Bombardeiros dos EUA fazem novas manobras na península coreana

Dois bombardeiros estratégicos B-1B americanos fizeram manobras na península coreana, o que supõe uma nova demonstração de força dos Estados Unidos diante da Coreia do Norte, na escalada de tensão entre os dois países.

Os bombardeiros realizaram simulações de bombardeio sobre alvos terrestres, com dois caças F-15 das forças aéreas sul-coreanas, de acordo com informações passadas nesta quarta-feira (11) à Agência EFE por um porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano.

Os aviões americanos entraram na Zona de Identificação de Defesa Aérea (Adiz) sul-coreana às 20h50 (horário local, 8h50 de Brasília, na terça-feira) e executaram uma série de exercícios sobre o Mar do Japão (chamado Mar do Leste nas duas Coreias).

Os dois bombardeiros e os dois caças sobrevoaram depois o território sul-coreano e fizeram outra rodada de simulações sobre o Mar Amarelo (Mar do Oeste, nas duas Coreias).

Os B-1B americanos deixaram a Adiz sul-coreana por volta das 23h30 (horário local, 11h30 de Brasília, na terça-feira) antes de retornar para sua base, na Ilha de Guam, disse o porta-voz do ministério sul-coreano, explicando que se tratava de um “exercício regular” com motivações “dissuasivas”.

A Força Aérea dos Estados Unidos publicou posteriormente comunicado, onde detalhou que os bombardeiros estratégicos também realizaram manobras noturnas com caças do Exército japonês.

É a primeira vez que os B-1B realizam exercícios combinados durante a noite com seus dois aliados asiáticos, segundo o texto.

“Esta é uma clara demonstração de nossa capacidade para realizar operações em curso com todos os nossos aliados”, explicou o comandante Patrick Applegate no comunicado.

O Pentágono enviou várias vezes este ano os B-1B para a península coreana, em resposta aos seguidos testes armamentistas de Pyongyang ( a capital norte-coreana) que, juntamente com as duras trocas de provocações entre os países, aumentou a tensão na região a níveis inéditos desde o fim da Guerra da Coreia (1950-1953).

A última vez que os EUA enviaram esses bombardeiros foi no dia 23 de setembro, no meio de uma troca de acusações entre o presidente Donald Trump, que ameaçou na ONU, destruir a Coreia do Norte, e seu líder Kim Jong-un.

Fonte: Portal G1

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *