Conheça seis benefícios do Programa Cisternas

Nos lugares onde a água é escassa, cada gota conta. A partir da instalação de cisternas em áreas rurais, é possível aproveitar as chuvas e não desperdiçar esse importante insumo. Com a ideia de promover o acesso à água, o Programa Cisternas atende os moradores de baixa renda que vivem principalmente no semiárido brasileiro.

Nesta quarta-feira (21), o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) firmou parceria com 15 empresas e governos estaduais para a construção de 100 mil cisternas. O investimento de R$ 170 milhões será destinado à implantação de sistemas em escolas públicas, plantações e propriedades.

Descentralização

Desde 2003, quando o programa foi criado, mais de 4 milhões de famílias de baixa renda têm sido beneficiadas pelo Programa. O foco são pequenos agricultores e comunidades tracionais que sofrem com a falta de água. Eles podem usar a água armazenada na produção de alimentos e consumo, além de compartilhar a tecnologia com outras famílias.

Segurança alimentar

As cisternas destinadas às plantações têm capacidade para armazenar até 52 mil litros. Assim, com a disponibilidade da água, os agricultores conseguem criar animais e plantar uma variedade maior de espécies vegetais. O que não for consumido pode ser vendido em feiras ou no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), impulsionando a geração de renda.

Uso familiar

Já a cisterna de consumo armazena até 16 mil litros de água da chuva, captada por calhas instaladas ao lado das casas. Ao longo de oito meses, famílias de até seis pessoas têm água para beber, cozinhar e realizar a higiene pessoal.

Frequência escolar

Há ainda equipamentos instalados em escolas que armazenam até 52 mil litros de água potável, assegurando o fornecimento por oito meses. Com água nas torneiras para o consumo de alunos e professores, as escolas têm condições de funcionar.

Tecnologia social

As famílias são engajadas na instalação dos sistemas, dos quais serão beneficiárias. Primeiro, há uma mobilização para a escolha da comunidade; os escolhidos recebem cartilhas com linguagem simples e ilustrações, além de capacitação para usar o equipamento. Para instalá-lo, a mão de obra usada é sobretudo de moradores. A medida impulsiona a economia local, gerando emprego e renda. Para participar, as famílias devem estar inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (Cad-Único).

Baixo custo

O investimento de R$ 3,47 bilhões ao longo de 15 anos viabilizou a construção de mais de 1 milhão de cisternas. As cisternas de placa estoca água durante os períodos não chuvosos. O reservatório é feito de materiais baratos – alvenaria – e capta a água escoada de calhas durante a chuva. O custo total da instalação vai de R$ 3,1 mil a R$ 10 mil, considerado baixo.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério do Desenvolvimento Social e Agência Brasil

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *