas (CNRS) da França, Ludovic Orlando, que garantiu que o achado altera totalmente o que se sabia sobre a origem dos cavalos.

Até hoje se considerava que o cavalo-de-Przewalski, próprio da Mongólia, era a última subespécie completamente selvagem, como diz um artigo publicado nesta quinta-feira pela equipe na revista “Science”.

A descoberta foi feita por acaso, enquanto a equipe analisava com outros propósitos o genoma de 20 cavalos Botai, a primeira raça domesticada há 5,5 mil anos no Cazaquistão.

“É a primeira vez na minha vida que me ocorre algo assim. É como se, de repente, descobríssemos que o ser humano não provém de onde acreditamos. Seria chocante”, relatou entusiasmado Orlando.

As mais recentes teorias afirmavam que todos os cavalos adestrados provinham dos Botai, mas após a nova descoberta a origem das raças domésticas modernas se tornou um mistério.

Orlando afirmou que os especialistas tentarão descobrir e que é possível que os cavalos domésticos tenham vindo da Ásia Central, do sul da Rússia ou até mesmo da Espanha.

“É quase impossível ter acesso aos primeiros períodos da domesticação analisando os genomas de cavalos modernos”, já que esses foram consideravelmente transformados pela seleção realizada pelos criadores, informou o CNRS.

Em abril do ano passado, Orlando demonstrou com outra pesquisa que as práticas de criação de cavalos desenvolvidas nos últimos 2,3 mil anos são a causa do empobrecimento de sua diversidade genética, o que dificulta a sobrevivência.

Ao longo da história, os humanos foram domesticando espécies e selecionando os melhores de cada uma para adaptá-las melhor aos seus propósitos, o que fez com que os cavalos adestrados atuais compartilhem quase todos o mesmo cromossomo E.

Para Orlando, conhecer a origem dos cavalos é importante porque “a história da humanidade está marcada pelos cavalos”, já que desde que foram domesticados permitiram ao ser humano viajar e “expandir a cultura e as religiões, mas também as doenças”.

Fonte: Portal G1

5 razões que explicam por que o chocolate está ameaçado em todo o mundo

Se você adora chocolate ou costuma comprá-lo para dar de presente, há motivo para preocupar-se: o futuro do cacau, o coração de uma indústria de US$ 98 bilhões (R$ 319 bilhões), está ameaçado, graças a uma combinação de fatores que vão das mudanças climáticas a pragas.

Alguns cientistas vão ainda mais longe e dizem que o cacau “está a caminho da extinção”, algo que dizem que pode ocorrer em quatro décadas. Muitos consideram isso um exagero, mas especialistas já buscam soluções para evitar essa catástrofe.

Mas, afinal, por que o chocolate corre esse risco?

Comemos cada vez mais chocolate

Um relatório da consultoria Euromonitor diz que a demanda chegou a 7,45 mil toneladas em 2016/2017, um aumento de 10% em cinco anos. Esse apetite crescente se deve principalmente ao aumento do consumo na China e na Índia, os dois países mais populosos do planeta.

A Índia teve, por exemplo, o maior aumento de consumo em 2016 (13%). Mas os maiores glutões de chocolate ainda são os Estados Unidos, que responde por 20% de toda a demanda. No entanto, é na Suíça que está o maior consumo anual per capita, com uma média de 11 kg, segundo a Chocosuisse, organização que representa a indústria do chocolate no país.

A rede de abastecimento é complexa

Dados da Organização Internacional do Cacau, que analisa esse mercado, revelam que a relação entre produção e demanda oscilou entre excedentes e déficits nos últimos 20 anos.

Uma pesquisa recente com comerciantes, analistas e corretores feita pela agência Bloomberg estima que a produção de grãos de cacau deve superar a demanda em 97,5 mil toneladas na temporada 2017/2018. Isso só é bom se você é um consumidor ou um fabricante de chocolate.

Excedentes têm um impacto direto no preço de commodities, e o preço do cacau vem caindo, nunca mais atingindo seu auge de US$ 4 mil (R$ 13 mil) por tonelada nos fim dos anos 1970. No momento de publicação desta reportagem, o preço era de US$ 2.164 (R$ 7,04 mil).

Isso é sentido por agricultores, a grande maioria dos quais está em países pobres – os principais produtores são, por exemplo, nações africanas. Dois deles (Costa do Marfim e Gana) respondem por mais da metade da produção global.

Ativistas dizem que os agricultores recebem apenas 6,6% do valor de cada tonelada vendida. Para piorar, a média de idade de um agricultor de cacau é de 51 anos – os mais jovens estão buscando alternativas mais lucrativas.

Morre cão que zelou por túmulo do seu dono durante 10 anos na Argentina

Capitán, o cachorro que durante mais de uma década velou o túmulo do seu dono na cidade argentina de Villa Carlos Paz, na província de Córdoba, morreu no mesmo cemitério no qual repousam os restos de seu antigo companheiro, informou nesta terça-feira (20) a imprensa local.

“Nunca vi uma coisa tão fiel”, disse Marta Clot, florista do cemitério, ao lembrar entre lágrimas de Capitán, um vira-lata que, com cerca de 16 anos, apareceu morto no banheiro do cemitério após um período no qual já caminhava com dificuldades e tinha perdido parte da visão.

O cão foi o presente-surpresa que Miguel Guzmán deu ao seu filho Damián em 2005.

No entanto, em março do ano seguinte, Miguel morreu e o animal desapareceu da casa da família, embora tenha retornado pouco tempo depois e ficado na rua, perto do imóvel durante alguns dias, segundo relatou em 2012 o diretor do cemitério, Héctor Baccega.

Depois, desapareceu de forma definitiva e a família pensou que tinha morrido ou sido adotado por outra pessoa, até que um dia o encontraram no cemitério, sobre o túmulo de Miguel.

Segundo contavam os frequentadores do lugar, Capitán perambulava pelo cemitério e, ao entardecer, buscava o túmulo do seu dono para dormir. “Costumava dormir no túmulo, mas no final quase não subia pelo problema que tinha no quadril, estava muito frágil”, contou Clot. “Só faltava falar, era um doce total”, acrescentou a mulher, que se encarregou de alimentar e dar a medicação ao cachorro até o fim dos seus dias.

A ideia, agora, é que como Capitán passou sua vida no cemitério, seja também ali onde descansem os seus restos, embora para isso seja necessária uma autorização das autoridades locais.

Fonte: Portal G1

Demonstrativo de rendimentos já está disponível no site do INSS’

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) divulgou hoje no site o demonstrativo de rendimentos de 2017 dos aposentados e pensionistas obrigados a apresentar a declaração do Imposto de Renda à Receita Federal. 

Para consultar o extrato, o segurado deve acessar o site do INSS e consultar o Extrato de Imposto de Renda (IR) no menu de serviços da Central “Meu INSS”, com login e senha.

Para fazer o cadastro no Meu INSS, são necessários o CPF, nome completo, data e local de nascimento e nome da mãe para gerar um código de acesso provisório. Depois, o segurado deve fazer login, com a senha provisória.

Logo em seguida, aparecerá mensagem para que o cidadão crie sua própria senha. A senha deve conter números e letras, além de um caractere especial, como “#@$%!*-/+”. Pelo menos uma letra deve ser maiúscula e outra minúscula.

Também no site é possível consultar o demonstrativo de anos anteriores. Em caso de dúvidas, o cidadão pode ligar para a Central 135. Brasileiros no exterior também conseguem acessar o Meu INSS.

De acordo com o INSS, o demonstrativo do ano base 2017 pode ser retirado nas agências de Previdência Social (APS). O órgão recomenda, no entanto, “para mais conforto ao cidadão”, que a impressão seja feita na internet ou nos terminais de autoatendimento dos bancos.

O programa para preenchimento da declaração do Imposto de Renda 2018 será disponibilizado pela Receita Federal nesta última semana de fevereiro e o prazo de entrega terá início no começo de março. Cerca de 40 milhões de brasileiros devem declarar o Imposto de Renda este ano.

Fonte: Agência Brasil

Subutilizados pela força de trabalho no país fecha 2017 em 23,8%

A taxa de subutilização da força de trabalho no país fechou 2017 em 23,8%, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-C), divulgados hoje (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Considerando-se apenas o quatro trimestre do ano, a taxa ficou em 23,6%

Isso significa que havia, no quarto trimestre do ano, 26,3 milhões de pessoas em pelo menos uma das seguintes situações: não conseguem emprego; trabalham menos do que poderiam; gostariam de trabalhar, mas não procuraram emprego; ou chegaram a procurar emprego, mas não estavam disponíveis para trabalhar.

A taxa de 23,6% ficou abaixo dos 23,9% do terceiro trimestre de 2017, mas acima dos 22,2% do quarto trimestre de 2016.

Entre as unidades da Federação, as maiores taxas de subutilização da força de trabalho foram encontradas no Piauí (40,7%), Bahia (37,7%), Alagoas (36,5%) e Maranhão (35,8%). Já aqueles com menores taxas foram Santa Catarina (10,7%), Mato Grosso (14,3%), Rio Grande do Sul (15,5%) e Rondônia (15,8%).

Pela primeira vez, a Pnad Contínua traz dados sobre os desalentados, isto é, aqueles que estavam fora da força de trabalho por uma das seguintes razões: não conseguia trabalho, ou não tinha experiência, ou era muito jovem ou idosa, ou não encontrou trabalho na localidade – e que, se tivesse conseguido trabalho, estaria disponível para assumir a vaga.

No 4º trimestre de 2017, o contingente de desalentados foi de 4,3 milhões, o maior da série histórica iniciada em 2012. O Nordeste tinha 59,7% do total de desalentados.

Fonte: Agência Brasil

PF cumpre no Rio mandados de prisão por desvio de recursos na Fecomércio

Policiais federais fazem hoje (23) uma operação para investigar desvio de recursos da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ). Os agentes cumprem quatro mandados de prisão, sendo um de prisão preventiva e três de prisão temporária. Além disso, há dez mandados de busca e apreensão.

A operação, chamada Jabuti, é um desdobramento da Operação Calicute, que investiga esquemas de corrupção envolvendo o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, que está preso em Curitiba.

Além dos desvios de recursos, a Polícia Federal investiga crimes de lavagem de dinheiro e de pagamento de cerca de R$ 180 milhões em honorários advocatícios com recursos da Fecomércio.

Segundo as investigações da PF, pessoas ligadas à  Fecomércio-RJ estariam envolvidas em operações irregulares incluindo o desvio de recursos, lavagem de dinheiro e pagamento, com recursos da entidade, de vultosos honorários a escritórios de advocacia. Entre os escritórios beneficiados está o de Adriana Ancelmo, esposa de Sérgio Cabral.

Também foi apurado que diversas pessoas receberam, por anos, salários da entidade, embora nunca tenham trabalhado na Fecomércio. “Algumas dessas pessoas, na verdade, trabalhavam para o ex-governador preso, e outras são familiares próximos de outros membros da organização criminosa”, diz a nota da PF.

Fonte: Agência Brasil

Turquia acusa EUA de darem milhões de dólares a “terroristas” na Síria

O presidente da Turquia, o islamita Recep Tayyip Erdogan, criticou hoje (23) os Estados Unidos por apoiar as milícias curdas na Síria, ao denunciar que Washington planeja dar centenas de milhões de dólares a grupos “terroristas”.

“Se você der apoio de 500 ou 550 milhões de dólares do orçamento aos terroristas, temos que dizer que está correto, que está em um bom caminho?”, acusou Erdogan, em referência ao que a Turquia considera planos dos EUA para financiar as YPG, uma milícia curda aliada de Washington contra o jihadista Estado Islâmico (EI).

A Turquia considera as YPG uma organização terrorista e lançou em janeiro passado uma ofensiva contra o grupo no cantão sírio de Afrin, que Erdogan afirmou hoje ficará em breve “limpo de terroristas”.

“Este verão vai ser quente tanto para os terroristas como para quem os apoia”, advertiu o presidente turco, reiterando que, uma vez concluída a operação em Afrin, as tropas turcas irão para Manbij, outra região síria em mãos das YPG e onde, ao contrário de Afrin, há presença de forças da coalizão internacional contra o Estado Islâmico liderada pelos Estados Unidos.

“Primeiro limparemos Manbij de terroristas e depois transformaremos o leste do (rio) Eufrates em uma região segura para nós e nossos irmãos e irmãs sírias”, afirmou Erdogan.

O presidente turco disse que, após 35 dias de operação militar, a Turquia já controla 415 quilômetros quadrados em Afrin, aproximadamente 20% do território.

“Espero que em pouco tempo possamos limpar Afrin de terroristas e deixar que centenas de milhares de sírios que vivem no nosso país retornem aos seus lares”, afirmou.

Fonte: Agência Brasil

Inflação da construção fica em 0,14% em fevereiro, diz FGV

O Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado  (INCC-M) registrou inflação de 0,14% em fevereiro deste ano. A taxa ficou abaixo do resultado do mês anterior (0,28%). O índice acumula taxas de 0,43% no ano e de 3,61% em 12 meses, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O subíndice relativo a materiais, equipamentos e serviços registrou variação de 0,32% em fevereiro, abaixo do 0,59% de janeiro. Em 12 meses, esse subíndice acumula taxa de 2,86%.

Já o subíndice referente a mão de obra não registrou variação. No mês anterior, a variação havia sido de 0,03%. Esse subíndice acumula alta de 4,24% em 12 meses.

O INCC-M serve de referência para atualização dos valores das construções de habitações e também faz parte do conjunto de dados do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), utilizado na correção dos contratos de aluguel.

Fonte: Agência Brasil

Raquel Dodge defende pagamento de auxílio-moradia a membros do MPF

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu o pagamento de auxílio-moradia a integrantes do Ministério Público Federal (MPF) em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) nessa quarta-feira, 21. A Corte julgará em 22 de março as ações que tratam de auxílio-moradia de juízes.

A defesa de Raquel foi feita após ação da Associação Nacional dos Servidores do Ministério Público (Ansemp) questionar o benefício, que, segundo a procuradora, compensa servidores que não receberam residência oficial, “assumida como obrigação do Estado”.

O tema vem sendo amplamente discutido, já que o pagamento do benefício eleva a remuneração total de servidores, muitas vezes ultrapassando o teto remuneratório, de R$ 33.700, imposto pela Constituição para todo o funcionalismo público. A PGR destacou que o benefício tenha caráter permanente. “Cessa tão logo desaparece o critério que justifica o seu percebimento.”

“Não há, enfim, desvirtuamento da finalidade indenizatória pelo fato de a verba não distinguir membros proprietários de imóveis residenciais dos que não o são; com efeito, em ambas as situações o membro assume ônus pecuniário (pelo pagamento de aluguel, no caso dos não-proprietários, ou pela imobilização de haveres próprios, no outro) que não haveria se disponível a residência oficial.”

Raquel frisou que o Tribunal de Contas da União (TCU), responsável pela fiscalização de despesas a cargo do erário, “também reconheceu direito ao auxílio-moradia, de caráter indenizatório, a seus próprios membros e aos do Ministério Público de Contas”.

No parecer, a PGR citou artigo da Constituição que garante ao Conselho Nacional do Ministério Público a competência para “disciplinar, de modo uniforme e em âmbito nacional, a concessão de auxílio-moradia para membros do Ministério Público, superando discrepâncias de valores e critérios”. A procuradora afirma ainda que há suporte legal para pagamento de auxílio-moradia a membros do Ministério Público da União, de acordo com a lei complementar que dispõe sobre a organização, as atribuições e o estatuto do Ministério Público da União.

Fonte: BG

Conselho da Anatel rejeita abertura de processo de caducidade da concessão da Oi

Conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) rejeitou nesta quinta-feira, por unanimidade, a proposta de abertura de processo de retomada da concessão da operadora Oi, disse a jornalistas o presidente do órgão regulador, Juarez Quadros.

Segundo ele, entre os motivos para negar o pedido, que começou a ser analisado ano passado, está o fato da assembleia de credores da Oi ter aprovado em dezembro o plano e recuperação judicial da empresa.

A votação sobre o processo de caducidade ocorreu em sessão fechada do conselho da Anatel, na manhã desta quinta.

Fonte: BG

Deputado apresenta projeto para classificar MST e MTST como grupos terroristas

O deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) apresentou um projeto que visa classificar o Movimento dos Sem Terra (MST) e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) como grupos terroristas. O projeto, apresentado no início de fevereiro e entregue ao plenário da Câmara ontem (quarta, 21), altera o artigo 2º da Lei 13.260/16, conhecida como Lei Antiterrorismo (leia a íntegra do dispositivo abaixo). A lei foi sancionada em março de 2016, a poucos meses da realização dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Goergen afirmou ao Congresso em Foco que há outro projeto que também trata de alterações na lei, mas sua proposta visa coibir atos que “ultrapassam o limite Constitucional”. “Ele [o outro projeto] não trata da forma como eu trato. Ele tenta transformar em ato terrorista e aumentar pena para manifestações. Eu não tenho nenhum problema em relação a manifestações”, afirmou o deputado.

O deputado disse que é preciso “colocar um limite” nas ações dos movimentos que lutam por terra, e afirma que as organizações sociais agem como grupos terroristas e podem ameaçar vidas. O deputado citou um episódio em que o MST foi acusado de invadir e depredar uma fazenda. A invasão e a depredação citadas pelo deputado teriam acontecido no início de novembro do ano passado. O Movimento Brasil Livre (MBL) divulgou, no Facebook, imagens de um galpão incendiado e de destruição de parte das fazendas Igarashi e Curitiba, localizadas em Correntina, no interior da Bahia, afirmando que o movimento destruiu “fazenda produtiva, referência em tecnologia”.

O MST divulgou nota desmentindo a acusação do MBL, chamando-a de “fake news” e afirmando que apesar de as manchetes de veículos de comunicação apontarem o movimento como participante da ação, não houve envolvimento na mobilização. “Mesmo assim, reiteramos que apoiamos as ações de denúncia ao agronegócio, principalmente quando existe um processo de privatização de recursos naturais e investimentos antipopulares, que neste caso, afeta diretamente as comunidades camponesas localizadas nas proximidades das fazendas. Segundo relatos, o projeto de irrigação da Igarashi e Curitiba estão secando os rios Carinhanha, Corrente e Grande, além de provocar queda de energia na região”, afirmou o MST naquela ocasião.

O projeto

A proposta do deputado acrescenta mais um parágrafo ao artigo da lei sob a justificativa de que é necessário promover a evolução da lei antiterrorismo “a fim de se colocar um paradeiro no clima de guerrilha que, não raro, instala-se em nosso território”. O artigo que o gaúcho pretende alterar define a interpretação do que é terrorismo e quais atos são enquadrados como tal, prevendo pena de 12 a 30 anos de reclusão, além das penas aplicadas à ameaça e violência (veja mais abaixo o que a lei define como atos terroristas).

O projeto de Goergen faz uma espécie de emenda ao parágrafo 2º da lei, que não aplica os atos de terrorismo manifestações políticas ou de movimentos sociais, sindicais, religiosos, de classe ou de categoria profissional que tenham “propósitos sociais ou reivindicatórios” para defender direitos, liberdades e garantias previstas na Constituição. O acréscimo sugerido pelo deputado determina que o parágrafo “não se aplica à hipótese de abuso do direito de articulação de movimentos sociais, destinado a dissimular a natureza dos atos de terrorismo, como os que envolvem a ocupação de imóveis urbanos ou rurais, com a finalidade de provocar terror social ou generalizado”.

Fonte: BG

Banco do Brasil tem lucro recorde de R$ 3,2 bilhões no 4º trimestre e R$ 11 bilhões em 2017

O Banco do Brasil teve lucro líquido ajustado de R$ 3,188 bilhões no quarto trimestre de 2017, cifra 82,5% superior à registrada no mesmo período do ano anterior, de R$ 1,747 bilhão. O resultado, que ficou acima das expectativas de analistas, foi o mais alto da história da instituição financeira – pouco acima dos R$ 3,180 bilhões do quatro trimestre de 2012.

O desempenho entre outubro e dezembro ajudou a elevar o resultado para todo o ano de 2017 para R$ 11 bilhões, uma expansão de 54,2% em relação aos ganhos de R$ 7,171 bilhões de 2016, que haviam sido os mais fracos dos últimos cinco anos. O resultado ficou no centro das estimativas divulgadas pelo banco no início de 2017, que variavam de ganhos de R$ 9,5 bilhões a R$ 12,5 bilhões.

 

Com base no lucro de 2017, o BB divulgou nesta quinta-feira, 22, suas metas para 2018. A instituição projeta ganhos entre R$ 11,5 bilhões e R$ 14 bilhões para o fechamento do ano. O banco ressalta que a estimativa não leva em conta possíveis aquisições ou parcerias estratégias que possam vir a ser firmadas em segmentos específicos.

mercado financeiro recebeu bem os números apresentados pela instituição. O papel ON do BB fechou o pregão do dia em alta de 3,11%. Segundo relatório do BTG Pactual, tanto o resultado no fim de 2017 quanto as metas apresentadas foram bem recebidas. O banco ponderou, porém, que a melhora das provisões para calotes deverá ter um peso importante para o resultado final de 2018.

O presidente do BB, Paulo Caffarelli, afirmou que a inadimplência da instituição vai cair ao longo de 2018. Ao fim de 2017, o índice de calotes, considerando atrasos acima de 90 dias, era de 3,74%, registrou melhora de 0,2 ponto porcentual em relação em relação a setembro. Para o fim do ano, o banco projeta índice de 3,32%.

O executivo também disse que a instituição não está satisfeita com sua rentabilidade, apesar de o índice ter subido de 8,8%, na média de 2016, para 12,3%, em 2017. “Estamos contentes, mas não satisfeitos (com o índice). Seguimos focados em reduzir drasticamente a distância de resultado em relação aos nossos competidores”, afirmou Caffarelli.

Crédito. A carteira de crédito ampliada do BB atingiu R$ 681,3 bilhões no quarto trimestre do ano passado, uma queda de 3,8% em relação ao ano anterior, apesar de uma leve recuperação, de 0,6%, frente aos três meses anteriores.

O total de ativos do Banco do Brasil alcançou R$ 1,369 trilhão de outubro a dezembro, montante 2,3% menor na comparação com o fechamento do ano anterior.

Fonte: BG

Pré-venda da 1ª Campus Party de Natal começa hoje (21) e vai até o mês de março

A primeira edição da Campus Party em Natal, Rio Grande do Norte, já está com os ingressos disponíveis para pré-venda a partir de hoje (21). Eles seguirão disponíveis até o dia 21 de março, caso o estoque não se esgote antes disso.

No evento, será possível, além de acompanhar as mais de 250 horas de palestras e participar da Hackathon, também ver o lançamento de um foguete ao vivo, brincar em simulações do planeta Marte, torcer pela baratinha-robô preferida na primeira corriga de ciborgues e, claro, curtir as praias paradisíacas da belíssima cidade.

 

A primeira Campus Party de Natal vai acontecer entre os dias 11 e 15 de abril e será hospedada no Centro de Convenções de Natal. Os preços dos ingressos variam. Apenas a entrada no evento custa R$ 90. A entrada mais o direito a um lugar individual no camping sai por R$ 170. Já a entrada mais uma vaga dupla no camping fica por R$ 180.

Dentre as atrações confirmadas para o evento, está a Doutora Rosaly Lopes, brasileira que brilha muito na NASA, além de ser a recordista do Guiness Book como a cientista que mais descobriu vulcões ativos no mundo. Para já garantir a sua entrada, é só acessar o site do evento.

Fonte: Canal Tech

Brasileira cai e fica em último na final da patinação dos Jogos de Inverno

Tendo entrado para a história por colocar o Brasil pela primeira vez na final da patinação artística individual dos Jogos Olímpicos de Inverno, Isadora Williams não conseguiu, hoje (23), repetir a boa apresentação da última quarta-feira. Ela sofreu uma queda e terminou a decisão em último lugar. A competição foi vencida pela russa Alina Zagitova, de 15 anos, que ficou com o ouro em PyeongChang.

A brasileira caiu no início da sua apresentação, ficando com 88,44 pontos no programa longo (144,18) no total, terminando sua participação na Coreia do Sul na 24ª posição.

Isadora, de 22 anos, filha de mãe brasileira e pai americano, nasceu nos Estados Unidos, mas representa o Brasil em torneios internacionais desde 2010. Após a prova, ela foi comunicada que será a porta-bandeira do país na cerimônia de encerramento, repetindo Sochi-2014.

A campeã Alina Zagitova fez hoje 156,65 pontos, ficando no total com 239,57. A medalha de prata ficou com sua compatriota Evgenia Medvedeva e o bronze foi para Kaetlyn Osmond, do Canadá.

Fonte: Agência Brasil

Carta enviada a Harry e Megan pode ter motivação racista, diz polícia britânica

O envio de uma carta que com um pó branco suspeito e que estava dirigida ao príncipe Harry e a sua noiva, Meghan Markle, está sendo investigada como um “crime de ódio racista”, informou a Polícia britânica nesta quinta-feira (22).

As análises revelaram que a substância, recebida no último dia 12 no Palácio de St. James, no centro de Londres, não era perigosa. A unidade antiterrorista da Polícia metropolitana de Londres investiga agora uma mensagem “maliciosa” relacionada à carta que está sendo tratada como possível crime de ódio.

Um dia depois de a correspondência ser recebida, a Polícia informou que uma carta com um pó branco parecido foi enviada ao Parlamento britânico, dirigida à ministra de Interior, Amber Rudd. Ainda não se sabe, por enquanto, se os dois fatos estão relacionados e ninguém foi preso até o momento.

Um porta-voz do Palácio de Kensington não quis comentar o caso e disse que o assunto que está nas mãos da Polícia.

O filho mais novo da princesa Diana e sua noiva foram informados sobre a carta, que chegou um dia antes de o casal realizar uma visita a Edimburgo, na Escócia.

O fato é o primeiro alerta de segurança em torno da noiva de Harry. Segundo a imprensa britânica, Meghan – nascida em Los Angeles, nos Estados Unidos – já tem escolta 24 horas por dia.

Fonte: Portal G1

Vice-primeiro-ministro australiano renuncia após escândalo sexual

O vice-primeiro-ministro da Austrália, Barnaby Joyce, anunciou nesta sexta-feira (23) que renunciará na próxima segunda (26) seu cargo no Executivo e à frente do Partido Nacional após uma acusação de assédio sexual que se soma ao escândalo de seu relacionamento com uma ex-funcionária.

“Já informei ao primeiro-ministro interino, Mathias Cormann, disto e também a meus colegas”, disse Joyce, durante entrevista coletiva.

O líder do Partido Nacional, partido conservador com forte raízes nas zonas rurais do país, afirmou que manterá seu cargo de deputado pelo distrito eleitoral de New England.

A decisão foi anunciada depois que seu partido confirmou, na quinta (22), o recebimento de uma queixa de suposto assédio sexual contra Joyce, que nega a acusação, e cuja posição começou a ser questionada no início do mês por causa de um romance com uma antiga funcionária.

“Solicitei, pelo direito da pessoa que formulou esta acusação e pelo meu direito a se defender, que o caso seja encaminhado para a polícia”, ressaltou Joyce, que anunciou sua renúncia após dias de pressão para que deixasse o cargo.

Na semana passada, o primeiro-ministro, Malcolm Turnbull, proibiu as relações sexuais entre ministros e seus subalternos por causa do caso de Joyce, e pediu ao seu já ex-número dois que tirasse uma semana de descanso para evitar que assumisse a chefia do Governo interino durante a viagem do líder para os Estados Unidos.

Turnbull, líder do Partido Liberal, parceiro da coalizão governante, disse então que Joyce cometeu “um erro de julgamento contraproducente” e causou “um mundo de dor”, comentários que o ofendido qualificou depois como “ineptos”.

Barnaby Joyce, de 50 anos, foi alvo de críticas desde que a imprensa australiana revelou no início do mês que espera um bebê da sua ex-assessora de imprensa, Vikki Campion, de 33 anos. A relação provocou sua separação de Natalie Abberfield, com quem ficou casado por 24 anos e teve quatro filhas.

O vice-primeiro-ministro também recebeu críticas pela promoção de Vikki em vários postos do partido quando já vivia com ela numa mansão cedida gratuitamente por um amigo milionário, o que poderia representar uma violação das suas obrigações como ministro.

Fonte: Portal G1

Filha de Trump desembarca na Coreia do Sul para encerramento das Olimpíadas

Ivanka Trump, filha e assessora do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou nesta sexta-feira (23) à Coreia do Sul para assistir à cerimônia de encerramento dos Jogos de Inverno de PyeongChang.

A viagem despertou grande expectativa já que uma delegação norte-coreana também estará presente no evento.

O avião em que Ivanka viajou a partir de Washington, um voo comercial da companhia aérea Korean Air, aterrissou por volta das 16h (horário local, 4h de Brasília) no Aeroporto Internacional de Incheon.

Ivanka, que lidera a delegação de alto nível americana convidada para o encerramento dos Jogos de Inverno, apareceu sorridente diante das câmaras ao entrar no terminal e poucos minutos depois e afirmou que sua visita tem como objetivo consolidar a “sólida e duradoura aliança” que seu país mantém com a Coreia do Sul.

A filha do presidente americano e o resto do grupo, que incluem a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, e o general Vincent Brooks, comandante-chefe das Forças Armadas dos EUA implantadas na Coreia do Sul, devem jantar nesta sexta com o presidente sul-coreano, Moon Jae-in.

O cardápio será de comida coreana “kosher” (Ivanka se converteu ao judaísmo após se casar com Jared Kushner) e um concerto em um dos edifícios tradicionais localizado no complexo da Casa Azul (sede da presidência sul-coreana).

O governo de Moon preparou uma recepção especial para Ivanka, levando em consideração seu peso na Casa Branca e para equipará-lo à preparada para a irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un, que esteve na Coreia do Sul há duas semanas.

Seul considera que esta viagem é importante para melhorar a vontade de Washington de retomar o diálogo com a Coreia do Norte.

A viagem também gera expectativas, porque Ivanka estará no camarote durante o encerramento dos Jogos com a delegação norte-coreana, liderada pelo general Kim Yong-chol, que chegará à Coreia do Sul no domingo (25).

Fonte: Portal G1

Embaixadora americana diz que plano de paz para o Oriente Médio está quase pronto

A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley, afirmou na quinta-feira (22) que uma proposta de paz muito aguardada entre israelenses e palestinos está quase concluída.

“Acredito que estão terminando”, disse Haley ao ser questionada sobre os termos de uma proposta de paz no Oriente Médio, durante um evento no Instituto de Política da Universidade de Chicago.

A notícia foi revelada um dia depois de uma reunião dos dois principais emissários para o Oriente Médio do presidente Donald Trump, seu genro Jared Kushner, e o conselheiro Jason Greenblatt, com os embaixadores do Conselho de Segurança da ONU, quando pediram apoio ao próximo plano de paz.

“O plano não será amado por nenhuma parte. E não será odiado por nenhuma das duas partes. Mas é uma base para começar a conversar”, disse Haley.

As declarações foram feitas após perguntas do diretor do instituto acadêmico, David Axelrod, que foi assessor do ex-presidente Barack Obama, sobre a polêmica decisão do governo dos Estados Unidos de declarar Jerusalém capital de Israel.

“O Congresso teria aprovado a nomeação de Jerusalém como capital de Israel e a transferência de nossa embaixada”, disse Haley.

A representante americana na ONU afirmou que vários presidentes trabalharam com um “doutrina de medo de que o céu desabaria” em caso de tal declaração.

O líder palestino Mahmud Abbas pediu na quarta-feira a organização nos próximos meses de uma conferência internacional para iniciar um amplo processo de paz, na qual os Estados Unidos não teriam o papel de mediador central.

Fonte: Portal G1

O garrote silencioso na Lava Jato

A Operação Lava Jato promoveu ontem sua 48ª fase, chamada Integração, para apurar a corrupção na concessão de rodovias no Paraná durante a gestão do governador Beto Richa (PSDB).

A notícia teve pouco destaque diante de assuntos mais relevantes, como a intervenção federal no Rio de Janeiro ou os movimentos da pré-campanha eleitoral envolvendo o presidente Michel Temer e o ministro Henrique Meirelles. É apenas um dos casos recentes que demonstram o esvaziamento da Lava Jato.

Também foram reveladas contas na Suíça do operador tucano Paulo Preto, que guardam R$ 113 milhões de origem misteriosa. Diretor do Dersa na gestão José Serra em São Paulo, Preto negociou dezenas de contratos com empreiteiras. Personagem de destaque na delação da Odebrecht, é um fio desencapado conhecido há tempos pelo que poderia revelar a respeito da corrupção em governos do PSDB.

As investigações contra ele, tanto pela Procuradoria-Geral da República (PGR) quanto pelo Ministério Público Federal em São Paulo, patinam. Há suspeita de irregularidades nas apurações, pois a defesa de Preto soube da descoberta das contas antes da Polícia Federal.

Nenhuma irregularidade cometida neste caso se compara à ação do ex-procurador Marcello Miller na negociação da delação premiada da JBS. Mensagens divulgadas nesta nesta semana revelam que ele sabia com um dia de antecedência da ação contra o senador Aécio Neves (PSDB) e o ex-deputado Rodrigo Loures (MDB).

Há evidências também de que Miller tenha preparado o roteiro da delação antes de o empresário Joesley Batista ter gravado Temer no subsolo do Palácio Jaburu. É legítima a suspeita de que tenha orientado seus clientes quando ainda era procurador. Tal suspeita foi o pivô da crise no final da gestão do ex-procurador-geral Rodrigo Janot – e levou à prisão de Joesley e de seu irmão Wesley (libertado esta semana).

A ilegalidade na atuação de Miller poderá pôr a perder todas as descobertas da delação da JBS. A defesa de Aécio já aproveitou para solicitar a anulação das provas recolhidas contra ele, em especial das gravações em que solicitava R$ 2 milhões a Joesley, para entregar a alguém que “depois a gente pode matar”.

Príncipe herdeiro do Japão anuncia vinda ao Brasil para o Fórum Mundial da Água

O príncipe herdeiro do Japão, Naruhito, fará visita de três dias ao Brasil, no próximo mês, para participar do Fórum Mundial da Água, anunciou nesta sexta-feira (23) a Agência da Casa Imperial, coincidindo com o 58º aniversário do sucessor ao trono japonês.

Naruhito deixará Tóquio no dia 16 de março e chegará a Brasília dois dias depois. Ele vai participar das atividades programadas para o dia 19, na oitava edição do fórum, principal evento mundial de água e saneamento, onde serão abordados temas relacionados ao uso racional e sustentável desse recurso.

Um dia depois da participação no evento, o primogênito do imperador Akihito do Japão retornará para Tóquio, no dia 22, acrescentou a Casa Imperial.

O Fórum Mundial da Água começará no dia 18 de março e seguirá até o dia 23, com o tema “Compartilhando água”.

O anúncio da visita de Naruhito ao Brasil coincide com a celebração hoje do 58º aniversário do príncipe japonês, que sucederá seu pai, quando o imperador abdicar em abril de 2019.

Em entrevista coletiva divulgada pela Agência imperial, Naruhito propôs “buscar o auto-aperfeiçoamento” nos meses que antecederem a sua ascensão ao trono, previsto para 1º de maio do próximo ano, e expressou o desejo de desempenhar seus deveres de acordo com as mudanças sociais e as demandas do povo japonês.

O herdeiro japonês disse que considera essencial “apoiar as pessoas, escutar suas vozes e estar perto delas em seus pensamentos”, as mesmas palavras que seu pai usou em mensagem transmitida pela televisão, quando, em agosto de 2016, anunciou o desejo de abdicar do trono devido à idade avançada e à saúde frágil.

A abdicação do imperador Akihito, de 84 anos, será a primeira a ocorrer no Japão em mais de 200 anos, desde a do imperador Kokaku em 1817.

Fonte: Agência Brasil

Vacinação contra febre amarela deve ser ampliada para todo o País

Para evitar o aumento de casos de febre amarela no País, o Ministério da Saúde deve ampliar a Área Com Recomendação de Vacinação (ACRV), que hoje abrange 21 estados, para todo o Brasil. A medida será debatida com governos estaduais, com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). A ideia é que seja elaborado um calendário para que 34 milhões de doses sejam aplicadas de modo gradual.

Desde janeiro, a pasta lançou a maior campanha de vacinação fracionada do mundo para evitar a circulação do vírus. Ao invés de receber a dose inteira, a população era imunizada com um quinto da ampola. A técnica é eficiente e permite que mais pessoas sejam vacinadas.

Balanço

Entre julho do ano passado e fevereiro deste ano, foram confirmados 545 casos de febre amarela. Com a inauguração de uma nova fábrica para produção de vacinas em São Paulo, o laboratório Libbs vai passar a produzir 4 milhões de doses a mais por mês.

Prevenção

O meio mais eficaz de evitar a infecção é tomando a vacina oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que cada pessoa receba uma dose que vale por toda a vida. Esse é o esquema vacinal adotado pelo Brasil.

Cuidado redobrado

Quem vai viajar para Área Com Recomendação de Vacinação ou que viva nessas regiões deve se imunizar. O risco é maior em regiões de matas e rios.

Sintomas

Os pacientes infectados desenvolvem febres, náuseas, fadiga, dores de cabeça e no corpo de 3 a 6 dias depois da infecção. Nos casos mais graves também há hemorragias e a pele e os olhos ficam amarelados. Como o risco de óbito chega a 50%, a vacinação é essencial para evitar que a doença se desenvolva.

Transmissão

A infecção ocorre com a picada do mosquito Aedes aegypti, no ciclo urbano. Já no gênero silvestre, que é o único detectado até agora, os transmissores são os Haemagogus e Sabethes

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Saúde e ONU

Trabalhadores poderão transferir automaticamente salário para contas digitais

A partir de 1° de julho, os trabalhadores poderão transferir automaticamente o salário, sem pagar tarifas, para contas digitais, como Pay Pal e Nubank. O Conselho Monetário Nacional (CMN) regulamentou a portabilidade da conta-salário para contas de pagamento (não operadas por bancos), o que inclui contas digitais e pré-pagas.

Atualmente, o trabalhador pode fazer a portabilidade da conta-salário (onde o empregador deposita a remuneração mensal) apenas para uma conta-corrente. As transferências para contas não bancárias também podem ser feitas, mas com a cobrança de tarifas, como ocorre com qualquer transação do tipo.

O CMN também inverteu o procedimento de portabilidade. Em vez de o trabalhador ir ao banco onde o empregador mantém a conta-salário pedir a transferência sem cobrança, ele poderá fazer o pedido à instituição que mantém a conta de destino. O banco ou a instituição não bancária se encarregará de encaminhar os documentos para concluir a portabilidade.

A mudança, que também entra em vigor em julho, iguala a portabilidade das contas-salário ao procedimento praticado na telefonia. Para mudar de operadora telefônica sem trocar de número, o detentor da linha pede a transferência na empresa para a qual quer transferir a linha.

Fonte: Agência Brasil

Pesquisa mostra que 30% das startups não conseguem se manter no mercado

O sucesso global de empresas de tecnologia como Apple, Google e Facebook ajudou a disseminar a tese de que boas ideias podem se transformar em grandes negócios. Contudo, o caminho não é simples, e parte das empresas iniciantes não consegue se manter no mercado.

É o que mostra pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Cerca de 30% das startups analisadas fecharam as portas no último período.

O levantamento foi realizado com empresas participantes do programa Inovativa Brasil, do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, que promove ações de assistência e capacitação. Foram ouvidas 1.044 companhias, principalmente de Tecnologia da Informação e da Comunicação (31%), Desenvolvimento de Software (21%) e Serviços (18%).

As empresas entrevistadas apontaram como principal motivo para o fechamento a dificuldade de acesso a capital (40%), obstáculos para entrar no mercado (16%) e divergências entre os sócios (12%).

Busca de recursos

Ivan Cruz Júnior, co-fundador da startup Mereo, que oferece soluções de controle de desempenho de trabalhadores, aponta uma dificuldade das empresas de obter investimentos. “Existem fundos no Brasil, mas chegar a eles não é fácil, e muitas vezes eles querem algo mais concreto, com resultado, já para investir. E, com isso, acabam sendo poucas empresas que ganham o recurso”, afirma.

Para Cruz, diferentemente de outros locais onde a cultura de investimento é forte, como nos Estados Unidos, no Brasil, há uma preferência pela aplicação de recursos no mercado financeiro, pois este remunera mais e acaba sendo mais vantajoso do que investir no setor produtivo, em especial em startups.

A Prêmio Ideia é um exemplo de luta para se manter no mercado. A empresa mineira desenvolve soluções tecnológicas voltadas para a promoção de inovações em instituições privadas e públicas. No início de sua trajetória, foi apoiada por um dos programas do governo, o Startup Brasil. Também conseguiu recursos de um investidor-anjo, nome dado quando a pessoa coloca capital próprio no negócio.

Agora, porém, a Prêmio Ideia luta para continuar atuando. Segundo Everton Almeida, um dos sócios, além do desafio de captar clientes e projetos, a conquista de investimentos demanda grande esforço. “Nós já participamos de alguns eventos com investidores, porém nunca tivemos sucesso com relação a isso. Temos pouco tempo para apresentação do produto, o que dificulta colocar a ideia”, relata.

Empresas aceleradas

Como forma de dar apoio à manutenção dessas empresas, Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços lançou o programa Inovativa Brasil, que promove um conjunto de ações de assistência às startups, também conhecidas no jargão técnico como “aceleração”.

De acordo com a pasta, a iniciativa oferece assistência a empresas iniciantes para que possam estruturar negócios, captar investimentos e construir sua inserção no mercado. Até o momento, 646 companhias foram beneficiadas pelo Inovativa. “A ideia é realmente de apoiá-las na negociação com grandes empresas, investidores e no acesso a recursos públicos”, disse o diretor de Inovação do ministério, Igor Nazareth.

A pesquisa identificou desempenho melhor em companhias “aceleradas”. Entre estas, o percentual das que encerraram as atividades fica em 15%, metade da média geral. O acesso a investimentos, entretanto, permanece um desafio importante. Apenas 22% das startups beneficiadas pelo programa receberam aportes privados.

Neste universo, a forma de investimento mais comum é aquela realizada pelo que é chamado de “anjo” (73%), seguida por aceleradoras (29%) e por fundos de investimento de venture capital (14%).

Das participantes do levantamento, 24% informaram ter recebido algum tipo de recurso público de fomento. As principais origens são linhas de fundações estaduais (13%), editais de inovação para a indústria (7%) e do Sebrae (6%).

Apoio governamental

Segundo o diretor de Inovação do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, existem outras políticas públicas de apoio a startups no país. Um exemplo é o programa Startup Brasil, promovido pelo Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, calcado em parceria com aceleradoras para apoiar companhias selecionadas anualmente.

Outra iniciativa foi a criação de um fundo de co investimento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com investidores anjos para ampliar os recursos para investimento. Neste sentido, a Lei de Informática foi alterada para permitir que os aportes de contrapartida das empresas possam ser revertidos para startups.

Fonte: Agência Brasil

Fiscais do Instituto Chico Mendes monitoram situação na foz do Rio Doce

Em sobrevoos de helicóptero, agentes do Instituto Chico Mendes (ICMBio) monitoram os sedimentos que vem do Rio Doce e desembocam no mar. Do alto, os fiscais avaliam a situação de mancha alaranjada que continua no local há mais de dois anos por causa do rompimento da barragem da mineradora Samarco em Mariana (MG).

Outra forma de monitoramento dos impactos tem sido a realização de expedições para coleta de material biológico, água e sedimentos para análises em laboratório – o que tem sido essencial para complementar a avaliação visual feita por meio dos sobrevoos.

Fonte: ICMBio

Monitoramento por satélite emitiu 20 mil alertas de desmatamento na Amazônia entre 2016 e 2018

O Amazônia SAR mapeou 378 mil hectares de área e emitiu 20 mil alertas entre novembro de 2016 e janeiro de 2018. O projeto, que tem como objetivo coibir práticas como o desmatamento e outras atividades ilegais, notifica o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) com dados também sobre garimpo, pistas de pouso clandestinas e mineração ilegal, entre outros.

Os dados foram divulgados na quarta-feira (21) pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam). Na mesma ocasião, foi lançado o Sistema Integrado de Alertas de Desmatamento (SipamSar), que deve ampliar a capacidade do Censipam de identificar o desmatamento em estágios iniciais e, assim, facilitar a proteção da Amazônia.

De acordo com o Censipam, os próximos passos incluem a implantação, a partir de 2019, da Estação de Recepção e Gravação (ERG), de onde o órgão vai receber dados diretamente. A estrutura vai contar com duas antenas de rastreio, uma em Brasília e uma em Manaus. O principal benefício a ser alcançado é a diminuição do tempo decorrido desde a coleta da imagem e a emissão do alerta de desmatamento.

Fonte: Governo do Brasil, com informações da Agência Brasil, do Ministério da Defesa e do Censipam

Apresentadora dá à luz ao vivo durante programa de rádio nos EUA

A apresentadora de um programa matinal de rádio nos Estados Unidos deu à luz ao vivo, durante a atração.

Cassiday Proctor, que apresenta o “Spencer’s Neighborhood Show”, na estação The Arch, baseada na cidade de St. Louis, permitiu a transmissão da cesariana, a partir do hospital, na terça-feira. É o primeiro filho dela. Ouça aqui.

E as contrações haviam começado um dia antes. “Lá vai… ele saiu”, ouviram os ouvintes de uma mulher que estava na sala. O choro do bebê veio logo em seguida.

“Foi incrível poder compartilhar o dia mais emocionante da minha vida com nossos ouvintes”, disse a apresentadora, acrescentando que a decisão de transmitir o parto foi tomada no calor do momento, já que o bebê nasceu duas semanas antes do previsto.

Vida compartilhada

Dar à luz no ar, segundo Proctor, foi “uma extensão do que já faz todos os dias no programa de rádio, que é compartilhar todos os aspectos de sua vida com a audiência”.

Ouvintes mandaram mensagens à apresentadora, como “parabéns, Cassidy, ser mãe é a melhor coisa do mundo. Aproveite cada minuto, porque passa muito rápido”.

O bebê nasceu com 3,4 kg e se chama Jameson, nome selecionado pelo público em um concurso realizado em janeiro.

“Doze nomes bobos e outros doze escolhidos pelo casal participaram da disputa. A votação ocorreu até chegarmos ao vencedor”, disse o diretor do programa, Scott Roddy, ao jornal The Riverfront Times.

O coapresentador do programa de rádio, Spencer Graves, disse à BBC que o nascimento ao vivo foi um “momento mágico e íntimo”.

Agora, a apresentadora deve tirar licença-maternidade para ficar com o bebê.

Fonte: Portal G1

O estranho caso do mergulhador cujo corpo começou a inchar inexplicavelmente

Alejandro Ramos não chega a ter 1,60 metro de altura, mas usa camisetas que poderiam ser de uma pessoa bem maior. Seus ombros mal cabem nas mangas ou nas da jaqueta azul que um amigo adaptou com tecido da mesma cor para que seus braços pudessem entrar.

Ramos, ou Willy, como é chamado por sua família, mostra o presente com orgulho no quarto que ocupa no Centro Médico Naval, na capital do Peru, Lima, desde dezembro, quando a Marinha decidiu estudá-lo.

Seu caso é inédito na história do mergulho, atividade que pratica em sua profissão. Há quatro anos, minutos após ter emergido da água, seu corpo começou a inchar, mantendo-se assim desde então.

Dos cotovelos para baixo, seus braços poderiam ser os de qualquer outro homem de 56 anos saudável. São seus bíceps, com 62 e 72 cm de circunferência, que atraem os olhares e fazem com que ele tenha vergonha de sair na rua.

As protuberâncias se fundem com seus ombros. Seu peitoral inflado cai sobre seu estômago – suas costas, cintura e coxas também têm um volume maior do que o normal. Ao fator estético, somam-se a dor nos ossos e o chiado em seu peito toda vez que respira.

Até a bexiga aguentar

Willy está convencido de que tudo isso são sequelas de um acidente de trabalho no fim de 2013, enquanto mergulhava a mais de 30 metros de profundidade em busca de mexilhões presos a penhascos e barrancos submarinos.

Os mergulhadores como ele trabalham de forma artesanal e passam horas desprendendo e coletando os moluscos antes de voltar à superfície. O tempo que passam submersos em meio a frias correntes marítimas é determinado por sua “necessidade de urinar”, como explicam vários profissionais de Pisco, cidade pesqueira 230 km ao sul da capital peruana, Lima.

Willy diz que aguentava por até oito horas. “Subia para urinar às vezes, mas achava que era uma perda de tempo”, recorda-se. Esvaziar a bexiga a tal profundidade não é uma opção quando se usa um traje feito com câmaras de pneus de caminhão.

Os mergulhadores mais jovens preferem usar roupas de neoprene, que custam em média US$ 200 (R$ 650), mas, para um pescador de mexilhões, elas não duram nem quatro meses, segundo Enrique Quino, um artesão de Pisco que desmonta rodas para fabricar os trajes de borracha, pelos quais cobra US$ 183 (R$ 596) e que, segundo ele, duram por três ou quatro anos.

O traje é composto por uma jaqueta e uma calça tão grandes que dentro cabem o pescador e várias outras camadas de roupas de frio. Inclui pés de pato, máscara e um cinto de chumbo que os ajuda a afundar.

O acidente

Assim estava vestido Willy quando, quase ao final de sua jornada de trabalho, ele notou que a mangueira em sua boca havia começado a roubar seu ar em que vez de fornecê-lo. “Todo mergulhador sabe o que isso significa.”

Um mergulhador nunca sai sozinho para pescar. Tripulantes vários metros acima de sua cabeça se encarregam de receber o produto coletado e colocar gasolina em uma máquina a cada 90 minutos.

O equipamento comprime o ar e o envia ao mergulhador por meio de uma mangueira. A maioria dos pescadores de marisco peruanos não usa reguladores, um acessório que garantiria de 10 a 15 minutos de oxigênio em caso de emergência.

Naquela tarde, uma lancha se aproximou demais da embarcação de Willy, em que seu filho e um colega esperavam por ele. A hélice deste barco rompeu a mangueira e obrigou o mergulhador a subir 36 metros de uma só vez. Um trajeto de poucos minutos que podia ter lhe custado a vida.

O ar é 78% composto por um gás que o corpo humano não usa: o nitrogênio. A pressão no fundo do mar faz com que ele se dissolva e se abrigue no tecido adiposo. Mas, no retorno à superfície, o nitrogênio entra no sistema sanguíneo, onde começa a voltar a seu estado gasoso.

Por isso, um mergulhador deve subir em etapas, com paradas de tempos em tempos. Uma subida rápida pode gerar bolhas de nitrogênio grandes demais, que podem obstruir a circulação sanguínea e gerar uma síndrome de descompressão.

Por sua vez, uma subida mais lenta dá ao gás tempo suficiente para viajar pelos vasos enquanto ainda tem pouco volume até chegar aos pulmões, por onde são expelidos do organismo. Há tabelas que indicam quantos minutos ou até mesmo horas que devem dedicar à subida em função do tempo e da profundidade a que ficaram submersos.

Não seguir isso pode fazer com que o nitrogênio se expanda em locais como os ossos, gerando necrose, a morte de um tecido por falta de irrigação. Esse mal pode ser identificado por sintomas como inchaço, dores de cabeça e cansaço. Em casos mais graves, pode causar acidentes cardiovasculares que podem deixar uma pessoa paralisada e até matá-la.

42 metros abaixo d’água

Willy perdeu uma das pernas aos 30 anos, pouco depois de ter decidido seguir os pais e trabalhar com a pesca submarina. “Mas isso é normal acontecer com mergulhadores”, afirma.

Naquela época, seus colegas o chamavam de pampito, porque ele não se atrevia a ir muito fundo (os pescadores peruanos chamam de pampa a parte mais rasa). “Mas meu fiho mais velho era asmático. Respirava com dificuldade”, conta.

 

Ele começou a ir mais fundo nas águas de Pisco para encontrar mais mexilhões e pagar pelo tratamento do menino, já que não tinha um plano de saúde. “Na época do meu pai, todas as ilhas de Pisco tinham mexilhões. Não era preciso ir além de 14 metros de profundidade. Agora, só os encontramos partir dos 25 metros”, lamenta.

Mas, às vezes, é preciso ir mais fundo, chegando a 42 metros. “Temos que nos arriscar, senão não faturamos.”

Fonte: Portal G1