Trabalho coletivo possibilitará maior levantamento sobre solos do Brasil

Vinte instituições brasileiras assinaram protocolo de intenções para realizar o maior levantamento sobre os solos do País nessa terça-feira (5), na sede da Embrapa em Brasília. É o início do Programa Nacional de Solos do Brasil (Pronasolos).

O empreendimento técnico-científico, que deverá ser feito em 30 anos, está orçado em cerca de R$ 740 milhões para os primeiros 10 anos, e reunirá atividades de investigação, documentação, inventário e interpretação de dados de solos brasileiros para gestão desse recurso e sua conservação.

“Como fazer um zoneamento de risco climático no nível da propriedade rural, se hoje não se conhecem em detalhes os diferentes recortes de solos que temos no País?”, exemplifica José Carlos Polidoro, pesquisador da Embrapa Solos e coordenador do Pronasolos, sobre a importância do estudo.

De acordo com o presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes, o trabalho coletivo é fundamental para a realização. “Não se faz um trabalho dessa magnitude sem uma parceria consolidada, por isso ela envolve atores de extrema importância”, disse.

Histórico

No Ano Internacional do Solo (2015), foi elaborada na Embrapa Solos uma nota técnica que reunia as lacunas de informação sobre os solos brasileiros e os consequentes prejuízos ao País que elas poderiam causar. No mesmo período, o Tribunal de Contas da União (TCU) elaborou acórdão que envolvia vários ministérios indicando a Embrapa como uma das principais responsáveis pelo levantamento. 

Fonte: Embrapa

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *