Tribunal de Contas da União vai rever acórdão que isenta Graça Foster

A presidente da Petrobras, Graça Foster, poderá ser incluída no acórdão do Tribunal de Contas da União (TCU) que responsabiliza a antiga diretoria pelo prejuízo na compra da Refinaria de Pasadena.

Um ex-diretor chegou a ser acusado por atos praticados após a saída dele, e a Corte estuda rever o documento, o que abre brecha para a inclusão de Graça.

Nessa quarta-feira (30/7), José Orlando de Azevedo, ex-presidente da Petrobras América e primo de José Gabrielli, negou, em depoimento na CPMI da Petrobras, qualquer participação no litígio da compra de Pasadena.

Fonte: Correio Braziliense

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *