SUS oferece tratamentos de ponta a pacientes com câncer; confira os hospitais de referência

Região Norte: Hospital de Amor Amazônia

Daiane Mendonça/Governo de Rondônia

O Hospital de Amor Amazônia foi inaugurado em Porto Velho (RO), em novembro de 2017, para atender a população de Rondônia e de todo o Norte, que costumava viajar para se tratar em Barretos (São Paulo), cidade sede do hospital. Atualmente, há 8,5 mil pacientes cadastrados, e o hospital oferece quimioterapia, radioterapia, laboratório, entre outros procedimentos.

Região Centro-Oeste: Hospital de Base do Distrito Federal

Pedro Ventura/Agência Brasília

Um dos principais hospitais de Brasília (DF), o Hospital de Base, fundado em 1960, atende toda a população do Distrito Federal e de estados próximos, oferecendo procedimentos de alta complexidade. Os pacientes de câncer têm acesso a quimioterapia, radioterapia, cirurgia oncológica, ginecologia oncológica e oncologia clínica.

Região Sul: Hospital Santa Rita (Santa Casa de Misericórdia)

Dierli Santos/Santa Casa

Em Porto Alegre (RS), o Hospital Santa Rita da Santa Casa de Misericórdia, referência de atendimento à doença, trata uma média de 450 pacientes por dia no Serviço de Radioterapia. Há também o Ambulatório de Quimioterapia, com média de 2,6 mil aplicações por mês.

Região Nordeste: Hospital Aristides Maltez

Camila Souza/Governo da Bahia

O Hospital Aristides Maltez, em Salvador (BA), é especializado no tratamento de câncer, com 218 leitos, sendo 18 para oncologia pediátrica. O movimento diário é de 3 mil pessoas, não apenas da Bahia, mas de estados vizinhos e também das regiões Norte e Sudeste, e 100% dos pacientes são do SUS. Por ano, são realizados cerca de 3,2 milhões de procedimentos.

Região Sudeste: Instituto do Câncer do Estado de São Paulo

Diogo Moreira/Governo de São Paulo

Parte do Complexo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) é reconhecido pela excelência oferecida aos pacientes. O atendimento no hospital é voltado a pacientes da rede pública e ao tratamento de casos de alta complexidade.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Saúde, do Inca e da Agência Brasil

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *